É HOJE! PARA OS LEITORES DO RECIFE – OPERA BASTIÃO E BASTIANA

Wolfgang Amadeus Mozart tinha apenas 12 anos quando compôs Bastião e Bastiana (Bastien und Bastienne). Era o ano de 1768 e nela, que é uma das primeiras óperas do compositor austríaco, já era possível identificar a caracterização de cada personagem, através dos recursos musicais estabelecidos por ele.

A versão desta obra da Academia de Ópera e Repertório e Sinfonieta UFPE – com produção da Gárgula e apoio do Funcultura – será apresentada nos próximos dias 6, 7 e 8 de dezembro no Teatro de Santa Isabel. Nos dias 5 e 6 as apresentações serão à tarde e para escolas. A apresentação será iniciada com a sinfonia n°17, também de Mozart.

O enredo trata das desventuras de Bastiana, uma jovem camponesa que pensa que seu amado, Bastião, a deixou por estar interessado por outra dama. Desesperada, com a ideia de reconquistar seu grande amor, recorre à ajuda do Mago Colá. A trama se desenvolve em torno dos hilários conselhos dados pelo mago, tanto para Bastiana quanto para Bastião.

A peça é de grande simplicidade, marcada por uma unidade melódica que se estabelece de maneira natural. Uma obra cujo despojamento e concisão estão associados a uma grande fluência e dinamismo. A montagem desta temporada contará com legendas e será cantada em português, com tradução do alemão pelo maestro Wendell Kettle.

Elenco
Bastiana: Aryma Nascimento
Bastião: Elias Marques
Mago Colas: Anderson Rodrigues

Grupos artísticos – Academia de Ópera e Repertório e Sinfonieta UFPE

Direção Cênica, Musical e Regência: Wendell Kettle
Cenário Figurinos e Direção de Arte: Marcondes Lima
Produção Executiva: Jéssica Soares

Deixe uma resposta