CORRESPONDÊNCIA RECEBIDA

DÁ PARA ACREDITAR EM PREVISÃO POR MAPA ASTRAL?

Dia 4 de fevereiro de 2021 houve uma coincidência, foi quinta-feira e o Cabaré do Berto entrou no ar mais uma vez.

Trata-se de um fenômeno cósmico, cosmológico e cosmogônico inexplicável, o de todas as quintas-feiras acontecer o alinhamento de astros e estrelas, desembocando no mundo virtual cabarelístico, sempre precisamente às 19 horas e 30 minutos pelo observatório de Paulo Afonso, na Bahia.

Deu-se de novo e o evento reuniu um mundéu de gente que nem um cardume de sardinhas em torno de Maurino Jr.

Teve um momento que, de uma vez só, tinha 25 pessoas conectadas, assistindo à exposição de Maurino e dando palpites furados e ininteligíveis.

Maurino surpreendeu-nos com uma exposição clara e lúcida sobre o Universo, mostrando “slides” de mundos e galáxias para deixar-nos espantados com as distâncias tão incríveis que não se medem em quilômetros, tendo que ser representadas por anos-luz, que é a distância que a luz percorre em um ano.

Sabendo que a luz “viaja” a uma velocidade de trezentos mil quilômetros por segundo e que fora do nosso sistema solar as coisas estão a muitos anos-luz de distância da Terra, tivemos de engolir que viajar pelo Universo demanda um tempo que mesmo que fôssemos capazes de viajar à mesma velocidade da luz essas viagens demandariam um tempo de que, infelizmente, não dispomos: uma eterniedade.

Aí, ficou a dúvida: mesmo com os testemunhos e registros em imagens e vídeos de pretensos visitantes extra-terrestres, será possível que eles consigam viajar lá de longe e chegar aqui mesmo?

Bem, se for verdade que conseguiram, precisaremos descobrir como é que se faz para rodar por aí por esse infinito sem fronteiras.

Aí, Maurino, valeu! Teus conhecimentos da astronomia, revelados nessa exposição, e as coisas que nos mostraste nos deixaram surpresos e boquiabertos!

Para terminar: estamos recebendo aqui uma mensagem do ET de Varginha, querendo saber se a astrologia é uma ciência séria, porque o horóscopo dele está dizendo que ele vai ser abandonado em um planeta distante.

18 pensou em “GOIANO BRAGA HORTA – PETRÓPOLIS-RJ

  1. “Felomenal”. O universo visto por dentro. Maurino tomou um chá de cogumelo quando passou por Netuno e foi parar no bar de Noé, em Arcoverde, onde o prezado Fernando Gonçalves dava aula de pernambuquês. A caminho Paulo Afonso, um dos vértices do polígono da maconha, o motorista avista uma luz que vai e vem descrevendo círculos nos ares, espantando a fumaça provocada pela queima da dita cuja. Maurino mostrou o buraco negro, todos viram, cheio de matéria escura e com uma gravidade que urologista nenhum é capaz de enfiar o dedo sob pena de ser engolido.

    Uma hipótese que se investiga é que existem “caminhos”, que seriam tubos, nos quais o vivente viajante se sentiria num tobogã, por exemplo, e seguiria com uma velocidade da peste em direção a qualquer lugar que ele fosse. O grande Einstein, provou que a velocidade da luz é a maior do universo e a partir de uma relação simples para determinar a massa de um objeto em movimento, dada por

    M = Mo/raiz quadrada (1-(v/c)^2)

    Onde Mo é a massa do corpo em repouso, v é a velocidade do corpo e c a velocidade da luz, fica claro observar que se v for muito menor do que c (a velocidade uma avião nem arranha a velocidade da luz), então a massa do corpo é a massa de repouso, mas se v for muito perto da velocidade da luz, então a massa do corpo aumenta. Todas os gordos, por exemplo, em algum momento de sua existência viajaram com velocidade próxima da velocidade da luz. Olhando o denominador da fórmula acima, se a v fosse, 1,5 vezes maior do que c, então v/c =1,5 e elevado ao quadrado daria 2,25, de modo que 1-2,25=-1,15 e não teria raiz no conjunto dos números reais. Einstein não investigou os efeitos disso no conjunto dos números complexos. Mas, um astrofísico português, chamado João Magueijo, publicou o livro Mais rápido que a velocidade da luz, que eu li até a metada, mas fiquei meio desinteressado porque não vi provas que me convencessem.

