DEU NO JORNAL

O presidente Jair Bolsonaro anunciou nesta quinta-feira (25) por meio de uma rede social a nomeação do professor Carlos Alberto Decotelli da Silva para o cargo de ministro da Educação.

Após o anúncio de Bolsonaro, o decreto com a nomeação do novo ministro foi publicado na versão eletrônica do “Diário Oficial da União”.

* * *

Essa notícia estragou o meu dia.

Putz!

Esse destrambelhado desse presidente, misógino, racista e homofóbico, inventou de nomear um negão pra pasta da educação.

Se tem uma nação de gente que eu não suporto nesse mundo é a raça dos empretejados.

Ainda mais um crioulo que tem até sobrenome estrangeiro!

Sou branquíssimo, ariano alemãozado, descendente de sertanejo alvo e não suporto esse tipo de coisa.

Vejam só como esse novo ministro tição é amostrado:

Decotelli é bacharel em Ciências Econômicas pela Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ), mestre pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), doutor pela Universidade de Rosário (Argentina) e pós-doutor pela Universidade de Wuppertal, na Alemanha.

Tô puto!!!

Muito puto mesmo.

O novo Ministro da Educação, um negão amostrado, posando de dentes arreganhados ao lado do destrambelhado presidente Bolsonaro

12 pensou em “EMPRETEJOU A EDUCAÇÃO BRASILEIRA

  1. Vai demorar quanto tempo para a esquerda começar a moer a reputação do Doutor C. Alberto.

    Vão dizer que ele não é negro o suficiente, que é contra as cotas raciais, blá, blá blá e mi, mi, mi.

      • Só falta o gaúcho Francisco dizer que quem derrubou Weintraub foi o “gabinete do ódio”.

        O “bagual” aqui entende que Olavo, apesar de ter razão quase sempre, não apita nada no governo.

  2. Pelo menos ele tem currículo melhor que o Weintraub. Vamos ver o que acontece. Mas ele passou pelo FNDE, o que já é uma experiência boa (ou má, a ver)

  3. Tive uma amiga que vivia me seduzindo com suas blusas e vestidos sempre muito generosos no “decotelli”
    Quanto ao negão, sou branquelo e a família de minha esposa é negra. No Brasil de Pelé, Joaquim Barbosa, Machado de Assis, Lima Barreto, Teodoro Sampaio, André Rebouças, Hélio Bolsonaro e uma quantidade imensa de outros artistas em todas as áreas onde o ser humano pode se destacar, temos exemplos maravilhosos de pessoas fantásticas que diferem de nós apenas na quantadade de melanina na pele.
    E Sancho lembra episódo em que estava no o The Glen Boutique Hotel & Spa localizado na área de Sea Point, na Cidade do Cabo, África do Sul, fazendo check-in. Entregou a ficha ao atendente, que educadamente, disse que esqueci de preencher a coluna referente à raça.
    Olhei atentamente para o sujeito e disse, no idioma xhosa, de Wakanda:
    – Bota aí, HUMANA!
    PS: A língua oficial de Wakanda não é fictícia. É o xhosa, um dos 11 idiomas oficiais da África do Sul.

  4. Vamos torcer para que o novo ministro acerte a mão e também para, se por acaso, ele cair não seja “desconstruido” como tantos ex foram

  5. Só um porém . Ele poderia ser um Coronel , General , Capitão de Mar e Guerra , Almirante de Esquadra , Major Brigadeiro ou um Tenente Brigadeiro . Assim os esquerdóides não iriam ao supremo conversar fiado .

  6. Perguntar não ofende.
    Seria politicamente incorreto dizer que com esse novo Ministro os maconheiros e baderneiros das universidades federais vão ver a coisa preta?

    • Acho que não , o homem tem educação suficiente para não mostrar a coisa em público.
      Ah desculpe, a resposta correta é : A maconha e a baderna foram institucionalizadas pelos ministros da educação e congêneres durante o reinado da esquerda . Tem apoio na “grande midia” e amparo nas leis que estes cretinos criaram e aprovaram . Se ele tentar , e não conseguir , talvez um militar de saco roxo consiga . Porque será a ultima alternativa.

  7. Do JBF: Decotelli é bacharel em Ciências Econômicas pela Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ), mestre pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), doutor pela Universidade de Rosário (Argentina) e pós-doutor pela Universidade de Wuppertal, na Alemanha.

    Só que o reitor da Universidade de Rosário, na Argentina, negou que o novo ministro da Educação, Carlos Alberto Decotelli, tenha concluído o doutorado na instituição.

    Eita, porra!!!

    (ImpreCionante, como diria aquele ex-ministro do MEC!!!)

    O novo ministro da educação se diz doutor, mas não é doutor. E, mesmo assim, conseguiu o título de pós-doutor por uma Universidade da Alemanha?

    Como se pode afirmar que o cidadão possui pós-doutorado se ele nem mesmo concluiu o doutorado?

    Pode isso, Arnaldo?

    Lembremo-nos de que a Dilma também falseou informações a respeito de sua formação e foi muito criticada, com razão.

    Mas, nessa matéria de turbinar o currículo com títulos improváveis, Carlos Alberto Decotelli é a versão Dilma que deu certo: Ele atingiu a meta e, em seguida, dobrou a meta.

Deixe uma resposta