ADONIS OLIVEIRA - LÍNGUA FERINA

Um amigo me enviou pelo Zapp a imagem abaixo:

É uma comparação ingênua e, a rigor, até errada, já que giramos no sentido HORÁRIO para apertar o parafuso, e não para a “direita”, conforme é ali afirmado.

Pois bem: bastou essa besteira para suscitar uma tempestade de comentários o mais agressivo que se possa imaginar, advindos de uma chusma de pessoas raivosas que se consideram, seja lá por que motivo for, “DE ESQUERDA”.

Essa discussão altamente imbecil sobre o que seja “ser de direita”, ou ser de esquerda”, já me encheu tanto o saco que, creio eu, a esta altura o “bicho” já estourou. Não me sinto minimamente qualificado para competir pelo troféu “Iron Balls”. Minha paciência, que já era, de origem, muito curta, já acabou faz tempo. O problema maior de todos é que a humanidade, e muito especialmente no Brasil, em sua grande e avassaladora maioria, é composta por pessoas que abdicaram do ato de pensar. São meros primatas disfarçados de humanos, condenados eternamente à “Maldição da Quotidianidade”, nas precisas palavras de Ortega y Gasset. Tal qual os macacos, suas únicas preocupações são O QUE vão comer, e QUEM vão comer (sexo).

“Vivem porque a vida dura,
Nada na alma lhes diz
Mais que a lição de raiz
De ter por vida a sepultura! ”

Fernando Pessoa

Se considerarmos que NÃO SOMOS humanos! Que NOS TORNAMOS HUMANOS, à medida em que evoluímos ao longo dessa “Corda atada entre o abismo e o infinito” (Nietzche) que somos todos nós. Podemos afirmar com segurança que a maioria da humanidade está adotando uma opção preferencial pela fase “porco”, daquela definição que Santo Agostinho de Hipona deu de nós: “O ser humano é um anjo cavalgando um porco!”

Ao abdicar, conscientemente ou induzido a isto por ideologias em busca de hegemonia, o proto-humano, este “Animal de prúridas rutilâncias” (Augusto dos Anjos) deixa-se quedar na parte mais pantanosa e animalesca da sua natureza, indo assim contra tudo aquilo que de mais sublime existe em si. Tenho para mim que a centelha divina que Deus nos teria soprado, quando da criação, é exatamente este presente de grego em que se transformou a nossa consciência. Parecemos ser o único animal que sabe que vai morrer, e isso literalmente nos apavora! Como disse Montaigne: “Toda nossa vida é uma preparação para a morte! ”

Só que fomos visivelmente feitos para pensar (Blaise Pascal), portanto, temos a obrigação de pensar direito, sob pena de regredirmos ao estado original de macacos. Esta é exatamente a situação de todos aqueles que abdicam de pensar, seja por que motivo for: São meros macacos disfarçados de humanos!

É exatamente dessa imensa e avassaladora multidão de Pithecanthropus Erectus disfarçados de Homo Sapiens que vem toda a desgraça humana. Conforme constatou Bertrand Russel, logo na introdução de sua magistral obra denominada de História da Filosofia Ocidental, “A humanidade só experimentou progresso econômico e social quando submetida a governos fortes”! Vejam que o mestre não especificou se seriam governos de direita ou de esquerda. Só tem que ter a capacidade de tomar decisões e, o que é mais importante ainda, ter a força para implementá-las. Ficar com cara de bundão quando um STF qualquer, ou um presidente de Câmara ou Senado, decidir empombar com alguma decisão, só para mostrar quem é que manda, É O CAMINHO CERTO PARA O DESASTRE! Bolsonaro tem que bater com o cacete na mesa e mostrar quem é que manda. E LOGO!

É por conta de nossa população ser composta por essa multidão de chimpanzés amestrados que eu tenho certeza absoluta que, aqui no Brasil, não existe esquerda e direita. Faz muito mais sentido dividir entre QUEM ESTÁ POR CIMA, MAMANDO NAS TETAS ESTATAIS, e quem ESTÁ POR BAIXO, À MINGUA DAS BENESES DO PODER POLÍTICO e sendo estuprado.

É exatamente a Síndrome de Abstinência de Verbas Públicas que está torturando as esquerdas apeadas do poder, levando ao desespero todas as hostes desmamadas a partir da ascensão de Bolsonaro ao governo. E olhe que só foram defenestrados os meios de comunicação comprados e as organizações de aluguel das esquerdas. Imagine se tivessem sido desmamados também todos os milhões de parasitas que se encontram incrustrados no aparato estatal: Milhares de juízes nababescamente remunerados; desembargadores com vencimentos muito além do limite constitucional, fora o faturado com as sentenças vendidas, as negociatas, os patrocínios estatais, ou até mesmo os simples pixulecos de empresas como a Odebrecht, milhares de aspones, ouvidores, procuradores, defensores, auditores, o caralhores…. Estaríamos vivenciando o juízo final antecipadamente. Fogo e enxofre cairiam do céu sobre as nossas cabeças. Enquanto toda essa podridão sórdida rola, uma horda de imbecis úteis fica relinchando e tendo orgasmos anais múltiplos só porque estão prestes a caracterizar uma traquinagem menor de um dos filhos de Bolsonaro.

