ADONIS OLIVEIRA - LÍNGUA FERINA

Nos dias que correm, vê-se muita generosidade aplicada em servir os ídolos inventados pela impostura. – G. Corção

Fazem já algumas décadas que venho observando as ondas sucessivas de patranhas e contos do vigário sendo urdidos e aplicados em escala cada vez maior no nosso planeta. Se antes, as patifarias ficavam restritas ao ocidente, Europa e Américas, as últimas veem sendo aplicadas em escala cada vez mais global. Hoje, o mundo inteiro é engolfado pelas sucessivas histerias coletivas acionadas pelos meios de comunicação.

Dentre as grandes empulhações que seguiram à risca a receita de Goebbels, repetir a mentira milhares de vezes até esta se tornar verdade, posso me lembrar, rapidamente e sem muito esforço, das seguintes patranhas:

• Gripe Asiática
• Gripe Suína
• Bug do milênio
• CFC e camada de ozônio
• Terraplanismo
• Criacionismo
• Aquecimento Global
• Armas de Destruição em Massa
• Direitos Humanos
• Ideologia de Gênero
• Desigualdade Social e Socialismo,

E agora….

• Corona Virus

A lista das patranhas é imensa. Poderíamos nos estender por folhas e folhas. Só que este não é o objetivo maior do presente artigo. O que queremos é entender a origem, o objetivo e com o funciona essa imensa engrenagem de engabelar otários em escala planetária.

De onde partem essas “narrativas” (novo nome que os esquerdinhas deram à simples e velha MENTIRA)? São sempre um tsunami de eventos e coisas visando única e exclusivamente apavorar toda a humanidade, assim como criar um ambiente propício a que alguns espertos possam enriquecer em mais alguns BILHÕES. O objetivo maior parece ser o de conseguir um domínio cada vez maior sobre coisas e situações essenciais ao restante da humanidade, esta, em sua maioria absoluta, cada vez mais embrutecida e ignorante.

Ninguém sabe de onde vem! Só podemos desconfiar. Seriam…

• Os judeus? (Vide Os Protocolos dos Sábios de Sião)
• Ou os Illuminati da Baviera?
• Ou os Rosacruz?
• Ou os Templários?
• Ou a Maçonaria?
• Ou o Grupo Bilderberg?
• Ou o Partido Comunista da China?

Não interessa!

O que interessa é que o motor dessas manipulações gigantescas é sempre a imensa imbecilidade da maioria da população, maioria esta detentora de uma ignorância cuja profundidade é absolutamente abissal.

Entendo que a primeira obrigação de qualquer um que viva em comunidade é procurar não encher o saco dos que lhe estão próximos o mínimo possível. Esta é a essência da boa educação, da ética, da civilidade, da moral e da vergonha na cara de qualquer vivente que se queira HUMANO. Como dizia Sartre: “O inferno são os outros! ”

É por isso que a minha CONSTITUIÇÃO só tem dois artigos:

Artigo 1 – SEJA FELIZ! Da forma que achar melhor e entender, sem dar satisfação a quem quer que seja.

Artigo 2 – NÃO ENCHA O SACO DE QUEM ESTIVER PRÓXIMO! Não prejudicou ninguém? Está tudo certo!

O mais…É gente esperta fazendo meio de vida de cagar regras para a vida dos outros. Tudinho filho da puta.

O problema é que, a par com uma minoria esperta, que vive só de manipular os demais, o restante da população é de uma imbecilidade galopante. Aqui no Brasil esta imbecilidade coletiva atinge píncaros que nem os animais ditos irracionais ousam. Os sinais exteriores desta imbecilidade galopante da maioria da população estão em toda parte e tornam absolutamente impossível qualquer convivência civilizada. Os sintomas maiores são:

• Ouvir música nas alturas, de preferência, forró-brega cearense, “bate-estacas” ou funk, “duela a quien duela”, nos locais mais inconvenientes. Ai de quem ousar reclamar,

• Ficar assistindo imbecilidades no smartphone, todo o tempo e em todos os lugares, e sempre com o som na maior das alturas.

• Passar em portas de ambientes climatizados e deixar a porta simplesmente ESCANCARADA. Dane-se quem estiver lá dentro e querendo que o condicionador de ar minimize o calor externo.

