CORRESPONDÊNCIA RECEBIDA

Caro Berto

Em compromisso com os leitores do JBF em dar alguma noticia da tragédia ocorrida na escola de Suzano, SP, informo que todas as “autoridades” do Estado e Prefeitura estão muito preocupadas com o fato, e estão fazendo o que podem para mitigar o sofrimento dos envolvidos e aliviar a preocupação. de todos. Vão abrir a Escola nesta 2ª feira com psicólogos, sociólogos, pedagogos, animadores etc para receber os alunos e professores que quiserem ir lá participar de uma confraternização/reflexão sobre a tragédia e superá-la. Se não quiserem ir ,não tem problema, vão quando acharem que devem ir, que estão prontas para retornar à vida escolar.

No instante em que todas as “autoridades” no assunto, que ninguém sabe direito qual é – é uma patologia pessoal ou social ? – se pronunciam a todo instante no rádio, TV e jornal,. surge outra tragédia ainda maior na Nova Zelândia com 50 mortos. O criminoso arvorou-se à sociólogo, e disse que o Brasil está fraturado devido a sua diversidade.

Se este cara, assumido representante do movimento “supremacia branca” acredita e divulga isso é porque o Brasil está no caminho certo. Pode estar meio fraturado agora devido a outros fatores, políticos, passageiros em sua tradição e talento para a convivência entre os diferentes povos.
.
A rachadura que está havendo agora deve-se a muitos fatores, entre os quais a banalização da violência espelhada a toda hora em toda mídia e nos jogos eletrônicos. Você pergunta a uma criança o que ela quer ser quando crescer e ela responde “sniper”. Fui numa loja comprar um brinquedo.para meu neto e encontrei uma enorme estante com armas sofisticadíssimas, grande e caras com 90 tiros, luneta e apoio no ombro pra acertar melhor a vítima.

Não tem como regular esse mercado, já que toda economia é fartamente regulada? Bem sei que vão dizer que isso é bobagem, que é a menor parte de toda essa “problemática”. É verdade, é a parte menos importante .Mas, se não estão conseguindo resolver as mais importantes, que tal começar do menor para o maior; do mais fácil para o mais difícil?

Abraços

Deixe uma resposta