DEU NO JORNAL

Condenado a mais 17 anos e 1 mês de prisão por corrupção e lavagem de dinheiro, o ex-presidente Lula terá somadas as penas de ambos os casos, para definir progressão de regime.

Por isso, o cálculo do cumprimento de um sexto da pena será o total de 25 anos, 11 meses e 10 dias de prisão.

Lula terá direito a dois recursos protelatórios, mas não será admitida produção de provas; a sentença está definida.

Após os recursos, ele será ladrão de dinheiro público transitado em julgado.

* * *

Na notícia aí de cima, a frase dizendo que Lula será um “ladrão de dinheiro público transitado em julgado” está ótima.

Uma definição perfeita.

A frase é também um excelente tema para as furiosas e cegas considerações do estimado jurista Goiano, colunista desta gazeta escrota, sobre a inexistente inocência de Lula.

E, em falando de jurista, é curioso notar que os advogados de Lapa de Corrupto optaram por atacar quem investigou e julgou, ao invés de tentar contestar as provas contra ele.

Provas fartas, indesmentíveis e abundantes, não custa nada lembrar.

“Tô fudido. Só Goiano pra defendê eu; o bichinho acredita mermo, mermo, mermo que num sô ladrão e que sô inocente…Vô contratá Goiano e dispensá Zanin”

Deixe uma resposta