GREEN-PIXE DESPEJANDO ÓLEO E BOSTA NOS MARES

O navio “Esperanza” da ONG Greenpeace chegou ao porto Degrad des Cannes (Guiana Francesa) em 28 de agosto. Saiu no dia 30 e passou onze dias no mar, voltando no dia 10.

As manchas de óleo começaram a aparecer no litoral do Nordeste em 2 de setembro.

O navio saiu outra vez da Guiana Francesa no dia 12, passou quinze dias sem atracar em qualquer porto até voltar no dia 27.

Os dados são públicos e estão em sites como o My Ship Tracking, que monitoram navios em circulação.

Após sete dias ancorado em Degrad des Cannes, o “Esperanza” iniciou em 5 de outubro viagem pela costa brasileira, com destino ao Uruguai.

Procurado, o Greenpeace explicou que estava na região para “estudar os Corais da Amazônia”, na companhia de cientistas franceses.

Indagada sobre se a equipe do “Esperanza” testemunhou nas viagens algo que ajudasse a explicar o mistério do óleo, a ONG não respondeu.

* * *

Quem suja pública e criminosamente a Praça dos 3 Poderes, pode muito bem sujar os mares.

Escondidamente, criminosamente.

Essa militância descerebrada do Green-Pixe é capaz de qualquer babaquice.

Como toda militância zisquerdóide.

2 pensou em “GREEN-PIXE DESPEJANDO ÓLEO E BOSTA NOS MARES

  1. Trecho de uma antiga entrevista de Patrick Moore, ex-membro do greenpeace:

    ” Na década de 1980, o movimento ambiental começou a ficar mais extremista. E existem dois motivos para isso. Primeiro, naquela época a maioria das pessoas já aceitava as nossas propostas (dos ecologistas). Então, a única forma de continuar “do contra”, questionando o establishment, era adotar posições mais e mais extremas – eventualmente abandonando a ciência e a lógica.

    O outro motivo foi o fim do comunismo. Muitos ativistas políticos de esquerda migraram para o movimento ambientalista. Eles aprenderam a usar termos “verdes” para defender seus projetos – que têm muito mais a ver com anticapitalismo do que com ecologia.

    Em 1985, eu era o único diretor do Greenpeace com formação científica, um mestrado em ecologia. Os meus colegas não respeitavam isso e diziam: ‘Somos todos ecologistas’. “

  2. Berto, será que o green pixe tem alguma coisa em comum com o Greenwald?
    Os dois estão emporcalhando o Brasil e a imprensa dando bola pra essas bostas.

Deixe uma resposta