DEU NO JORNAL

A força-tarefa do Rio pediu ao Supremo Tribunal Federal que o ministro Gilmar Mendes seja impedido de atuar na investigação sobre o desvio de R$ 151 milhões da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado do Rio (Fecomércio-RJ) por meio de escritórios de advocacia, sob o argumento de que o ministro tem relação de proximidade com alguns dos investigados.

Caberá ao presidente da Corte, Luiz Fux, resolver o impasse.

O pedido de suspeição foi feito após o ministro Gilmar pedir explicações à força-tarefa, sugerindo que os procuradores estivessem investigando autoridades com foro privilegiado.

Em resposta, a Lava-Jato do Rio alegou que não houve irregularidades na investigação e apontou para a suspeição do ministro para atuar como relator do caso.

As justificativas para o pedido de suspeição de Gilmar Mendes não foram divulgadas.

Mas especula-se que um cunhado do ministro teve bens bloqueados pela operação em curso e que a Fecomércio-RJ realizou doações para o Instituto Brasiliense de Direito Público, fundado por Gilmar Mendes.

* * *

Cunhado do ministro???

Então não há problema: está tudo em família!!!!

Tá escrito na Constituição, garante o grande jurista Dias Toffoli.

Bom, o fato é que Boca-de-Priquito não sai do noticiário.

Quando não é dando entrevistas e falando merda, ou soltando bandidos, é enrolado em falcatruas da pesada, como esta relatada na notícia aí de cima.

A último parágrafo fala em “doações da Fecomércio” pros cofres de uma bodega gerenciada por Gilmar.

Quero lembrar à Fecomércio do Rio de Janeiro que os cofres desta gazeta escrota, abarrotados de vazios, estão abertos pra também receber doações.

Basta apenas 1% do que foi doado pro instituto do ministro.

É só nos subornar que não publicaremos mais nada falando da relação pornográfica de vocês com Boca-de-Priquito

“Adoro ser notícia nessa gazeta escrota. Ganhei o dia!”

1 pensou em “ESTE É, CAGADO E CUSPIDO, A CARA DO SUPREMO BANÂNICO

  1. Até aonde vai essa sanha de roubar dinheiro, principalmente do público.

    Essa prática gananciosa e sem limites. Está em todos lugares. Em todos setores. Seja público ou privado. Uma relação “incestuosa” de longa e extensa data.
    Tudo cumpliciado pelos representantes das
    excrescências togadas do “olimpo”. Uns mais ainda.

    Como a gente consegue conviver com tudo isso. Décadas e mais décadas. Sem uma luzinha se quer no fim do túnel. Para nos dar esperança de alguma mudança. Algum dia.

    O País é uma República. Mas, nada aqui é tratado de forma Republicana. Tudo é sórdido e rasteiro. A covardia e o desrespeito com o cidadão pagador de impostos. Está no patamar da incivilidade e da subjugação “ad infinitum”.

    Uma Nação extremamente rica e generosa. Mas, que só é permitida e desfrutada para poucos. Essa casta incidiosa e sedenta de riqueza e poder.

Deixe uma resposta