DEU NO JORNAL

O ex-presidente da Transpetro, Sérgio Machado, recebeu R$ 40 milhões em propinas dos irmãos Germán e José Efromovich para beneficiar os empresários em contratos de construção de navios firmados com a subsidiária da Petrobrás.

O esquema foi revelado em nova fase da Operação Lava Jato que, nesta quarta, 19, prendeu preventivamente os Efromovich em regime domiciliar. A Justiça também decretou o bloqueio de bens e valores dos investigados na ordem de R$ 651 milhões.

Segundo a força-tarefa, os pagamentos foram depositados em contas bancárias na Suíça controladas por Expedito Machado, filho do ex-executivo da estatal, e operacionalizados através de contratos falsos de empréstimos e investimentos para ocultar a natureza do dinheiro.

Chama atenção nesse caso a sofisticação utilizada para esconder o pagamento da propina. As provas indicam que foram firmados contratos sem lastro na realidade envolvendo investimentos em campos de petróleo e firmados empréstimos simulados com empresas constituídas em paraísos fiscais”, explica a procuradora da República Luciana Bogo.

Para os agentes, uma série de medidas de engenharia societária, confusão entre personalidades jurídicas e físicas dos investigados e das suas empresas, bem como de confusão gerencial dos empresários na administração do estaleiro são indícios de lavagem de dinheiro, ocultação e blindagem do patrimônio.

O prejuízo aos cofres públicos é estimado pelos investigadores em mais de R$ 600 milhões. Isso porque a Lava Jato identificou irregularidades tanto no processo de contratação do estaleiro dos Efromovich quanto na execução dos contratos.

* * *

Um prejuízo de apenas 600 milhões.

Até que tá pouquinho pros padrões da época em que essa ladroagem foi feita.

Já foi esclarecido pelo nosso atento explicador fubânico, o colunista Goiano, em comentário feito ontem aqui no JBF, que a bandidagem na Transpetro é dos tempos do PT.

Não é dos tempos do Presidente Bolsonaro, que Goiano classificou como “probo”, não sei se ironicamente ou falando sério.

Confesso a vocês: estou ansioso pra dar em manchete a primeira ladroagem federal que vier a ser descoberta no governo do Capitão.

Vou fazer um estardalhaço da porra aqui nesta gazeta escrota.

1 pensou em “LADROAGEM DE UM TEMPO RECENTE

Deixe uma resposta