MARCELO BERTOLUCI - DANDO PITACOS

Na minha infância, muitas histórias infantis tinham finalidade didática: Pedro e o Lobo ensinava as crianças a não mentir, Branca de Neve ensinava a não aceitar maçãs de desconhecidos, e assim por diante. Mas uma delas me parecia inverossímil: Chapeuzinho Vermelho. Afinal, o bicho tem orelha de lobo, focinho de lobo, cara de lobo, e vamos acreditar que é a vovó só porquê ele diz que é? Foi só quando eu fiquei mais grandinho que eu descobri que sim, tem gente que acredita que o lobo é a vovó; na verdade, acreditam em coisas muito piores. Vejam este caso que aconteceu quando a casa da vovó foi tomada pelo governo por atraso no IPTU:

Chapeuzinho Vermelho: Vovó, por que esta carga tributária tão grande?

Governo disfarçado de Vovó: É para te atender melhor, minha netinha. Com os impostos arrecadados, eu forneço segurança, justiça, educação, saúde, habitação, saneamento, transporte, tudo de graça!

(Chapeuzinho deveria perguntar porque todos estes serviços são tão ruins, para uma arrecadação tão alta, e se não seria melhor deixar o dinheiro na mão das pessoas para que cada um pudesse decidir o que fazer. Mas Chapeuzinho acredita.)

CV: Vovó, e por que este este funcionalismo tão grande?

GdV: Para cuidar de você, minha netinha. Todos estes funcionários vão cadastrar cada centímetro da sua vida, e garantir que a gente possa exigir alvarás, autorizações e taxas para cada coisa que você pensar em fazer.

(Chapeuzinho não pensa em questionar qual o benefício em ser obrigada a pedir permissão ao governo para tudo, ou em ter que obedecer a regras que foram feitas por alguém que ela nem sabe quem é. De novo, Chapeuzinho acredita.)

CV: Vovó, e por que este Judiciário tão grande?

GdV: Para te proteger, minha netinha. Ao invés de permitir que as pessoas se entendam conversando, nós temos uma sociedade judicializada onde cada mínimo detalhe da vida de cada um está sujeito a ser discutido por advogados, promotores, juízes, desembargadores e mais um monte de gente.

(Está mais do que óbvio que quem está na cama da vovó não é a vovó, mas Chapeuzinho continua acreditando.)

CV: Vovó, e por que esta regulamentação tão grande?

GdV: Para te orientar, minha netinha. Como é que as pessoas vão saber o que é melhor para si mesmas? É preciso um monte de leis, decretos, normas, regulamentos, portarias, para as pessoas saberem como viver e o que fazer das suas vidas.

Neste ponto, o Governo se enche de responder perguntas e decide comer a Chapeuzinho. Ela ainda pergunta:

CV: Vovó, você está me comendo?

GdV: Imagine, minha netinha. Eu jamais faria algo assim com você.

CV: Ah, que bom. Fico mais tranquila.

E assim o Governo comeu a Chapeuzinho Vermelho, que até hoje acredita que isto nunca aconteceu.

Deixe uma resposta