ARISTEU BEZERRA - CULTURA POPULAR

“O ser humano é o mesmo em qualquer lugar, em qualquer tempo, em qualquer que seja a sua condição. Você pode ser rico ou pobre, mas os problemas que afetam verdadeiramente o ser humano são os mesmos.”

“Ser poeta é muito bom porque não tenho nenhuma obrigação de veracidade. Eu posso mentir à vontade, cientista é que não pode.”

“Na pré-história, os cavalos comiam só mato e os homens começaram a comer carne. A evolução trouxe a raça humana até aqui e os cavalos continuam sendo vegetarianos até hoje. É por isso que nunca parei de comer carne.”

“Tudo que é bom de passar é ruim de contar. E tudo que é ruim de passar é bom de contar.”

“Meu teatro procura se aproximar da parte do mundo que me foi dada. Um mundo de sol e de poeira, como o que conheci em minha infrância, com atores ambulantes ou bonecos de mamulengo.”

“Dizem que todas as pessoas têm um lado bonito. Então acho que sou um círculo.”

“A novela não tem nada a ver, Que língua é aquela que eles falam? Você está no meio de nordestinos aqui. Já ouviu um de nós falar daquele jeito? Aquilo não é fala, é miado de gato.”

“A humanidade se divide em dois grupos, os que concordam comigo e os equivocados.”

“Já me disseram que eu quero colocar a cultura brasileira dentro de uma redoma de vidro para que ela não se contamine, e isso é uma bobagem. Sou a favor da diversidade cultural brasileira. Só não admito é a influência de uma arte americana de segunda classe.”

“Toda arte é local antes de ser regional, mas, se prestar, será contemporânea e universal.”

“Não sou nem otimista, nem pessimista. Os otimistas são ingênuos, os pessimistas são amargos. Sou um realista esperançoso. Sou um homem da esperança. Sei que é para um futuro muito longínquo. Sonho com um dia em que o sol de Deus vai espalhar justiça pelo mundo todo.”

“O sonho é que leva a gente para a frente. Se a gente for seguir a razão, fica aquietado, acomodado.”

“Não tenho medo de andar de avião como muitos dizem. O que eu tenho é tédio. Não aguenta mais olhar aquelas aeromoças fazendo um teatro mímico para mostrar aos passageiros como usar as máscaras de oxigêno em caso de despressurização, e a porta de emergência.”

“Pode acontecer que uma literatura erudita seja superior a uma literatura popular. Mas pode acontecer o contrário também.”

“Não me preocupo muito em ter ou não uma posição como artista. Literatura para mim não é mercado. É a minha festa, é onde me realizo. Digo sempre: arte é missão, vocação e festa. Não me venham com essa história de mercado.”

“Que eu não perca a vontade de ter grandes amigos, mesmo sabendo que, com as voltas do mundo, eles acabam indo embora de nossas vidas.”

“Eu tenho percorrido o Brasil e o que mais me entusiasma é a unidade que se mantém, apesar das diferenças. As duas vertentes mais importantes da cultura brasileira são a barroca, que herdamos dos portugueses, e a popular. É isso que faz a unidade do Brasil. Eu, hoje, com franqueza, não me sinto somente um nordestino. Eu me sinto hoje um brasileiro.”

“Não sou contra muita coisa que disseram que sou. Já publicaram algo que eu teria dito e aí vieram me dizer: isso que o senhor disse é um absurdo. Aí eu respondo: é um absurdo, mas não fui eu que dissse.”

“Sou um escritor de poucos livros e poucos leitores. Vivo extraviado em meu tempo por acreditar em valores que a maioria julga ultrupassados. Entre esses, o amor, a honra e a beleza que ilumina caminhos de retidão, da superioridade moral, da elevação, da delicadeza, e não da vulgaridade dos sentimentos.”

“A massificação procura baixar a qualidade artística para a altura do gosto médio. Em arte, o gosto médio é mais prejudicial do que o mau gosto… Nunca vi um gênio com gosto médio.”

