CORRESPONDÊNCIA RECEBIDA

Meu Papa!

Sua bênção.

Ontem eu tive o prazer de convidar para o Cabaré do Berto uma poetisa potiguar, sangue seridoense dos veios saindo de São José da Bonita descendo para Caicó, uma artista completa na arte de fazer poesia e de declamar.

Constância Uchoa, sua graça é essa, encanta quando junta versos, encanta quando os declama e tem se tornado uma referência feminina na cultura popular do Seridó, nosso chão.

Simpática, empática, fina sem deixar de ser simples, e muito inteligente, confessou-me depois haver ficado sobremaneira encantada com tudo que assistiu ontem no seu cabaré. Prometeu nunca mais deixar de frequentar “o prostíbulo de Seu Berto”.

Taí.

Não era para menos, o nosso Papa Berto – primeiro e único – ontem se superou.

Pois bem, o vídeo que envio em anexo mostra Constância declamando O Seridó, da obra do poeta Sebastião Dias.

Vejamos um pouco desse talento potiguar.

Antes, porém, deixe-me copiar abaixo uns versos dela, separados por mim apenas para mostrar o estilo e a capacidade criativa da “poeta” Constância Uchoa:

R. Meu caro, desculpe a intromissão.

Mas antes de mostrar o material que você nos mandou – os versos e o vídeo da grande Poeta Constância Uchoa -, quero agradecer a generosidade de suas palavras sobre a minha apresentação ontem, na nossa reunião semanal.

Foi um uma alegria imensa compartilhar com todos vocês as inúmeras histórias que tive o privilégio de viver ao lado do meu saudoso amigo Orlando Tejo, um dos maiores ícones da cultura nordestina.

Fiquei ancho que só a peste com a repercussão, a boa acolhida e a intensa participação de toda a plateia.

Agradeço a todos vocês do fundo do coração!

E um agradecimento especial ao Maurício Assuero, o colunista fubânico que criou a plataforma onde os nossos encontros são realizados e que preside semanalmente aquela zorra.

E agora, vamos ao excelente material que você nos mandou.

Meus entusiasmados parabéns e meu agradecimento do fundo do coração a esta talentosa e inspirada Poeta Constância Uchoa.

Será um privilégio e uma alegria enorme contar com a presença dela nesta gazeta escrota.

Francamente, fiquei comovido com a declamação que vocês vão ouvir agora. 

Jogue fora o amor que já lhe dei
Sentirei aqui dentro o que já sinto
Corro risco por fogo já extinto
Nesse instinto de caos já me queimei.
Só eu sei, de insônia, só eu sei
Dos bocejos por versos de feitiços
Dos seus braços de sonhos movediços
E apesar de acordar com seu desprezo:
Meu amor, cabra véi, tá aqui ileso
Protegido no céu de seus sumiços.

20 pensou em “JESUS DE RITINHA DE MIÚDO – ACARI-RN

  1. Jesus da terra, gratidão pelas palavras generosas, típicas de um conterrâneo forte feito você. Não tenho com o que pagar o convite para o espetáculo de ontem! O tema de “ per si” já era um espetáculo, e o Papa fez um espetáculo do espetáculo. Bati palmas e achei graça do pé à ponta.
    Gratidão ao Besta Fubana pela acolhida de meus versos e de meu versejar, quem os acolhem o fazem à minha alma também…

    Um abraço – higienizado pelos Deuses da Arte – a todos,

    Constância.

    • Pronto!!! Paixão à primeira vista!!!
      Que maravilha, Constância!!! Que maravilha!!! E a maneira apaixonada como você declamou este poema, simplesmente fenomenal.
      A cultura tem jeito e tem salvação!! E nossa cultura, nossa nordestinidade está salva, enquanto existirem poetisas e poetas apaixonados pelo seu povo, pela sua arte. Receba meus respeitosos abraços. E seja muito bem vinda sempre!!!

  2. Constância, que bela surpresa!!!! Faço minhas as palavras de Xico. Agradecemos muito sua presença nesse antro cabarelístico de gente doida. Esperamos que você prepare uns “causos” tempere com poesia e mostre pra gente. Sucesso.

  3. Linda, linda, linda. A poesia também. Que inveja de vocês, que nasceram e vivem neste nordeste maravilhoso, onde vivi por muitos anos. Sou apenas um “curitibóca” mas, enfim, orgulho ao menos de ser brasileiro e que no Brasil existe um nordeste lindo e apaixonante.

  4. Parabéns, grande poeta Constância Uchoa! Você trouxe talento e beleza ao JBF! Seja bem-vinda! Muito sucesso! O vídeo é maravilhoso!

    .

  5. Constância,
    A sua graça chega aos nossos olhos
    E seus versos são ouvidos
    De um jeito embevecido
    Nos apaixona loucamente,
    E ao se fazer sempre presente
    As cores voltaram a brilhar
    E você, pessoa e arte a embelezar os nossos dias,
    Meu Deus, quanta alegria, já que veio pra ficar.

  6. O “inconstante” Sancho lá não estava para ver “Constância”, pois ganhar o pão é preciso…

    Vi o vídeo e me apaixonei. Fui até o Quixote Véi de Guerra com gasolna e fogo nas mãos para tacar fogo na razão de minhas faltas à quintas cabarelísticas, mas (benedito mas), antes da insensatez, fez-se luz e lembrei dos 10 filhos a sustentar, da esposa velha e reumática, da sogra desdentada que vive de meu ganha pão e das 4 filipinas amantes quadrigêmeas de Sancho. Lembrei de Ben Parker (grandes poderes, grandes responsabilidades).

    Assim que acabar a temporada dos cocos estarei de volta, com meu velho caminhão ao amado cabaré. Que as quengas não fiquem tristes, pois a saudade que machuca e aperta o coração da gente um dia terá fim com o retorno do caminhoneiro que tanto ama as coisas fubânicas.

Deixe uma resposta