A PALAVRA DO EDITOR

Jair Messias Bolsonaro transita, ocupando a presidência da república do Brasil, entre transtornos mentais variados.

Fala-se em paranóia, em borderline ou personalidade limítrofe, em perversão, em psicopatia, em nascisismo, de modo que um psiquiatra encontrará um prato cheio se o doente se dispuser a procurar diagnóstico e tratamento.

O psiquiatra Roberto Tykanori acredita, porém, que atribuir doença mental a Jair Messias Bolsonaro não é correto: enquanto certas enfermidades da mente levam a exclusão de criminalidade, ele estaria, mais provavelmente, caso se submetesse a exames, classificado como portador de personalidade anti-social, conhecido popularmente como psicopata, o que não exclui a prática de crimes, uma vez que o psicopata sabe o que está fazendo, conhece as consequências dos seus atos delituosos, maldosos ou perversos, mas os pratica assim mesmo, até sabendo estar sujeito a penalidades legais.

Um dos problemas que criam obstáculos ao reconhecimento da periculosidade de Jair Messias Bolsonaro é que seus seguidores e apoiadores acreditam que os traços de personalidade agressiva que ele apresenta são úteis ao exercício da presidência, porque confundem suas atitudes doentias com comportamento de macho, mão forte, firme – e é disso que o Brasil está precisando, dizem: – Um doido!

Vamos, neste momento, deixar o passado mais distante de Jair Messias Bolsonaro de lado e nos ateremos ao seu comportamento recente.

Para isso, abandonaremos o rótulo de doente mental, ou de psicopata, para nos fixarmos em um aspecto marcante do presidente da república que engloba os demais: o desequilíbrio.

Em 11 de março de 2020, Jair Messias Bolsonaro disse em entrevista:

“… no meu entender muito mais fantasia, a questão do coronavírus, que não é isso tudo que a grande mídia propaga pelo mundo todo. Alguns da imprensa conseguiram fazer de uma crise a queda do preço do petróleo, mas isso não é crise, obviamente problema da bolsa, isso acontece esporadicamente”.

Seu pensamento permanece o mesmo de 21 de março, quando declarou:

“Vão morrer alguns pelo vírus? Sim, vão morrer. Se tiver um com deficiência, pegou no contrapé, eu lamento” .

E logo em seguida, no dia 22, confirmando o que se tem dito dele, que diz uma bobagem dia sim dia não e ampliando sua capacidade para diária:

“O número de pessoas que morreram de H1N1 [gripe suína, em 2009] foi mais de 800 pessoas. A previsão é não chegar aí, a essa quantidade de óbitos, no tocante ao coronavírus”.

Pois, ontem, dia 12 de abril de 2020, registravam-se 22.169 casos confirmados de contaminação (sabe-se que esses são apenas os que tiveram sintomas e procuraram assistência médica) e 1.223 óbitos no Brasil. No mundo, um milhão e setecentos mil positivados e cento e seis mil mortes por Covid 19.

Passando ao público sua imagem de herói das histórias em quadrinhos, nosso presidente diz que a doença desse vírus é só uma gripezinha, um resfriadinho, e se pegar nele, que é um atleta, não passará disso, apesar dos seus sessenta e cinco anos.

Mas, parece mais um dos super-criminosos daquelas histórias, porque, para ele, em suas palavras, é um direito dele pôr em risco o povo: “Se eu resolvi apertar a mão do povo, é um direito meu” .

E mais, no mesmo dia 16 de março: “Se eu me contaminei, tá certo? Olha, isso é responsabilidade minha, ninguém tem nada a ver com isso”.

Como se ninguém tenha nada a ver com a possibilidade de o presidente da república estar doente, ou de estar transmitindo doença voluntariamente e conscientemente para a população.

A noção de que o presidente da república não anda bem da cabeça já é preocupação nacional e internacional.

Até o Miguel Reale Jr., o jurista aquele, do “impeachment”, pensa que o Ministério Público deveria requerer junta médica para examinar a sanidade mental do Chefe da Nação, mantido o cacófato.

