CORRESPONDÊNCIA RECEBIDA

A casa contaminada

A lucidez e conhecimentos demonstrados por Joaquim Barbosa

Apois num era mermo!

Quantas e quantas veizes, nóis lemos e escutamos as falas do então Ministro Joaquim Barbosa descomposturando alhos e bugalhos na “Côrte”, que imaginamos limpa e proba, cuja existência acreditamos ser para Justiça – seguindo a Lei, sempre.

Não, ainda não é preciso chamar o cabo e o soldado!

Esperem mais um pouco. Quem sabe, a noite bem dormida vai conseguir reparar e mandar para o esgoto, as mijadas e cagadas homéricas que alguns estão produzindo, né não?

E aí, a gente lembra da “fonte de renda” da Delzuíte, aquela pegadora noturna de machos e rolas mil na casa de fudelança da Geraldinha, que, perguntada, respondia: “aqui é: lavou, tá nova”!

Quantas vezes Joaquim Barbosa foi a público, vociferando: “esta casa está contaminada. Vossa Excelência nos envergonha a todos.” E muitos faziam questão de olvidar, apenas por conta da cor da pele do Barbosão que, diga-se de soslaio, pulou fora em boa hora.

Deixe uma resposta