ARISTEU BEZERRA - CULTURA POPULAR

“Não havíamos marcados hora, não havíamos marcados lugar. E, na infinita possibilidade de lugares, na infinita possibilidade de tempo, nossos tempos e nossos lugares coincidiram. E deu-se o encontro.”

“Pessoas que sabem as soluções já dadas são mendigos permanentes. Pessoas que aprendem a inventar soluções novas são aquelas que abrem portas até então fechadas e descobrem novas trilhas. A questão não é saber uma solução já dada, mas ser capaz de aprender maneiras novas de sobreviver.”

“Milho de pipoca que não passa pelo fogo continua a ser milho de pipoca, para sempre. Assim acontece com a gente. As grandes transformações acontecem quando passamos pelo fogo. Quem não passa pelo fogo fica do mesmo jeito, a vida inteira.”

“Aprenda a gostar, mas gostar mesmo, das coisas que deve fazer e das pessoas que o cercam. Em pouco tempo descobrirá que a vida é muito boa e que você é uma pessoa querida por todos.”

“O que as pessoas mais desejam é alguém que as escute de maneira calma e tranquila. Em silêncio. Sem dar conselhos. Sem que digam: Se eu fosse você…”

“Antes que qualquer árvore seja plantada ou qualquer lago seja construído, é preciso que as árvores e os lagos tenham nascido dentro da alma. Quem não tem jardim por dentro, não planta jardins por fora e nem passeia por eles.”

“Minha alma é um quarto onde os objetos mais estranhos estão colocados, um ao lado do outro, sem ordem, sem nenhuma intenção de fazer sentido.”

“Quantas vezes não re-encontramos alguém por acaso, em uma tarde qualquer, e aquela pessoa nos traz tantas lembranças boas ou uma palavra que nos faz ver tudo de outra maneira.”

“Tem razão o poeta: ‘O amor é a coisa mais triste quando se desfaz’. É triste por causa do retrato: porque ele faz lembrar uma felicidade que se teve e que não se tem mais. O retrato é uma sepultura.”

“E bem pode ser que as pessoas descubram no fascínio do conhecimento uma boa razão para viver, se elas forem sábias o bastante para isto, e puderem suportar a convivência com o erro, o não saber e, sobretudo, se não morrer nelas o permanente encanto com o mistério do universo.”

“Na verdade, o intelecto puro odeia a repetição. Está sempre atrás de novidades. Uma vez de posse de um determinado conhecimento ele não o fica repassando e repassando. ‘Já sei’, ele diz, e prossegue para coisas diferentes.”

“Ao final de nossas longas andanças, chegamos finalmente ao lugar. E o vemos então pela primeira vez. Para isso caminhamos a vida inteira: para chegar ao lugar de onde partimos. E, quando chegamos, é surpresa. É como se nunca tivéssemos visto. Agora, ao final de nossas andanças, nossos olhos são outros, olhos de velhice, olhos de saudade.”

“Não sabia que era precisamente esse fracasso que me levaria ao lugar que desejava. As correntes do rio profundo foram mais generosas que o meu remar contra elas. Não cheguei aonde planejei ir. Cheguei, sem querer, aonde meu coração queria chegar, sem que eu o soubesse.”

“Escrever e ler são formas de fazer amor. O escritor não escreve com intenções didático-pedagógicas. Ele escreve para produzir prazer. Para fazer amor. Escrever e ler são formas de fazer amor. É por isso que os amores pobres em literatura ou são de vida curta ou são de vida longa e tediosa.”

“Para isso existem escolas: não para ensinar as respostas, mas para ensinar as perguntas. As respostas nos permitem andar sobre a terra firme. Mas somente as perguntas nos permitem entrar pelo mar desconhecido.”

“Quem é movido pela avareza não tem olhos nem coração para sentir o sofrimento dos outros, porque estes lhe são apenas um valor econômico. A avareza tira a capacidade de compaixão. E, com isso, nossa capacidade de seres humanos.”

“O essencial é aquilo que, se nos fosse roubado, morreríamos. O que não pode ser esquecido. Substância do nosso corpo e da nossa alma… Os poetas são aqueles que, em meio a dez mil coisas que nos distraem, são capazes de ver o essencial e chamá-lo pelo nome. Quando isto acontece, o coração sorri e se sente em paz…”

“Cada momento de alegria, cada instante efêmero de beleza, cada minuto de amor, são razões suficientes para uma vida inteira. A beleza de um único momento vale a pena de todos os sofrimentos.”

“Aprendi que hoje as pessoas procuram os terapeutas por causa da dor de não haver quem as escute.Não pedem para ser curadas de alguma doença. Pedem para ser escutadas. Querem a cura para a dor da solidão.”

“Somos donos dos nossos atos
mas não donos dos nossos sentimentos.
Somos culpados pelo que fazemos
mas não pelo que sentimos.
Podemos prometer atos,
mas não podemos prometer sentimentos.
Atos são pássaros engaiolados.
Sentimentos são pássaros em voos.”