• Largar o carrinho de compras no supermercado enviesado e de qualquer maneira, EXATAMENTE aonde as pessoas querem e necessitam passar. O mesmo ocorre com os carros. Parou de qualquer maneira, ligou o pisca-alerta? Então o resto que se foda!

• Largar soltos os bastardinhos que considera filhos, de modo que possam dar vazão a ABSOLUTAMENTE todos os instintos mais animais de que são possuidores e que nunca foram devidamente podados por orientações paternas (quando sabem quem é o pai), e querer que todo mundo ache engraçadinho ou aguente.

• Falar dando futucadas na barriga do pobre diabo que deu o azar de estar nas proximidades do imbecil que sente frêmitos de excretar verbalmente tudo que é imbecilidades que lhe vai n’alma.

• Para os mais jovens, ter como tema preferencial de debate prioritário os últimos resultados do campeonato de futebol regional ou nacional.

• Para as mulheres, ter como tema preferencial de debate os últimos capítulos das novelas bregas da televisão, muito especialmente da rede Goebbels, ou até mesmo do Big Brother.

• Para os mais velhos, descrever detalhadamente todo o tipo de doenças de que são possuidores, muito especialmente com os detalhes mais escatológicos e justamente na hora em que se encontram à mesa para fazer uma refeição.

• O uso continuado e repetitivo de jargões e gírias da moda, “tipo assim” um “empoderamento” da pobreza vocabular, bem típica de analfabetos funcionais “enquanto” anencéfalos ideologizados pelas madraças do talibã esquerdista.

• O uso abundante de tatuagens cobrindo todo os mais recônditos recantos do corpo, de modo a ficar parecendo porta de banheiro de colégio, coadjuvado por cortes de cabelos estranhos e adereços como brincos, “alargadores” de orelhas e “piercings”, por efebos melífluos e moçoilas cujo comportamento lembra um sargento de infantaria.

• Ter verdadeiros orgasmos anais, bipolar e trifásicos, ao se diluir em meio a uma manada de anencéfalos sub-humanos e ficar repetindo ad nauseam slogans abjetos, transformados em mantras das hordas esquerdopatas, tais como: Ele não! Lula livre! É golpe! Mexeu com uma, mexeu com todas! ARRRGGGGGHHHHHH!!!!

• Um bando de fracassados fazendo cara de mau e gritando que não abrem mão dos seus “direitos”, pois foram conquistados com muita “luta”. Esse pessoal todinho devia ir para o MMA. Vai gostar de “luta” assim na puta que os pariu. Tudo para esses arrombados é “Luta”. Caraca!!!” Arrumem outra choradeira. Essa já encheu!

Se a rede Goebbels anunciar que a “onda” do próximo verão é andar com uma rosa enfiada no cu, podes ter certeza que, ao ir à praia no próximo domingo, irás te deparar com um verdadeiro roseiral de buquês de rosas enfiados no rabo dessa multidão de primatas disfarçados de humanos.

ASSIM NÃO DÁ! MEU SACO JÁ ESTOUROU DE CHEIO HÁ MUITO TEMPO.

P.S. De minha parte, não precisa do Corona Vírus para que eu me isole dessa escória que se diz humana. Já estou em retiro e isolamento voluntário fazem anos. O coroamento desse processo será ir morar em um barco, cujo acesso será limitado aos leitores do Jornal da Besta Fubana.

17 pensou em “EMPULHAÇÕES E MAIS EMPULHAÇÕES

  1. Belo é consistente texto. É assim mesmo. Concordo plenamente. Fico muito tempo, às vezes, procurando o acesso à informações. Só se vê mimimi, blábláblá idiotizados manipuladores como aboios para para conduzir as massas.

    • Caro Jorge,

      Eu procuro a verdade, não me interessa de quem ou de onde venha.

      Não caia na falácia do argumento “ad hominis”.

      • Adonis, meu comentário saiu truncado. Minha admiração por Gustavo Corção me faz ficar surpreso que ele seja citado neste mundo de mediocridades. Quis dizer que somos diferentes “dessa escória que se diz humana”, isto é, que somos do mesmo time. Aceite o abraço do JCS.

