DEU NO JORNAL

Em entrevista coletiva em Osaka, Jair Bolsonaro afirmou ser uma “pena” que o sargento Manoel Silva Rodrigues, acusado de transportar cocaína num avião da FAB, tenha sido preso na Espanha, e não na Indonésia.

“Aquele elemento ali traiu a confiança dos demais. Traiu a confiança, sim. Olha, pena que não foi na Indonésia. Eu queria que tivesse sido na Indonésia, tá ok? Ele ia ter o destino que o Archer teve no passado.”

Em 2015, o brasileiro Marco Archer foi executado na Indonésia por ter sido condenado à morte por tráfico de drogas.

* * *

Na verdade, não foi apenas Marco Archer que foi executado naquele país.

Outro brasileiro, Rodrigo Gularte, também teve a mesma sentença.

E foram executados apesar de um pedido de clemência que Dilma Peidona Roussef – que estava com a bunda na cadeira da presidência naquele tempo -, mandou pro governo da Indonésia.

Dilma, pra quem já esqueceu, é aquela zisquerdista defensora dos direitos dos manos marginais que foi eleita presid-Anta pelo PT.

É uma pena que a pena de mandar traficantes, assassinos, corruptos e bandidos de um modo geral para as profundas dos quintos dos infernos não exista aqui neste nosso país devastado por estes felas-da-puta.

Deixe uma resposta