6 pensou em “EU SOU

  1. Vê-se na representação uma Dalinha incomum.

    Artista da declamação, empostada sob gestos característicos de uma intérptete do tablado verde do interior.

    Um poema bem interpretado que ecoa fundo em nossos corações e vai longe na propagação de uma poesia lírica de sabor incomum, que propaga a terra e a cultura de nossa gente.

    Parabéns, Dalinha!

    Mas, cá pra nós, achei pouco. Mande-nos mais!…

    Bom Domingo e Feliz Páscoa.

    Seu leitor,

    Carlos Eduardo

    • Eita, Carlos Eduardo, gostei foi muito do seu comentário. Sou amadora e amante de tudo que faço, desde menina faço minhas apresentações. Sempre depois que os circos saiam da minha cidade, nós, meninas do interior, formávamos nossas trupes. Meu abraço.

  2. beleza , aqui do interior do estado s.p. ,só posso dizer : gostei muito , mande-nos mais , feliz pascoa e Deus te abencõe.

Deixe uma resposta