Em artigo sobre o eminente Dr. Adolfo Lutz, na semana passada aqui no JBF, estava lá o seguinte:

No contato profissional com os brasileiros, seu estilo alemão encontrou algumas dificuldades. Certa vez reclamou que os principais obstáculos não residiam nas condições externas e sim no caráter do brasileiro: “A pontualidade, solidez e sinceridade científica lhe são estranhas, e ele se sente completamente satisfeito em manter as aparências. As antipatias e simpatias pessoais frequentemente tomam o lugar da lei e do direito. O protecionismo e nepotismo são quase um cancro que não se pode exterminar. ”

Sábias e proféticas palavras, proferidas há mais de um século atrás. Aliás, muito mais que uma mera constatação, as palavras do Dr. Lutz se revelaram como sendo uma MALDIÇÃO. É esta mesma maldição que nos leva às cenas acima. Vejam o altíssimo nível dos debates. Observem a força dos argumentos proferidos. Vejam as feições extasiadas dos devotos. Será que dá para chegar a alguma síntese maior e melhor daí?

De minha parte, sou da opinião que, se quisermos ver uma evolução verdadeira neste país, precisamos antes passar por uma profunda e extensa REVOLUÇÃO. Só que a revolução que precisamos não é esta que está nos corações e mentes dessas almas simplórias e raivosas. Deverá ser uma revolução interna, em cada um daqueles que compõem esta nação. Para que isto aconteça, precisaremos de muitas gerações e de governos fortes. Mas não de governos fortes conduzidos por canalhas e ladravazes do porte de Gilmar, Tóffoli, ou mesmo Alexandre de Morais. Para estes, a pena de guilhotina ainda é suave, diante das montanhas de canalhices em que estão chafurdando e conduzindo a nossa nação. Precisamos de revolução pela honradez, honestidade, dedicação, altruísmo, comportamento moral, famílias estruturadas, mulheres sérias. Não esse puteiro a céu aberto em que nos transformaram. Tenho feito a minha parte. Tento todos os dias ser um canalha a menos neste país. Meus três filhos, podem ter os defeitos que tiverem, mas são outros que lutam arduamente para prosseguir nessa estrada infinita de evolução, sempre arrodeados por um oceano de insensatez e de imbecilidades. Tenho pena deles e de meus netos, pelo tipo de país que estaremos deixando para as próximas gerações, e com o qual terão que conviver.

Para mim, chega! Vou embora dessa latrina, nem que seja uma das últimas coisas que faça antes de morrer.

9 pensou em “ESQUERDA OU DIREITA? EM CIMA OU EM BAIXO!!!

  1. No Puteiro Brasil, além das possibilidades direita x esquerda; em cima x em baixo; tem, quem leva e quem bota na caxolinha. O povo desde 1500 só leva sem direito a passar vaselina.

  2. Lembro de um cara conceituado que disse: Sancho, você é um merda!
    Tenho que concordar, pois todo domingo leio o Adônis, bebo da fonte cada palavra e afirmo convicto, com o coração aos pulos de tanta alegria: sou de direita.
    Aí, para meu desespero e do meu cachorro Huguinho, o cachorrão Goiano ruge às segundas-feiras seus textos esquerdosos e Sancho canta emocionado, punho erguido e voz embargada “The Internationale (L’Internationale).

    Sancho, você é um merda!

  3. Realmente a verdade tem que ser dita, os esquerdistas estão alucinadas com o pequeno desvio do menino Flavinho e seus assessores…. comparado com PT os Bolsonaros são amadores, deixem o Mito supremo trabalhar e vão encher pneu de trem.

  4. “Desde os primórdios
    Até hoje em dia
    O homem ainda faz
    O que o macaco fazia”

    (Homem Primata, de Sérgio Britto, Marcelo Fromer e Nando Reis)

    É importante não perdermos a capacidade de nos indignar.

  5. Quando vejo um texto desse esculpido pelo Sr. Adônis, me sinto na escrita um “medíocre de merda”.

    Mas antes um “medíocre de merda” extasiado perante tamanha qualidade literária do que um notável por infortúnio de estar entre escroques movidos por intenções duvidosas.

    Gratidão por tamanha satisfação, nobre colunista.

  6. Caro Adonis,
    Como sempre, ferinamente certo.
    Certa vez li, não me recordo onde que, na única vez em que veio ao Brasil, Einstein ficou impressionado com a indolência do brasileiro. Creio que foi no Rio de Janeiro. Creditou tamanha ociosidade à temperatura dos trópicos, ao calor.

  7. Viva Blaise Pascal!! Assino embaixo! Sem pensação, nunca haverá evolução!!! Tecnologia e Humanismo, eis o binômio que se encontra distanciado dos graus de ensino!!

Deixe uma resposta