CORRESPONDÊNCIA RECEBIDA

Caro Berto,

desejo que estejas bem junto a Aline, João e todos os seus.

Andei sumido mas estou de volta.

Recluso por causa da pandemia.

Um abraço fraterno

R. Ótimo rever você por aqui, meu caro.

Este vício fubânico é incurável.

Não existe terapia pra sanar esta dependência em nenhuma clínica de internação.

E pra quebrar a reclusão da pandemia, não tem lugar melhor do que esta gazeta escrota!!!

De minha parte, quero dizer que não entrei nessa história de reclusão: bato pernas pela rua todos os dias, pra riba e pra baixo.

A aterradora paranoia de ficar trancado em casa não me atingiu de modo algum.

E só uso máscara a pulso. Mesmo assim, só pra cobrir a boca, porque não aguento esse troço tapando as minhas ventas.

Hoje mesmo eu vou aproveitar, já que reabriram vários recantos aqui no Recife, e vou matar as saudades do meu capuccino num xopis centis que tem aqui perto de casa.

Enquanto observo, invejoso e de olhos compridos, as pessoas tomando sua cervejinha gelada nas mesas ao redor.

Suspiros, suspiros, suspiros…

Abraços e um excelente domingo, meu caro leitor Heleno Ronaldo!

Grato pela força e pela audiência.

Deixe uma resposta