Ariano Vilar Suassuna (1927-1914) foi um dramaturgo, romancista, ensaísta e poeta brasileiro. Idealizador do Movimento Armorial e autor de obras como Auto da Compadecida, O Romance d’A Pedra do Reino e o Príncipe do Sangue do Vai-e-Volta, tornou-se um importante defensor da cultura popular do Nordeste do Brasil. No Movimento Armorial, os artistas tinham o intuito de criar uma arte erudita a partir de elementos da cultura popular do Nordeste. Suassuna foi ocupante da cadeira nº 32 na Academia Brasileira de Letras (eleito em 1989), também foi membro da Academia Pernambucana de Letras (a partir de 1993) e da Academia Paraibana de Letras (eleito em 2000)

9 pensou em “FRASES E REFLEXÕES DE ARIANO SUASSUNA

  1. Tive uma surpresa agradável de ler nesse artigo uma seleção das frases do escritor paraibano Ariano Suassuna (1927-1914). Quanta sabedoria e bom humor, ditas em frases demonstrando o poder de síntese desse nordestino que deixou uma saudade enorme em quem gosta da boa literatura e de dar boas risadas. Escolhi uma frase que me deixou emocionado: “Eu tenho percorrido o Brasil e o que mais me entusiasma é a unidade que se mantém, apesar das diferenças. As duas vertentes mais importantes da cultura brasileira são a barroca, que herdamos dos portugueses, e a popular. É isso que faz a unidade do Brasil. Eu, hoje, com franqueza, não me sinto somente um nordestino. Eu me sinto hoje um brasileiro.”

    • Fernando,

      Muito obrigado por seu admirável comentário. Faço uma brevíssima reflexão sobre a relevância desse grande escritor paraibano que foi um ferrenho defensor da cultura popular nordestina. .
      A importância da literatura de Ariano Suassuna (1927-1914) começa principalmente com a sua principal obra publicada, o livro Auto da Compadecida, de 1956, que foi disposta em forma de uma peça de teatro. Depois de suas encenações e de uma minissérie produzida, chegou a hora da obra chegar aos cinemas nos anos 2000, sendo uma das obras mais queridas pelo público entre os filmes nacionais.

      A história traz os personagens principais Chicó e João Grilo, o primeiro que adora contar mentiras e o segundo que arruma várias confusões. Ocorrendo no nordeste brasileiro, existem ainda diversos personagens interessantes, como o padeiro e sua mulher, os membros do clero e o cangaceiro Severino. Sendo parte da importância da literatura de Ariano Suassuna, o ápice é o encontro dos personagens com Jesus e o Diabo.

      Saudações fraternas,

      Aristeu

  2. Excelente homenagear um dos grandes nomes da literatura brasileira com suas obras adaptadas para o teatro e o cinema, Ariano Suassuna (1927-1914) ficou conhecido mundo afora pela obra Auto da Compadecida. Nascido no interior da Paraíba, o autor compôs uma poética que mescla a tradição dos autos medievais com a cultura popular do sertão nordestino.
    A coletânea de frases está bem escolhida mesclando assuntos sérios com outros engraçados. A minha frase favorita é a seguinte: “O ser humano é o mesmo em qualquer lugar, em qualquer tempo, em qualquer que seja a sua condição. Você pode ser rico ou pobre, mas os problemas que afetam verdadeiramente o ser humano são os mesmos.”

  3. Messias,

    Muito obrigado por comentar de forma primorosa o artigo em homenagem a Ariano Suassuna (1927-1914). Gostei da frase escolhida por você da seleção em que procurei o que mais deixaria instigado o leitro fubânico. Compartilho três frases do dramaturgo, romancista, ensaísta e poeta brasileiro Ariano Suassuna (1927-1914) com o prezado amigo:

    1) “Os doidos perderam tudo, menos a razão. Têm uma (razão) particular. Os mentirosos são parecidos com os escritores que, inconformados com a realidade, inventam outras.”

    2) “Sonho com o dia em que o sol de Deus vai espalhar justiça pelo mundo todo.”

    3) “Como sou pouco e sei pouco, faço o pouco que me cabe me dando por inteiro.”

    Saudações fraternas,

    Aristeu

  4. Parabéns, prezado Aristeu, pela formidável postagem “FRASES E REFLEXÕES DE ARIANO SUASSUNA!

    Ariano Vilar Suassuna (1927-1914) dramaturgo, romancista, ensaísta e poeta brasileiro deixou uma lacuna imensa no cenário literário brasileiro. .

