CORRESPONDÊNCIA RECEBIDA

Caro Berto

Você não imagina a minha felicidade ontem quando vi publicado o meu poema, especialmente porque você mostrou fotos de Bonito e fez referências elogiosas à minha querida terra natal.

Só posso dizer muito obrigado.

Mandei a reportagem no whatsapp pra todos os grupos que participo e amigos recomendando o JBF como fonte de notícias e humor.

Como prometi ontem, estou enviando o segundo poema, sobre o mesmo assunto, mas com uma pitada de humor pra divertir os leitores desta gazeta que tanto me alegra na quarentena.

PARA DIVERTIR

Tudo estava bem
Mas de repente,
Surge um ente
Que vem lá da China
E deixa todos com medo
Porque ele tem segredo
Que surpreende até a medicina

Ele ataca sem piedade
E circula ligeiro
Atingindo o mundo inteiro
Assustando a humanidade
A Dilma disse
Ele é solerte e esperto
Se tiver algum doente
Evite chegar perto.

O vírus não perdoa
E vem pelo ar
Atinge qualquer pessoa
Na rua na esquina e no bar
Não tem preconceito
E não tem ideal
Não é da esquerda
Nem da direita,
Ataca qualquer nível social.

Não escolhe raça, idade,
Sexo ou religião
Não poupa o empregado
E muito menos o patrão.
Não respeita o fiel o padre ou o pastor
Está no seu caminho,
Será contaminado
Porque ele é mesmo mesquinho
E ataca do mendigo ao doutor

O mundo precisava de um invento
Pra proteger a família
Igual uma estufa
Pra estocar o vento
Entravam todos pra dentro
E ficavam seguros,
Mesmo no escuro.

A maior preocupação é o idoso
Muitas vezes descuidosos
Mas também as crianças.
A Dilma disse, que como socorro,
Atrás delas sempre tem um cachorro
Mas isso não traz esperança
Porque o cachorro é oculto
E o vírus não vê o vulto

Não consigo entender
Como esse pequeno ser
Avança no Brasil inteiro
Chegando até o poder
Ele é solerte e esperto
Mas também é fofoqueiro e sinistro
Sabendo que o presidente é ciumento
E gosta de briga
Fez logo intriga do parlamento
Ao ministro.

1 pensou em “EISSON JACQUES SIQUEIRA – CAMPO GRANDE-MS

Deixe uma resposta