ADONIS OLIVEIRA - LÍNGUA FERINA

Durante os últimos anos, a humanidade tem sido forçada à mesma situação do personagem de Guimarães Rosa que dizia “Não saber de nada mas desconfiar de muita coisa”. Temos sido metodicamente inundados com narrativas totalmente fabricadas a fim de dar veracidade a “verdades” que só acredita quem for muito panaca. Ficamos todos reduzidos a uma condição em que, o máximo que as pessoas que ainda insistem em utilizar os próprios neurônios para pensar podem fazer, é desconfiar. Vamos aos fatos:

1. Para começar, desconfio é que esse maldito vírus COVID, que veio da China, foi propositalmente fabricado como parte de um arsenal de Guerra Bacteriológica. O fato dele escapar do laboratório, propositalmente ou não, é outra estória. O fato é que, imediatamente, a China se utilizou dele para destroçar a economia dos outros países, enquanto seu PIB continuava crescendo 10% ao ano. Tudo isso visando tornar realidade a China como maior economia do planeta.

2. Desconfio também que foram cientistas americanos, recrutados pelo governo chinês através do programa “Thousand Talents Plan”, que transferiu toda a tecnologia dos filhotes do Dr. Frankenstein, para que a China fabricasse esse vírus. Este programa recrutou muitos cientistas de ponta, que dividiam seu tempo entre laboratórios americanos, das suas faculdades de origem, e laboratórios chineses, criados especificamente para este fim e sob a orientação deles. Tudo isso foi feito sem que o National Institut of Healt – NHI fosse notificado, como manda a lei, e nem as suas respectivas faculdades. Foram remunerados (subornados?) com dezenas de milhares de dólares por mês. O caso mais célebre foi o Dr. Charles Lieber, autoridade em Nano Tecnologia que, sem consultar ninguém, assinou contrato em nome da Harvard com a WUT (Universidade de Wuhan) em 11 de janeiro de 2013. Segundo a investigação, Lieber recebeu US$ 50 mil por mês e teve despesas pagas até US$ 150 mil. Recebeu também US$ 1,5 milhão para investir em um laboratório e pesquisas. Também viajou com frequência para a China. De acordo com a investigação, o pesquisador participou do “China’s Thousand Talents Plan” entre 2012 e 2017. Em janeiro de 2015, Lieber disse à Harvard que não havia “uma associação formal com a Universidade de Wuhan” e negou participar do programa de financiamento chinês.

3. Desconfio que o Dr Fauci, Diretor do Instituto Nacional de Alergias e Doenças Infecciosas dos Estados Unidos desde 1984 e um dos principais especialistas do mundo em epidemias, tendo servido nos governos de seis presidentes de ambos os partidos (Ronald Reagan, George Bush, Bill Clinton, George W. Bush, Barack Obama e Donald Trump), sabe muito mais do que fala. Ele, que teve papel crucial no financiamento das pesquisas sobre o vírus do morcego em Wuhan, foi sempre o líder na cruzada do “Fecha Tudo” e contra os tratamentos precoces como a Cloroquina. Está envolvido nesta sacanagem até à raiz dos cabelos. Agora, depois que artigo do The Wall Street Journal, citando um relatório da inteligência dos Estados Unidos, afirmou que três pesquisadores do Instituto de Virologia de Wuhan ficaram doentes o suficiente, em novembro de 2019, para buscar atendimento hospitalar, vem o sinuoso Dr. Fauci dizer que “não está mais convencido de que a pandemia provocada pela Covid-19 se originou naturalmente”. Se ele diz isso, nós dizemos o que?

4. Desconfio também que governantes canalhas (ou babacas) aceleraram a disseminação do vírus através de iniciativas como a que orientava a população da Itália a abraçar um chinês, ou dos panacas que liberaram o carnaval no Brasil, mesmo estando o país submetido a um estado de emergência desde 03 de fevereiro de 2020, ou seja: 18 dias antes do carnaval. Assumiram o risco, o que espalhou o vírus por todo o país.