    Sendo assim, devo dizer que a conversa de Maurino, que segundo Zé Ramos, é feio que só uma briga de foice, cutucou os bigodes de Adônis e Rômulo Angélica, geoquímico de primeira, descartou a existência de vida no nosso sistema e com tremenda razão porque embora o pessoal do MST esteja especulando a possibilidade de explorar o planeta Marte, sugiro conversar com Matt Damon, que ficou perdido por lá, como é a dificuldade de se inaugurar o agronegócio, orgânico, no solo marciano. Tem que obrar primeiro ou já levar merda daqui.

    No mais, nossa querida Patrícia Luiz, optou por não falar sobre o ET de Varginha e fez um breve comentário dizendo que esse cabra fez a maior onda por lá. De qualquer forma, todos viram que o buraco negro de Maurino atraiu gente nova para o cabaré como a jovem Célia, uma paulistana que ficou só observando o cabra do beco do cuscuz deitar falação (felação, não!). O buraco negro de Maurino fez um sucesso da peste.

    Esse Cabaré está ficando sério.

    • Pois é…..

      “Felomenal” Assuero ???!!!

      Voce também tomou chá de cogumelo ???? Ka Ka Ka……

      Grande ideia do Cabaré……..

      Quero ver agora sob nova direção….
      Ka ka ka

      Parabens

  2. Pois é……

    Fora a venda das açoes do Berto e assim surgirá, sob nova direção, o cabaré do Assuero em novo local e horário.

    Ainda teve um pouco de sessão espírita com a “”busca de Assuero” …..
    Oiii … !!! voce está aí ????

    Um grande aprendizado, com informaçoes importantes e curiosas e perguntas que ainda nao foram respondidas.

    Grande Maurino….. acho que deveria ser repetido mas aberta para perguntas e respostas que ficaram no ar….

    Grande noitada no encerramento do Caberé do Berto…….. Ka ka ka..

    Obrigado Maurino

  3. A tecnologia ainda não chegou a certos lugares do Brasil, de modo que quando foi dito que entraríamos em rede no Cabaré de Berto algumas pessoas de naturalidade nordestina simplesmente se deitaram na rede e ficaram esperando, situação em que acabaram sendo flagradas pelas câmaras, de modos que cabe explicar que não precisa deitar em redes, pode ser em camas, sofás e até esteiras, desde que esteja conectado na web. Por enquanto, apenas pessoas cujos nomes começam por Assuero e Adônis estão vindo na rede, mas sendo a maioria dos participantes oriundos do Nordeste brasileiro é de esperar uma epidemia de vir todo o mundo para o cabaré deitado e esparramado. Rede é muito usada em lugares quentes porque rede é uma coisa muito fresca.

  4. Goiano, pior o Coroné Ludgero. Ele contou que o filho trabalhava numa rádio e disse “nesse momento vamos entrar em cadeia”. Ludugero foi até a cadeia saber porque o filho havia sido preso. Gostei da rede

    • ka ka ka ……….

      Aqui em SP, 34° C e não temos a rede “muito fresca” pra deitar ….

      Que droga … !!!!!!

      PS: mas vou providenciar

  5. Excelente texto! Obrigado a todos pela atenção! Astronomia é minha paixão, e, quando decidirem, faremos uma onda com perguntas e respostas. Goiano sempre surpreendendo nos textos que escreve! O universo me brindou com amizades bacanas: Berto, Artur, Fernando, Goiano, Roque, Maurício, Jesus, Violante, Constância, Rômulo, Sancho, De Leon, Pablo… João Bidé, Donatramp, Zé Macaco, Coice de Mula, Nena Cajuina, Joana Priquitão, Zefa Peida e Bufa, Quenga Valmireide… Tem muita gente! Neto Feitosa, Zé Ramos, Altamira Boris the Animal, Dedé Monteiro… Um forte abraço a todos!!!

      • Sancho mais feliz que pinto no lixo quando lembrado por um cabra interplanetário como Maurino. Uma pena que os afazeres coquínicos estejam me afastando da putaria no maior e melhor cabaré do universo.

    • Foi muito legal mesmo ……

      Não sei se foi esquecimento ou você não conheceu mas Marta Barranquinho quer porque quer explicações dos mistérios relativos a – Eram os deuses astronautas.

      Já leu mais vezes que ” O pequeno príncipe ”

      PS: Eu também

  6. A exposição sobre os mistérios e curiosidades sobre o Universo foi mesmo “felomenal”.
    Gostei também do ‘causo’ que o editor do JBF e dono do cabaré contou sobre o conterrâneo acometido de catalepsia.
    O fato me fez lembrar do episódio do cidadão que foi dormir e quando acordou estava morto.

Deixe uma resposta para Maurino Júnior Cancelar resposta