Lá de fora: Jair Bolsonaro apresenta sinais preocupantes, sugere reportagem da revista britânica The Economist. “Bolsonaro associou a retórica desafiadora à sabotagem ativa da saúde pública”, diz a revista. “Os governadores dos estados mais importantes do Brasil foram adiante e impuseram bloqueios usando seus próprios poderes. Bolsonaro incentivou os brasileiros a ignorá-los. Um homem que teme a traição e tem uma necessidade perpétua de provocar, ele foi recebido com abraços e selfies em apoio a uma manifestação sua contra o Congresso em 15 de março”.

The Economist lembra que o Twitter cancelou postagem do presidente: “Bolsonaro está vivendo o que ele prega. Ele ainda mantém reuniões presenciais e em grupo, muitas vezes sem máscaras. No domingo, ele saiu para conversar com as pessoas enquanto visitava lojas e restaurantes. Apenas a presença dele fez com que grandes grupos se formassem ao seu redor. Depois que ele twittou um vídeo do passeio, o Twitter apagou o post por violar suas regras.(“Bolsonaro is living what he preaches. He still holds face-to-face and group meetings, often without masks. On Sunday, he went out to chat with folks while visiting shops and restaurants. Just his presence there caused large groups to form around him. After he tweeted a video of the outing, Twitter yanked the post for violating its rules”).

Muito mais temos visto de Jair Messias Bolsonaro, mas não só dele: o apoiamento a suas ações revela que a população que o segue, assim como seus filhos e os políticos que fazem parte de sua equipe, estão também desequilibrados.

Por isso, alguém, cujo nome não ouso dizer, antecipava em meados de 2019:

– O Brasil está sendo governado por um bando de doidos.

24 pensou em “ISSO A GLOBO NÃO MOSTRA

    • Saniasin, eu falava de desequilíbrio, que desequilibrados consideram que o Brasil precisa mesmo é de um desequilibrado, e, eu pensava que exagerava, mas aí vem hoje mesmo, 14 de março de 2020, um dos representantes da massa de desequilibrados, algo como um porta voz, ou um deles (temos outros, mais ou menos importantes, e veio garantir que é disso que o povo gosta, é isso que o povo quer:

      Twitter de Caio Coppolla republicado no JBF, como se fosse o máximo:

      “O PRESIDENTE PODE SER GROSSEIRO, MAS TEM A CORAGEM NECESSÁRIA PARA ENCARAR O ESTAMENTO. (?)

      – DE BUNDAS MOLES COM ETIQUETA O BRASIL ESTÁ FARTO.”

      É isso mesmo que quer o povo brasileiro? Ser governado por um brucutu?

      • Goiano,
        De acordo com a Teoria política de Platão estamos na transição entre a tirania e o caos que tomará conta do pais, e também do mundo.

        Aliás, de acordo com a curva dos grandes crashs do mercado, estamos numa fase de bull trap, um falso retorno ao normal.
        A essa fase segue-se a capitulação; que é quando os bancos centrais não poderão mais conter a desvalorização dos ativos inflados artificialmente.
        A descoberta que não basta criar dinheiro, tem que produzir bens realmente úteis para a humanidade.

        Após esta constatação e a consequente falência geral do sistema financeiro global vem o desespero; que é a fase em que todo mundo percebe que foi enganado por seus líderes, banqueiros, políticos, intelectuais e fica completamente apático.
        Em bom português a quebradeira generalizada, hiperinflação e miséria extrema fruto das tentativas de evitar o inevitável: que se veja a verdade a respeito da confiabilidade da instituições atuais.

        Neste momento, quem estiver líquido, vai começar a comprar a situação, empreender e estabelecer novos paradigmas para a civilização.
        Novas instituições, novas mediações sociais mais justas e dignas e, principalmente, um novo modelo de educação para que as futuras gerações nunca mais cometam os erros das precedentes.

        Só temos a ganhar.
        Quando se bate no fundo do poço só resta subir.

        Esta a visão deste saniasin que, na sua faceta especulativa, comprou 200,00 em puts de Itaú e Petrobrás para maio/20.
        E vamos que vamos.

