FRANCISCO ITAERÇO - MEUS RISCOS E RABISCOS

Gosto do mar
Pelo despudorado assédio
Às extrovertidas marés
E ao inocente luar

Gosto do mar
Que eu tenho em mente
E que diz a gente
Para odiar e amar

Gosto do mar
Que tenho na lembrança
Das histórias de crianças
Que viviam a me contar

Gosto do mar
Pelo despudor das sereias
Embora eu fique na areia
Só a espiar.

Ah se eu soubesse nadar!

Deixe uma resposta