5. Desconfio que, depois da miséria provocada pela medida populista dos governadores, tudo que é político aproveitador passou a se locupletar em cima da desgraça. Primeiro, o STF canalha declarou que só cabia ao Governo Federal repassar aos estados os recursos para combater a pandemia, inviabilizando qualquer coordenação central. Depois, com a declaração de emergência, liberou-se as compras sem a necessidade de licitações. Abriu a porteira para tudo que é ladrão, nos governos estaduais, se esbaldasse nas propinas.

6. Desconfio que, vinda só Deus sabe de onde, chegou a determinação para “tocar o terror na população. O objetivo é acostumar o gado” a todo tipo de restrições às suas liberdades mais básicas. Coisas como o direito de ir e vir, de trabalhar, a escolher NÃO SE SUBMETER a um tratamento, de se reunir com quem bem lhe aprouver, de comprar e consumir o que bem entender, e por aí segue. Foi a festa para tarados fantasiados de ditador de opereta! Passaram a ter orgasmos anais múltiplos todas as vezes que suas milícias particulares reprimiram violentamente pacatos cidadãos apenas por quererem exercer alguns destes direitos básicos.

7. Desconfio que os números apresentados para a quantidade de pessoas mortas em consequência do COVID foram descaradamente inflados. Qualquer morte, mesmo por hemorroidas, lumbago, espinhela caída, unha encravada, dor de dente, diarreia, o diabo…passou a ser incluída a marretadas nas estatísticas macabras. Para isto, utilizaram polpudos incentivos financeiros para que os médicos assinassem Atestados de Óbito forjados. Em paralelo, os meios de comunicação passaram a martelar incessantemente estatísticas mais falsas que uma nota de três dólares com duas cabeças. Tudo visando criar o maior volume de terror possível na população.

8. Desconfio que as grandes empresas farmacêuticas mundiais desenvolveram “a toque de caixa”, vacinas que, supostamente, seriam a única panaceia contra aquela pandemia, mesmo sem terem a eficácia determinada com precisão, nem muito menos os terríveis efeitos colaterais que poderiam vir a deflagrar na população. A aplicação acelerada das vacinas passou a gerar para eles um fluxo de caixa contínuo da ordem de muitos BILHÕES de dólares, com pagamentos antecipados e com a população, devidamente aterrorizada, suplicando para que estas lhes fossem aplicadas. Em paralelo, passaram a demonizar todo tipo de tratamento precoce, especialmente aqueles cuja origem se perdia nos tempos e cujo preço era baixíssimo.

9. Desconfio que o “estudo” realizado em Manaus, aplicando pesadas dosagens em pacientes já totalmente prostrados pela doença, e que matou uma grande quantidade destes, juntamente com a barragem de artilharia pesada que foi direcionada contra o estudo do Dr. Vladimir Zelenko (utilização da Hidroxicloroquina, Azitromicina e zinco, nos estágios iniciais da contaminação), são todos orquestrados por interesses bilionários das multinacionais, detentoras das patentes das vacinas feitas nas coxas, juntamente com os fâmulos do projeto de “Reset” mundial e de “Uma Nova Órdem”. Caso tenham interesse em mais estudos sobre o tema, acessem The Zelenko protocol e também preprints.org

10. Desconfio que todo esse “frisson” mundial vem sendo preparado, passo a passo há décadas, e que deve ter origem no Clube de Bilderberg, na Ordem dos Illuminati, nos Sábios de Sião, na Maçonaria Mundial, na Internacional Socialista, ou algum outro grupo secreto, sempre querendo criar uma “Nova Ordem Mundial”. O ensaio foi Gripe aviária, doença causada por uma variedade do vírus Influenza(H5N1) hospedado nas aves, e que pode infectar mamíferos. A partir daí cada pato selvagem que aparecia morto no “Caralhostão”, era manchete no mundo todo. Em junho de 2009, a OMS declarou a gripe suína pelo H1N1, uma combinação dos vírus da influenza suína, aviária e humana, uma pandemia. Espalhou-se para mais de 70 países O tratamento se concentrou no alívio dos sintomas (p. ex., paracetamol ou ibuprofeno para febre e dores). Segundo artigo do Wikipédia, fármacos antivirais diminuíam a duração da febre e a gravidade dos sintomas e o tempo para retornar às atividades normais, se administrados 1 a 2 dias após o início dos sintomas.