    • Famigerado, como eu disse em minha coluna: – Vamos, neste momento, deixar o passado mais distante de Jair Messias Bolsonaro de lado.
      Mas tu vens e me sugeres olhar o passado, o passado aquele, em que Jair Messias Bolsonaro dizia que, democraticamente, se fosse presidente da república fecharia o Congresso. Aquele que disse ser favorável à tortura. Aquele que desprezou os quilombolas, vale dizer, os negros, dizendo que não serviam para nada, nem para procriar. Aquele que desvalorizou as mulheres, dizendo que elas têm de ganhar menos do que os homens porque elas engravidam. Aquele que dedicou sua decisão a um torturador. Aquele que reiteradamente considerou os homossexuais como pessoas abjetas. Estou, Famigerado, olhando para um céu de horrores… Posso parar? Por favor?

  1. Somos doidos, mas não somos corruptos.
    Se a premissa (para os luladilmistas, este vocábulo significa primeiro/principal/fundamento) é morte por alguma causa não efetivamente natural, a exemplo de deficiência de serviços sanitários públicos, a falta de hospitais e serviços de emergência popular e outros, é verdadeira demonstração de eficiência governamental, então somos ou devemos ser efetivamente loucos, combatendo esses vírus sociais que há tanto tempo vivem a assolar nosso país.
    Esse Goiano deveria levar em conta, efetivamente, os números dos que morreram em decorrência da ação de seus ídolos que levaram o país quase que à bancarrota, privando-nos de recursos que nos permitiriam combater, com mais eficiência, a atual pandemia virótica e as muitas endemias sócio-políticas que seus apaniguados promoveram e ainda tentam promover.
    Vade retro!!!

  2. Arael, a premissa é que os erros de governos anteriores não justifica adorares em ser diabólico, sob o argumento de que precisamos de um doido à frente dos destinos do País.
    Quem pensa que o de que necessitamos é mesmo de um presidente, digamos assim, “grosseiro”, acredita que um presidente grosseiro é o de que precisamos, estás compreendendo?
    Estamos em uma fase na qual elegemos um presidente da república maluco e aplaudimos suas maluquices.

    • Ele não é maluco….. Vcs é que estão com esta narrativa. e querem deixá-lo louco.

      Ele está de maneira lúcida atrapalhando os corruptos do Congresso, do sistema jurídico, com enfase no STF, da OAB, da imprensa marron, dos funcionarios públicos privilegiados de maneira imoral e aí sim concordo…….

      Ou o cara é muito corajoso ou é maluco……..

      Considerando tudo acho que a maioria pensa que ele é muito corajoso em brigar com este bando da fascínoras que querem sobreviver como no passado……

      Ele é tosco mas com certeza bem intencionado com o Brasil……

      Agora, com muito mais certeza, ele é menos tosco que o Lulla, além do que o criminoso é ignorante, incompetente, mentiroso, demagogo e condenado.

      Considerado genio político por outros imbecis foi capaz de sozinho, sem ajuda de ninguém, sabotar o PT e ele próprio com a escolha pessoal e arrogante da genial ANTA para administrar o País ……..

      Pena que Bolsonaro, exatamente igual ao Lulla, tem filhos tão ou mais imbecis …

      Pena do Brasil, que ainda tem gente, como você por exemplo, tentando defender um criminoso tão ordinário, que como desculpa usa o…… ” eu não sabia de nada”, ou …… “não fiz nada de errado”…… mas quando flagrado em erro, é apenas ………… “Erro de digitação ”

      PQP……

      Vai eu dizer na receita que cometi um “erro de digitação”….
      Provavelmente vou ouvir um sonoro …… FODA-SE e pague pelo seu erro

      • Arthur, primeiro, certamente verás no andar do processo que não existe essa quantia fabulosa de duzentos e quarenta e seis milhões e seiscentos mil reais na conta de dona Marisa Letícia e que Lula deveria abocanhar no inventário.
        Quando fores confrontado com essa realidade, o que acontecerá com tuas crenças arraigadas?
        Sobre a comparação de Jair Messias Bolsonaro e Lula, não vejo onde encontras vantagem em dizer que Lula ao teu ver é e foi uma porcaria e por isso Jair Messias Bolsonaro pode fazer qualquer doideira, burrice ou irresponsabilidade que está tudo bem.
        Sei lá, isso tem jeito de fanatismo.

