DEU NO JORNAL

Laerte A. Ferraz

Paciência tem limites. Quando alguém ultrapassa esses limites, é preciso ter sangue de barata para permanecer impassível, sem qualquer reação. E, vamos reconhecer, mesmo que educados, bem formados, cultos, bem treinados e disciplinados, generais não costumam ter sangue de barata.

Foi por terem ultrapassado os limites que o General Augusto Heleno, Ministro Chefe do Gabinete de Segurança Institucional, disparou um sonoro e bem colocado “foda-se” dirigido ao Congresso.

O que teria motivado tal destempero por parte do ilustre general? Ao que tudo indica, a irritação de Heleno deveu-se a pressão do Congresso em controlar parte do orçamento impositivo, naquilo que ele qualificou como “chantagem”.

“Nós não podemos aceitar esses caras chantagearem a gente o tempo todo. Foda-se”, disse o Ministro Heleno, em áudio captado pela transmissão ao vivo, pela internet, de um evento no Palácio da Alvorada e noticiado pelo jornal O Globo.

Conforme matéria do jornal Correio do Estado, (…) A demonstração da irritação de Augusto Heleno com a pressão do Congresso em controlar parte do orçamento impositivo começou logo cedo, às 8 h de ontem, dia 19/02, durante cerimônia de hasteamento da bandeira no Palácio da Alvorada.

Heleno afirmou que o governo estava “negociando uma rendição” ao aceitar que o Congresso derrubasse parte dos vetos do presidente e pediu que os ministros Paulo Guedes, da Economia, e Luiz Eduardo Ramos, da Secretaria de Governo, refizessem a negociação com o Congresso para tentar manter todos os vetos.

A sugestão de Heleno foi feita a Bolsonaro em evento que também contou com Paulo Guedes e Luiz Eduardo Ramos Ramos. O general afirmou que o governo não pode ficar “acuado”, com a possibilidade de o parlamento controlar aproximadamente R$ 30 bilhões em recursos de emendas impositivas.

Ainda conforme o jornal O Globo – diz a matéria – o presidente Jair Bolsonaro pediu cautela ao Ministro e aconselhou a articulação política a costurar novo acordo” com o Congresso sobre as emendas. O general quer que o presidente convoque o povo a ir às ruas contra os parlamentares.(…).

A reação de Heleno sugerindo que se conclame a população para ir às ruas demonstra que a paciência com as tentativas de inviabilizar a governabilidade, tanto por parte da classe política, quanto da imprensa, está chegando ao fim. Essa corda já vem sendo esticada demais desde o início do mandato do atual governo e não tenho dúvida que, se conclamada, a população reagirá.

De minha parte, caros leitores, concordo integralmente com o Ministro Heleno. Afinal, paciência tem limites e seria uma questão de bom senso que os congressistas entendessem isso.

2 pensou em “FODA-SE!

  1. “e não tenho dúvida que, se conclamada, a população reagirá.”

    Que raio de povo é esse que só se mexe quando “conclamado”?

    Aliás, nem conclamado nem empurrado. O máximo que fazemos, infelizmente, é desfilar com a camisa da seleção no domingo à tarde, postar uma selfie no face ou no insta, e voltar para casa.

    Me acordem quando alguém falar “greve geral até que nossas reivindicações sejam atendidas”. Só que não temos reivindicações, não temos pauta, não sabemos o que queremos. Ou melhor, queremos continuar sendo gado.

  2. O general está absolutamente certo . Estão confundindo democracia com canalhocracia. Está passando da hora de dar um basta nestas bostas. Boa parte do congresso fez e faz o mesmo que os canalhas fizeram com a nação , auxiliado por um bando enorme que sempre mamou nas tetas do governo.

Deixe uma resposta