ARISTEU BEZERRA - CULTURA POPULAR

“Com muita sabedoria, estudando muito, pensando muito, procurando compreender tudo e todos, um homem consegue depois de mais ou menos quarenta anos de vida, aprender a ficar calado.”

“Prudência: E devemos sempre deixar bem claro que nenhum de nós, brasileiros, é contra o roubo. Somos apenas contra ser roubados.”

“Natação e automobilismo:
Tenho absoluta incapacidade de admirar um homem apenas porque ele é melhor do que o outro um centésimo de segundo.”

“O perigo de uma meia verdade é dizer exatamente a metade que é mentira.”

“Se você agir sempre com dignidade, pode não melhorar o mundo, mas uma coisa é certa: haverá na Terra um canalha a menos.”

“Esta é a verdade: a vida começa quando a gente compreende que ela não dura muito.”

“Só teremos um país de verdade no dia que gastarmos mais com escolas do que com televisão, isto é, no dia que gastarmos mais com a educação do que com a falta de educação.”

“É melhor ser pessimista do que otimista. O pessimista fica feliz quando acerta e quando erra.”

“No momento em que aumentam as nossas descobertas arqueológicas fica evidente que o Brasil tem um enorme passado pela frente. Ou um enorme futuro por detrás, se preferem.”

“Em geral as pessoas que se perdem em pensamentos é porque não conhecem bem esse território.”

“A sociedade brasileira é das mais curiosas do mundo. Mal tem condições de te dar um emprego de salário mínimo. Mas, se um pobre transgride suas regras, bota-o numa prisão que custa seis salários mínimos.”

“Estranho é que o cérebro, feito essencialmente para produzir ideias, exulte quando tem uma.”

“O Brasil já está à beira do abismo. Mas ainda vai ser preciso um grande esforço de todo mundo pra colocarmos ele novamente lá em cima.”

“Se todos os homens recebessem exatamente o que merecem, ia sobrar muito dinheiro no mundo.”

“A maior vantagem da comida macrobiótica é que, por mais que você coma, por mais que encha o estômago, está sempre perfeitamente subalimentado.”

“Se, de vez em quando, o leite azeda por aí, não tenho nada com isso; a vaca não é minha. Escolham melhor na próxima vez.”

“Quando disserem que o crime não compensa, você tem de lembrar que isso é porque, quando compensa, não é crime.”

“Dizem que quando o Criador criou o homem, os animais todos em volta não caíram na gargalhada apenas por uma questão de respeito.”

“Os nossos amigos poderão não saber muitas coisas, mas sabem sempre o que fariam em nosso lugar.”

“Pegamos o telefone que o menino fez com duas caixas de papelão e pedimos uma ligação com a infância.”

Milton Viola Fernandes (1923 – 2012). Autor e tradutor. Descobriu na adolescência que havia sido registrado erroneamente, graças a uma caligrafia duvidosa, como Millôr. De humor singular, humanista e moderno, com visão cética do mundo, Millôr Fernandes foi considerado uma figura de proa do panorama cultural brasileiro: jornalista, escritor, artista plástico, humorista, pensador. Destacou-se em todas essas atividades. No teatro, empreendeu uma transformação no campo da tradução, tal a quantidade e diversidade de peças que traduziu. Escreveu, com Flávio Rangel – Liberdade, Liberdade – uma das peças pioneiras do teatro da resistência à ditadura militar, encenada em 1965. Em seus trabalhos costumava-se valer de expedientes como a ironia e a sátira para criticar o poder e as forças dominantes, sendo em consequência confrontado constantemente pela censura.

7 pensou em “FRASES SÁBIAS DE MILLÔR FERNANDES

  1. Sou fã de Millôr Fernandes por seu talento muilticultural. A seleção de frases foi muito bem selecionada e a minha preferida é a seguinte: “Com muita sabedoria, estudando muito, pensando muito, procurando compreender tudo e todos, um homem consegue depois de mais ou menos quarenta anos de vida, aprender a ficar calado”.

    • Muito obrigado por prestigiar com seu comentário o genial Millôr Fernandes (1923 – 2012). Aproveito esse espaço democrático do Jornal da Besta Fubana para compartilhar três frases desse talentoso jornalista, escritor, artista plástico, humorista, pensador:

      1) “Metade da vida é estragada pelos pais. A outra metade, pelos filhos.”

      2) “Ninguém sabe o que você ouve, mas todo mundo ouve muito bem o que você fala.”

      3) “Aniversário é uma festa
      Pra te lembrar
      Do que resta.”

  2. O seu artigo merece uma minibiografia. Millôr Fernandes nasceu em 1923 no Rio de Janeiro, no bairro do Méier. Órfão de pai e mãe ainda na infância, começou a trabalhar na imprensa aos quinze anos de idade. Autodidata convicto, foi prosador, poeta, dramaturgo, tradutor, ilustrador, chargista, teirista de cinema e compositor. No fim dos anos 1960, foi um dos fundadores de O pasquim. Um semanário alternativo brasileiro, de característica paradoxal, editado entre 26 de junho de 1969 e 11 de novembro de 1991, reconhecido pelo diálogo entre o cenário da contracultura da década de 1960. Em mais de seis décadas de atividade, publicou mais de trinta livros, e traduziu outras dezenas deles. Millôr faleceu em 2012, aos 88 anos de idade.

    • Vitorino,

      Grato por seu comentário excelente sob forma de minibiografia de Millôr Fernandes (1923 – 2012)). Envio três frases de do genial para compensar o seu texto gentil:

      1) “A maior vantagem da comida macrobiótica é que, por mais que você coma, por mais que encha o estômago, está sempre perfeitamente subalimentado.”

      2) “Inúmeros artistas contemporâneos não são artistas e, olhando bem, nem são contemporâneos.”

      3) “Quem mata o tempo não é um assassino. É um suicida.”

      Saudações fraternas,

      Aristeu

  3. Parabéns pela excelente portagem, FRASES SÁBIAS DE MILLÔR FERNANDES, prezado Aristeu!

    Sua seleção de frases desse grande jornalista, escritor, artista plástico, humorista, e pensador, está genial. Todas as frases dele são .sábias..

    Entre elas, destaco:

    “Se você agir sempre com dignidade, pode não melhorar o mundo, mas uma coisa é certa: haverá na Terra um canalha a menos.”

    Uma ótima semana! Muita saúde e Paz!

    Violante

  4. Violante,

    Agradeço suas generosas palavras que me estimulam a garimpar artigos interessantes para o nosso Jornal da Besta Fubana. Aproveito a ocasião para repartir três frases do genial Millôr Fernandes (1923 – 2012) com a prezada amiga;

    1) “O último refúgio do oprimido é a ironia, e nenhum tirano, por mais violento que seja, escapa a ela. O tirano pode evitar uma fotografia, não pode impedir uma caricatura. A mordaça aumenta a mordacidade.”

    2) “Um homem começa a ficar velho quando já prefere andar só do que mal acompanhado.”

    3) “Nunca soube por que tanta gente teme o futuro.
    Nunca vi o futuro matar ninguém,
    Nunca vi o futuro roubar ninguém,
    Nunca vi nada que tivesse acontecido no futuro.
    Terrível é o passado ou, pior, o presente!”

    Uma semana plena de paz, saúde, serendidade e alegria

    Aristeu

  5. Obrigada, Aristeu, por compartilhar comigo essas três frases sábias, do grande Millôr Fernandes!
    Gostei imensamente!

    Para você também, uma semana plena de paz, saúde, serenidade e alegria.

    Violante

Deixe uma resposta