ESTRELA AZUL

Estrela solitária, azul, cintila,
e o negro céu desmaia-se de vê-la.
Filhas da mesma comburida argila,
é irmã da minha mágoa aquela estrela!

Também na minha escuridão cintila
inalcançável, solitária estrela,
que arde da luz da mesma ardente argila
de quem nos olhos meus veio acendê-la.

Esmaece no céu nublado e frio
a estrela azul. Mas, se ora é o céu vazio,
eterno o amor flameja-me no seio.

A minha alma se anula pouco a pouco.
E, daquele fulgor cegado, louco,
sonho, sonho a ventura que não veio.

4 pensou em “ESTRELA AZUL

Deixe uma resposta