  3. O Sr. Goiano nos enxerga, a nó que elegemos Bolsonaro, como doidos, doentes mentais, desequilibrados e bárbaros por apoiarmos o primeiro Presidente, desde Itamar Franco, a colocar a honestidade no trato do dinheiro público como base de seu governo. Não entendo isso partindo de uma pessoa que entoa alvíssaras a um cachaceiro semianalfabeto, mentiroso, ladrão, sem caráter e tão sem valores morais que colocou os próprios filhos no mundo do crime. Um pulha que roubou todos os cofres públicos a seu alcance e lançou os bilhões roubados na conta de sua esposa recentemente falecida, uma ex-empregada doméstica e ex-vendedora de Avon em cujo espólio foram encontrados 256 milhões de reais em CDB’s do Bradesco. E, pasmem todos, o bandido habilitou-se a entrar como herdeiro da mulher. Ou seja, herdeiro de seu próprio roubo. Dito isso, torna-se irrelevante falar de outro apoio político e moral equivocado do Sr. Goiano, que defende, também, uma Anta Retardada que o meliante colocou para esquentar seu lugar, enquanto preparava sua volta triunfal ao comando do país, uma portadora de sérias deficiências cognitivas e de expressão que não lhe permitem sequer entabular um frase com sujeito, verbo e predicado colocados corretamente.
    E os loucos somos nós. Acho que o Sr. Goiano deveria reler O Alienista.

    • Álvaro, vou utilizar uma frase manjada, que se diz ser do Abraham Lincoln:

      Pode-se enganar a todos por algum tempo; pode-se enganar alguns por todo o tempo; mas não se pode enganar a todos todo o tempo.

      Acho que os eleitores tiveram suas razões para eleger Jair Messias Bolsonaro presidente da república. O momento propiciou a liberação do pensamento de direita que de certa forma se encontra arraigado em todos nós e Jair Messias Bolsonaro encarnou tais ideias, o candidato perfeito para oferecer o nacionalista, honesto, defensor da família e da propriedade, crente em Deus, salvador da Pátria, com alguns componentes arraigados no nosso inconsciente de que homossexuais são aberração, que mulheres não devem ter os mesmos direitos que os homens, que pretos são raça inferior.

      Mas chega o momento em que mesmo representando tais ideais, o indivíduo vê que o cara está mal, sua defesa dos ideais passou a ser uma caricatura e nem mesmo a direita que o defende pode aceitar certas coisas, de modo que neste momento podes contar, analisando os resultados de enquetes e pesquisas, algo em torno de dez milhões de defecções implicitamente declaradas, sendo que alguns são ex-defensores e apoiadores ilustres que pularam fora e declaram isso nos jornais.

      Está na hora: todos foram enganados por algum tempo, alguns serão enganados o tempo todo, mas não poderão todos ser enganados o tempo todo.

      Talvez não haja botes salva-vidas suficientes.

  4. Porra, Maurino! Tomaste a minha frente.

    Estava me preparando para mandar o Goiano ir tomar no centro do olho do cu.

    De qualquer forma, corroboro tua carinhosa recomendação para nosso confrade abilolado.

    • Adônis, Maurino e outros, voltamos ao “ad argumentandum”, voltamos à falácia da ofensa ao outro, à ausência de racionalidade para expor posições e pensamentos? Desse jeito ficamos no campo das palavras lançadas ao ar para serem aspiradas pelos camelos do deserto das ideias.

  5. Melhor bando de doidos do que uma quadrilha de originarios do sindicalismo getulista e avessos ao trabalho, mas adoradores do erário a suas benesses

    • Mauro, eu não posso acreditar que o fanatismo chegou ao ponto de apoiar um bando de doidos governando nosso País, mas… é o que estamos vendo.

  6. Goiano, percebe como tem tantos brasileiros defendendo este doido psicopata? Acontece que as alternativas nos parecem muito muito piores. Depois da amostra recente do que é um governo petista então é que fica claro que ele é o melhor que temos hoje. Utopia fica para o discurso demagogo dos chupadores das tetas do governo

  7. Roberto Tykanori não é autoridade porra nenhuma prá falar de JB. Petista, da seita de Lula, é demagogo, frustrado e tendencioso. Sua especialidade é suicidio. Devia experimentar para ver com é. Mais um comunistazinha da USP.

    • Carlos se fixou em um ponto que acredita que desmente que Jair Messias Bolsonaro esteja mentalmente desequilibrado, mas os sinais são muitos, abundantes, salvo para quem concorda que o isolamento social deve terminar e nunca deveria sequer ter sido iniciado, como é a opinião de Jair Messias Bolsonaro contrariando o mundo científico.
      Pois, para quem está de acordo em ficar do lado contrário à quase totalidade de cientistas de todo o mundo, está bem servido e Jair Messias Bolsonaro é um prato cheio, se me entendem.

      • Caro Goiano, sempre me ensinaram e eu aprendi em ir nas causas de qualquer problema pra que sejam tomadas medidas para não haverem repetições. Logo, ” a quase totalidade de cientistas de todo o mundo ” deveria estar preocupada com a constante manipulação em laboratórios, em países comunistas, de vírus que levariam décadas em transmutar-se e não preocupados com as ações paliativas/corretivas certas ou não, das consequências. Agora, a porteira já abriu. E vc contribuiria bem mais se escrevesse sobre estas manipulações chinesas, comunistas, da gripe suína, aviária, morcegótica, canina e o que mais está por vir. E antes que me esqueça, vai tomá nu cú.

  8. E graças a Deus o Brasil está sendo governado por um bando de doidos. Melhor do que por uma quadrilha de ladrões. Tú levou algum, Goiano, nos anos do PT ? Já q tu é tão puto com o JB, dá prá desconfiar que tua fonte secou. Aceite que ele foi eleito por maioria. Dói menos. Não sofra.

  9. Carlos, o teu argumento é tão calhorda quanto se eu, sem te conhecer, sugerisse que estás vendido para defenderes uma política tão irresponsável como é a de Jair Messias Bolsonaro. Queres argumentar, use a inteligência para mostrar que racionalmente apoias o presidente da república em suas ações destinadas a abortar o isolamento social e permitir que todos adoeçam de uma só vez para morrerem aos milhares como moscas sem o atendimento médico adequado, pois não haverá leitos, respiradores, pessoal e medicamentos para atender a todos de uma só vez. Em alguns lugares, apesar do isolamento social que se tem podido fazer, como se noticiou ser o caso de Nova Iorque, o sistema de saúde está à beira do colapso. É preciso ser obtuso como o nosso presidente da república para não enxergar isso; ele só não demitiu o Mandetta e pôs o Terra no lugar, para acabar com o isolamento, porque não conseguiu formar apoio consistente dentro do próprio governo, porque nem todos estão ensandecidos e compreendem que a ciência e não a política deve ditar as melhores formas de combater a epidemia.

  10. Engraçado como a esse vírus não atingiu Xangai, Pequim É outros grandes centros chineses. Mistério…E apoio JB sim. Absurdo vc interditar praias, calçadões, proibir pesca como no Recife. Inconstitucional. Você e o Brasil inteiro hoje está super, mega, hiper informado sobre o vírus. Logo, vc tem o livre arbítrio de saber o q faz, de bom ou ruim. Não preciso que me tutelem. Não preciso do governo para supervisionar meus passos, preciso trabalhar e ganhar pra sobreviver e sustentar minha família. Prá mim, quanto melhor, melhor. Prá vc e PT, no fundo é isso, qto pior, melhor. Ah! e vai tomá no cú, de novo !

Deixe uma resposta