A PALAVRA DO EDITOR

Nas tardes antigas
O Sol se escondia
No poente mais cedo
Morria de medo
E tinha vergonha
De ver tanta orgia.
Já hoje em dia
Acorda mais cedo
Não há mais segredo
Vê gente despida.
Nas praias da vida
É pura alegria
Matéria prima
Para o poeta
Fazer poesia

Deus, por favor
Dai-me mais tempo
Mais inspiração
Uma boa visão
Papel e uma pena
Pra guardar a cena
Dessa evolução.
Só isso mais nada.

5 pensou em “EVOLUÇÃO DO PECADO

  1. Parabéns pelo belo poema, querido poeta Francisco Itaerço!

    Sua inspiração está cada vez melhor!

    Sou sua fã de carteirinha!

    Grande abraço.

  2. Que bom que você gostou querida colunista Violante Pimentel, É sempre muito bom ler seus comentários, motiva-me melhorar cada dia mais para satisfazer o seu refinado gosto.
    Obrigado querida amiga.

    Itaerço
    Imperatriz-ma

  3. Meu amigo Maurício Assuero, Obrigado pela leitura e pelo honroso comentário. Motiva-nos melhorar sempre. Bom dia.

    Itaerço
    Imperatriz-ma.

  4. Nas praias da vida
    Ver gente despida
    Onde fica esta praia de nudismo ?
    Brincadeira ! . brincadeira!. É que as mulheres passaram do maiô para o biquini depois para o fio dental e ainda não sabemos qual a próxima coisa que usarão antes de ficar totalmente peladas.

Deixe uma resposta