Rubens Azevedo Alves (1933-2014) foi psicanalista, educador, teólogo, escritor e ex-pastor presbiteriano brasileiro. Foi autor de livros religiosos, educacionais, existenciais e infantis. É considerado um dos maiores pedagogos brasileiros de todos os tempos, um dos fundadores da Teologia da Libertação e intelectual polivalente nos debates sociais no Brasil. Foi professor da Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP)

7 pensou em “FRASES SÁBIAS DE RUBENS ALVES

  1. Sou admirador de Rubem Alves que nos deixou em 19 de julho de 2014. Além de escritor, foi professor, teólogo e psicanalista. Ele escreveu diversos livros, artigos e crônicas sobre religião, questões existenciais e educação para crianças. A seleção de frases está ótima. Se eu fosse eleger a melhor, a minha preferida seria a seguinte: “Ao final de nossas longas andanças, chegamos finalmente ao lugar. E o vemos então pela primeira vez. Para isso caminhamos a vida inteira: para chegar ao lugar de onde partimos. E, quando chegamos, é surpresa. É como se nunca tivéssemos visto. Agora, ao final de nossas andanças, nossos olhos são outros, olhos de velhice, olhos de saudade”.

  2. Vitorino,

    Muito obrigado por seu excelente comentário. Rubens Alves nasceu no dia 15 de setembro de 1933 em Boa Esperança, no Sul de Minas Gerais, e morava em Campinas há décadas. Um dos intelectuais mais respeitados do Brasil, Alves publicou diversos textos em jornais e revistas do país e atuou como cronista, pedagogo, poeta, filósofo, contador de histórias, ensaísta, teólogo, acadêmico, autor de livros infantis e até psicanalista, de acordo com sua página oficial na internet. Aproveito a ocasião para compartilhar uma desse grande escritor: “A vida tem sua própria sabedoria. Quem tenta ajudar uma borboleta a sair do casulo a mata. Quem tenta ajudar o broto a sair da semente o destrói. Há certas coisas que têm que acontecer de dentro para fora”.

  3. Muito bem escolhida todas as frases do grande escritor Rubens Alves (1933-2014). Uma delas me surpreendeu pela beleza poética: “Escrever e ler são formas de fazer amor. O escritor não escreve com intenções didático-pedagógicas. Ele escreve para produzir prazer. Para fazer amor. Escrever e ler são formas de fazer amor. É por isso que os amores pobres em literatura ou são de vida curta ou são de vida longa e tediosa.”

  4. Messias,

    Agradeço o seu notável comentário. Concordo com a magnífica frase desse ilustre escritor brasileiro que, você com seu bom gosto literário. escolheu. Aproveito esse espaço democrático do Jornal da Besta Fubana para comparitlhar uma frase de Rubens Alves (1933-2014) com o prezado amigo: “Continuaram a acariciar-se sem desejo e atormentando-se com as súplicas e as recordações. Saborearam a amargura de uma despedida que pressentiam, mas que ainda podiam confundir com uma reconciliação”.

    Saudações fraternas,

    Aristeu

  5. Parabéns pela excelente postagem, prezado Aristeu!

    A sua seleção de “FRASES SÁBIAS DE RUBENS ALVES” (1933-2014), que foi psicanalista, educador, teólogo, escritor e ex-pastor presbiteriano. está genial!.

    Destaco, a sabedoria de Rubens Lemos, aqui contida:

    “Somos donos dos nossos atos
    mas não donos dos nossos sentimentos.
    Somos culpados pelo que fazemos
    mas não pelo que sentimos.
    Podemos prometer atos,
    mas não podemos prometer sentimentos.
    Atos são pássaros engaiolados.
    Sentimentos são pássaros em voos.”

    Uma ótima semana, com Saúde e Paz!

    Violante Pimentel

  6. Violante,

    Grato por seu estimulante comentário. A sua generosidade tem a boa energia qiue impulsiona a vontade de pesquisar o gratificante trabalho de pesquisar a nossa rica literatura e a cultura popular. Aproveito esse espaço democrático do JBF para compartilhar uma frase de de Rubens Alves (1933-2014) com a prezada amiga: “O que é vida? Mais precisamente, o que é a vida de um ser humano? O que e quem a define? Dizem as escrituras sagradas: ‘Para tudo há o seu tempo’. Há tempo para nascer e tempo para morrer. A morte e a vida não são contrárias. São irmãs. A reverência pela vida exige que sejamos sábios para permitir que a morte chegue quando a vida deseja ir.”

    Desejo uma semana plena de paz, saúde e alegria

    Aristeu

  7. Obrigada, Aristeu, por compartilhar comigo essa profunda reflexão, do sábio Rubens Alves, sobre a vida e a morte. Gostei imensamente.

    Uma semana plena de paz, saúde e alegria, para você também!

    Violante

Deixe uma resposta