    Sua genialidade jamais será substituída.

    Das frases de Ariano Suassuna selecionadas por você, destaco:

    “Sou um escritor de poucos livros e poucos leitores. Vivo extraviado em meu tempo por acreditar em valores que a maioria julga ultrapassados. Entre esses, o amor, a honra e a beleza que ilumina caminhos de retidão, da superioridade moral, da elevação, da delicadeza, e não da vulgaridade dos sentimentos..”

    Uma ótima semana!

    :

  5. Violante,

    Grato por seu excelente comentário. Você soube escolher uma das melhores frases dessa seleção homenageando esse versátil dramaturgo, romancista, ensaísta e poeta brasileiro. Aproveito para contar a simpatia que Suassuna tinha por doido.

    Ariano Suassuna fala, com muita irreverência, do quanto uma pessoa que é chamada de doida, na verdade, pode ser alguém com uma criatividade e criticidade mal reconhecida pelo seu meio.

    “Eu gosto muito de história de doido. Não sei se é por identificação. Mas eu gosto muito. Eu tenho um primo, Saul. Uma vez ele disse para mim. “Ariano, na família da gente quem não é doido junta pedra pra jogar no povo.”

    Não sei se é por isso, mas eu tenho muito interesse por doido, pois eles veem as coisas de um ponto de vista original. E isso é uma característica do escritor também, o escritor verdadeiro não vai atrás do lugar comum, ele procura o que há de verdade por trás da aparência. O doido é danado para revelar isso!

    Meu pai governou a Paraíba de 1924 a 1928, tanto que nasci no palácio. Em 1963 houve um congresso literário na Paraíba e eu fui, o governador do Estado ofereceu um almoço, quando eu fui entrar o guarda me parou. Perguntei por que eu não podia entrar e ele disse. “O senhor tá sem gravata.”

    Eu não uso gravata.

    E eu disse. Você veja uma coisa. Essa é a segunda vez que estou entrando nesse palácio, a primeira vez eu entrei nu e ninguém reclamou ( É que eu nasci lá, viu).

    Meu pai quando era governador, construiu um hospício e colocou o nome do maior psiquiatra brasileiro da época. No dia da inauguração, muito orgulho da obra que tinha feito, meu pai chegou lá, os médicos todos de branco e entraram os doidos com uns carrinhos de mão que haviam sido adquiridos pelo governo pra iniciarem a tal psicoterapia pelo trabalho.

    Um dos doidos estava com o carro de mão de cabeça pra baixo. Aí meu pai chamou ele e disse. “Olha, não é assim não que se carrega, é assim…” E o doido respondeu, eu sei doutor. Mas é que se eu carregar de cabeça pra cima eles colocam pedra dentro pra eu carregar.

    Desejo uma semana plena de paz, saúde e alegria

    Aristeu

  6. Obrigada, Aristeu, por compartilhar comigo esta hilária história de doido, contada pelo grande Ariano Suassuna!

    Gostei demais!!!kkkkkkkkkkkkk

    A história da inauguração do hospício também foi ótima!!! kkkk

    Uma semana plena de paz, saúde e alegria para você também!

  7. Uma frase maneira atribuída a Ariano Suassuna (embora não se tenha fontes que confirmem essa autoria):

    “O fanatismo e a inteligência nunca moraram na mesma casa.”

  8. Jairo_Juruna,

    Agradeço ao seu comentário enviando uma frase atribuída a Ariano Suassuna (1927-1914). Desconheço a autoria dessa frase, entretanto pela minha experiência já me surpreendi muito com frases na internet em que o autor referido nega autoria de frase e, às vezes, de poema.

    Fiquei curioso e pesquisei o autor dessa frase, Ele se chama Antônio Prates e acompanha a seguinte informação: Nota: A citação tem vindo a ser atribuída a Ariano Suassuna, mas não há fontes que confirmem essa autoria. (https://www.pensador.com/frase/MjQ3NjI5Ng/)

    Saudações fraternas,

    Aristeu Bezerra

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *