DEU NO JORNAL

As palavras de ministros do STF contra o governo Bolsonaro ficariam bem na boca de qualquer político de oposição

E não em magistrados prestes a julgar processos que envolvem o alvo da fúria togada.

* * *

“Fúria togada”.

Gostei dessa expressão.

Já não bastam os peidos e cagadas togadas, agora temos a “fúria togada”.

E, em sendo o alvo a Presidência da República, então a fúria tem que ser proporcional à instituição à qual é dirigida: um tsunami de proporções desavergonhadamente arrasadoras.

Bom, o que eu queria falar é outra coisa.

É o seguinte:

A nota aí de cima fala em “palavras de ministros do STF contra o governo Bolsonaro”

A falação contra é simples de explicar.

Como professor de Matemática, asseguro que isto é uma questão puramente aritmética.

Vejam:

Dos 11 empoleirados lá da praça, 7 foram nomeados por Lula e Dilma:

Lula – Lewandowski, Carmen Lúcia, Toffolli

Dilma – Fux, Rosa Weber, Luís Barroso, Fachin

Ou seja, confirma-se uma ilustração que me foi enviada pelo leitor Sávio de Paula, residente em Belo Horizonte.

Na prática, diz o leitor, o STF é a sede de um famoso instituto banânico:

Dai as tais “palavras contras” que são permanentemente pronunciadas pelos que trabalham nesse instituto da ilustração aí de cima.

Mas ainda tem outra questão:

E outros quatro ministros, foram nomeados por quem???

Quem, quem, quem???

Vou dizer em seguida.

Fiquem calmos, tomem um copo d’água com açúcar e não se desesperem:

Sarney – Celso de Mello

Collor – Marco Aurélio

FHC – Gilmar Mendes

Temer – Alexandre de Moraes

Tá tudo ixplicado.

Tim-tim por tim-tim.

O STF tem até ministro que já fez campanha pra candidato do PT!!!!

Podes crer, amizade.

3 pensou em “INSTITUTO SUPREMO

  1. Sempre um prazer imenso quando meu patrão resolve escrever em seu próprio e insano HOSPÍCIO.
    Claro, preciso, conciso e genial.
    Infelizmente tenho que parar de babar os ovos do chefe porque está na hora de minha terapia de choques e da sessão de lobotomia. Mas (torturado mas), à tardinha retorno.
    PS: Puxar o saco do chefe é boa tática para aumentar o salário?

  2. Senhor Editor em Chefe, Dono, Proprietário, Gerente, Mandão e Ditador do Jornal da Besta Fubana:
    Se surgirem trinta vagas para o Supremo Tribunal Federal daqui para 2022, elas serão, todas as trinta, preenchidas por mando, ordem e imposição de Jair Messias Bolsonaro, salvo se ele for apeado ou apear-se da presidência da república antes, quem sabe até 21 de julho, como preveem forças ocultas.
    Esse fenômeno das nomeações para o STF não é algo atribuído a mapa astral, posição dos astros, destino ou comunismo: trata-se de acidente de vacância combinado com coincidência mandatária.

  3. O Goiano acha que vão deixar JB indicar UM ministro sequer.

    já tem muita gente “democrática” falando na PEC com instituição imediata de listra tríplice, com OAB, STF e MP dando os nomes. É brincadeira?

Deixe uma resposta