A PALAVRA DO EDITOR

O quadro tétrico, diabólico, assombrado e assustador aí de cima é um brinde da Editoria do JBF para seus leitores que são catimbozeiros e praticantes da magia negra.

Quem quiser fazer um despacho neste final de semana, pode utilizar qualquer uma destas horrendas figuras.

Despacho brabo, pesado, fuderoso, carregado, pra lascar a vida de qualquer tipo de fela-da-puta.

Por exemplo: uma vizinha chata, um eleitor do PSOL, um idiota que usa celular enquanto dirige ou um petista militante.

Este sexta-feira, 24 de maio, é o dia em que a Mãe de Calor-de-Figo limpa os dentes com uma escova fabricada com os pentelhos da sogra de Belzebu, a madrasta de Caralho-de-Asas come bimba de gato frita em sebo de bode, a nêga Espanta-Cacete amarra o pixaim com biliros feitos de ossos de cachorro doido, a madrasta de Cavalo-do-Cão come barro e caga tijolo pra levantar a caverna do Tinhoso, a cabôca Traça-Pica faz careta pra Tranca-Rua em cima de um pinico de loiça, a enfezada Catraia Sibita lava a priquita com o mijo da Besta Fera pra se enxugar com um pedaço da estopa de Maria Mulambo e a irmã de Pancanha cata chatos na barba do cabôco Papa-Cu.

De modo que as imagens daquelas assombrações lá de cima estão coerentes com esta sexta-feira do Cão.

Use a abuse!!!

Deixe uma resposta