CORRESPONDÊNCIA RECEBIDA

O PLANO – INÍCIO

1º – O STF tira da cadeia e torna elegível um ex-presidente condenado por corrupção e lavagem de dinheiro que, segundo o instituto DataFoice, terminou seu governo com 171% de aprovação

2º – Apesar de o ex-detento não conseguir nem mesmo sair às ruas e de seu principal adversário juntar multidões por onde quer que ande, o mesmo DataFoice começa a divulgar pesquisas que preveem vitória do ex-detento nas eleições presidenciais de 2022 (logo, logo, outros institutos passam a fazer o mesmo)

3º – Movimentos retomam campanhas e iniciativas para implantar o voto impresso auditável

4º – O TSE, a esquerda e a imprensa passam a defender desesperadamente a urna eletrônica e conseguem impedir a implantação do voto impresso auditável

5º – Sem o voto impresso auditável, a urna eletrônica continua a ser a velha caixa preta de sempre: você digita 777, tecla “FIM” e reza para que o software que foi implantado na urna não conte o voto para o 666 (é uma questão de fé!)

6º – As eleições de 2022 são realizadas e as urnas eletrônicas dão a vitória ao ex-detento

7º – Manifestações tomam conta do país, denunciando que houve fraude nas eleições

8º – O TSE, a esquerda e a imprensa rebatem as acusações de fraude com massivos discursos de que nunca houve comprovação de fraude nas urnas eletrônicas e de que não há nada de anormal na eleição de um candidato que liderou as pesquisas e que terminou seu mandato com 171% de aprovação

FIM (com aquele sonzinho emitido pela urna eletrônica)

2 pensou em “J. OLIVEIRA – RIBEIRÃO PRETO-SP

  1. Caro Jota, da minha querida, seca e poeirenta Ribeirão Preto, v. conseguiu descrever em 8 atos o que seria o início do fim do Brasil que a esquerdada e a nova esquerda (os isentos) querem implantar no BR. Está tudo cristalino.

    Pode ser que venha alguém aqui dizer que tudo isso é teoria da conspiração, justificativa para uma antecipação de derrota, que Bolsonaro foi eleito pelo atual sistema de votação e blá, blá, blá. Não é.

    Aguardo os próximos capítulos do Plano, ou seria pesadelo?

    Abraço

  2. NÃO VAI NÃO!!!!!!!!

    NEM FUDENDO!!!!!

    Se isso vier a acontecer, é quando eu, junto com mais uma porrada de gente, sai dando porrada e quebrando tudo o que tiver pela frente.

    Botem essa merda dessa urna para ser auditável e, se ganharem, eu juro que boto meu rabinho entre as pernas e vou cantar em outro terreiro.

Deixe uma resposta