DEU NO JORNAL

Rompidas desde 2016, as duas maiores facções do Brasil se juntaram em uma tentativa de derrubar as restrições impostas pelo ministro da Justiça, Sergio Moro, para o sistema penitenciário federal.

Integrantes das organizações criminosas paulista e fluminense concordaram em ir à Justiça para contestar a portaria 157, assinada por Moro em fevereiro, que proíbe o contato físico entre presos e seus familiares, além de reforçar o veto à visita íntima .

A medida visa a bloquear a comunicação com o mundo externo. Isso porque chefes presos costumam enviar ordens para os integrantes da rua, por meio de bilhetes entregues a familiares e advogados. 

* * *

Chefes de facções criminosas recorrendo à justiça.

Contra uma portaria do Ministro da Justiça.

Tá escrito aí na manchete de hoje da grande mídia.

Não poderia haver uma notícia mais brasílico-banânica do que esta.

Se a gente contar isto pros zamericanos, os gringos vão se mijar-se de tanto se rirem-se.

Levando-se em conta a atual situação político-policial deste país, a notícia do Globo omitiu um detalhe importante:

Ela não esclarece se o chefe da uma grande facção criminosa que usa sigla partidária, o PT, está envolvido nas negociações dos bandos paulista e fluminense.

Será que os dois bandos pediram a experiente assessoria pitaqueiro-peruativa de Lula, que comanda sua facção a partir da cadeia, pra mover esta ação contra a justiça?

Hein???

Deixe uma resposta