11. Desconfio profundamente que o Dr. Luc Montagnier, Prêmio Nobel de medicina e que foi o primeiro a denunciar que o vírus do COVID foi fabricado pelos chineses, e que prevê a morte de grande quantidade de pessoas vacinadas contra o COVID dentro de 2 anos, tem muito mais a dizer sobre este assunto tenebroso. O mesmo se aplica ao Ex Vice-presidente da Pfizer, Dr. Michael Yeadon, e uma multidão de outros especialistas.

12. Desconfio, quase com certeza absoluta, que somos simples joguetes nas mãos de multidões de seres abjetos, cada um dos quais com seus interesses escusos e querendo ver a nossa caveira. Acredito que é com facilidade imensa que estão manipulando multidões de pobres inocentes, sabe-se lá com que interesse. Acredito firmemente que há todo um imenso projeto visando exterminar uma parte substancial da humanidade, muito especialmente aquela parcela mais crítica e mais questionadora (os idosos), sempre visando ao estabelecimento de um grande governo mundial e que obedeça às diretrizes satânicas desse grupo de amaldiçoados que querem se arvorar o papel de Senhores do Universo.

13. Por fim, ACREDITO firmemente que estamos todos sendo feitos de imbecil e manipulados da forma cínica e desavergonhada. Para que? Não sei. O futuro dirá!

6 pensou em “EU DESCONFIO…

  1. Adonis, eu acho que você tem razão em muito do que falou aqui. Eu botaria a falta de vontade da ciência em estudar o porquê de na África os óbitos foram em menor quantidade. Deveriam ter investigado se isso tinha relação com o iverticmina

    • Concordo plenamente.

      Minha opinião é que a negrada vive se entupindo de ivermectitina e hidroxicloroquina por causa de piolhos e malária.

      Resta checar.

      P.S. EU SÓ DESCONFIO!!!!
      NÃO É PARA CONCORDAR COM TUDO NÃO!

  2. Caro Adônis, v. numerou todas as minhas desconfianças.

    tenho mais duas (ou três):

    Desconfio que a doença veio para barrar a tendência dos conservadores assumirem as rédeas de suas vidas. O primeiro a cair foi o Trump e agora resta o Bolsonaro, que preside a nação que pode ser o celeiro de alimentos do mundo.

    Internamente desconfio também que não deixarão passar o voto auditável impresso nas eleições do ano que vem para deixar a volta do Lulla pavimentada. Desconfio também que haverá guerra civil se isso ocorrer.

    Abraços

    • Temo e vislumbro que a reunião da extrema-esquerda com a extremíssima esquerda em todas as frentes que já conhecemos (imprensa vermelha, artistas vermelhos, esportistas, parlamentares de partidos à esquerda, ou seja, quase todos), tem um único motivo: farão de tudo para que Jair saia através de impeachment. Se tiverem êxito aí sim, teremos o tal voto auditável.

      • Prezados Amigos,

        Tristes verdades enumeradas por vocês.

        Se houver guerra civil, quero morrer mandando para as profundas dos infernos alguns desses filhos da puta. Escolherei criteriosamente quais na ocasião.

  3. Favor corrigir: não é “Caralhostão”, é Caralhistão, segundo a doutora Ava Gina, especialista em tal pequeno e brochável país, composto só de machos que sofrem de ejaculação precoce e disfunção eréctil..

Deixe uma resposta para adonisoliveira Cancelar resposta