4 pensou em “É MELHOR MACONHA E CRACK

  1. O ” doutor ” Marcelo Freixo é o médico de família da mulher e sabe de todo histórico médico e pode afirmar com certeza que ela consumiu 3 mil quilos de ivermectina , das formas mais variadas , até como como supositório .

  2. Partindo da premissa, estúpida para dizer o mínimo, toda e qualquer morte relacionada as drogas, seja consumo (overdose), tráfico (confronto com PM, guerra entre facções) e afins, deve ser colocada no colo dos políticos que defendem a liberação (delas). Como vivem num universo paralelo, onde todo viciado é “descolado”, todo traficante é gente fina e por aí vai, não conhecem a vida real. Desconectados do mundo real, talvez efeito do produto que tanto defendem, não sabem, melhor, sabem, mas fazem de conta que não, os males, a destruição que isso causa à vida do pagador de impostos. Impostos estes que lhes sustentam…
    Cavalgaduras hipócritas, tal qual Freixo e Cia, deveriam ser banidos, ad eternum, da vida pública. Mas, nesse ajuntamento de babuínos, todos portadores de uma das piores armas já criadas pela sociedade, o Título de Eleitor, sempre haverá idiotas que verão nesses arremedos de seres humanos um líder…banânia em seu estado mais puro!!

Deixe uma resposta