        • Caro Jorge,

          Achei estranho pra caramba quando li que nós somos diferentes.
          Pensei que éramos diferentes eu e você. ahahahah

          Ô língua danada de difícil essa nossa. E ao mesmo tempo, belíssima e riquíssima.

          Grande abraço. Espero-te em meu futuro barco, a fim de continuarmos esse debate enquanto durar o pôr do sol, e as garrafas de vinho.

  2. Belo texto. Impossível não sentir uma ponta de boa inveja. Gostaria de ter escrito.
    Em tempo: onde fica ancorado esse barco?

    • Caro Felipe,

      Ficarei ancorado na marina de Alcântara, em Lisboa. Bem debaixo da ponte que vai para o outro lado do Tejo.

      As portas estarão totalmente abertas para receber os amigos fubânicos.

      Aguarde só passar essa onda do Corona Vírus que darei mais notícias a respeito.

  3. Adônis, só em fazer parte da sua confraria particular, já me basta! Sinto-me orgulhoso!

    E não se esqueça de que, mesmo distante, a gente sempre vai estar junto nos ideais! Só quem não vão estar conosco são os canalhas que destruíram o país em todas as esferas do poder: Judiciário, Legislativo, Executivo…

    Orgulho-me de ter um colunista genial feito o nobre professor como amigo, cujas crônicas as leio com prazer todos os domingos!

    Só lamento a “justiça” ter sido tão canalha com o amigo e com todos que estamos na mesma situação que o Mestre!

    Forte abraço e boa sorte!

  4. Caro Cícero,

    Vossa Excelência está intimado a comparecer regularmente aos saraus fubânicos a serem realizados no meu barquinho, bem em meio ao velho Tejo, apreciando o pôr do sol.

    Grande abraço.

  5. Prezado Adonis (Deus grego da beleza), adoro sua virulencia em relação a estes babacas ditos “muderninhos”,do politicamente correto, tenho nojo desta geração de baitolas andrógenos, que não respeitam ninguém que pense diferente, adoro mulheres “femininas” e detesto as empoderadas com suvaco cabeludo, que menstruam e detesto viados que se passam como “mulheres” mas tem câncer de próstata. Goebbels tinha razão: De-me o controle da mídia e farei de qualquer país, um bando de porcos. Não esqueçamos, LULA sempre defendeu e defende, o controle da mídia como conhecemos. Alguma dúvida!

  6. Mestre Adônis, não sei a razão, mas sempre achei que sua Nau Catarineta estaria apoitada em um dos imenso rios de nossa Amazônia, recentemente destruída por incêndios ocorridos apenas nos cérebros baldios da esquerdalha tupiniquim. Talvez tenha associado seu barco com o de outro expoente da “inteligentzia” nacional, Mário Palmério. O autor de Vila dos Confins e Chapadão do Bugre pendurou as chuteiras, largou a Faculdade que fundara em Uberaba e durante anos foi curtir a vida navegando pelos rios da Amazônia. Retornou definitivamente a Uberada em 1987, onde faleceu em 1996.

  7. Professor Adonis. Ler o seu texto nos faz sentir que ainda há vida
    inteligente por estas bandas. Quantas verdades irrespondíveis, quantas
    denuncias já mil vezes denunciadas por homens inteligentes com cérebros
    ainda intactos e corajosos que não foram creditadas, levando-nos
    ao terrível estado de podridão mental e físico em que estamos atolados.
    Concordo cem por cento com o seu magnífico texto e concordo também,
    que mesmo longe das mazelas ao longo do mar sem fim, ainda tenhamos
    contato e conexão sadia com os irmãos desta Besta Fubana.

  8. Professor Adonis, fui aluno seu do curso de Engenharia mecânica em Teresina – PI. Gostaria de saber de você como tem mantido a sanidade mental diante de toda essas escrotas e repugnantes ações que toda a esquerda e a midia brasileira estão fazendo. torcer contra o Brasil virou algo comum desde quando? Eu como acadêmico de engenharia e como cabo da reserva do exercito(infante louco), tô muito preocupado com o rumo que vem tomando nosso Brasil.

    Abraços

Deixe uma resposta