É GUERRA!

É seríssimo este momento no mundo.

O Coronavírus veio para dar uma sacudida em tudo! Em todos!

Mudarão as respostas a partir da mudança dos questionamentos, da evolução dos princípios e conceitos, das práticas e dos métodos; pois, empresas e até países quebrarão.

Cresce cada hora mais a certeza de uma recessão mundial. E não falo aqui dos debates assistidos na mídia entre os apóstolos do caos. Falo dos fatos desencadeando prejuízos já incontáveis.

Para o nosso bem – quiçá sorte – moramos num país rico no setor primário.

Talvez saiamos fortalecidos no âmbito econômico. Será?

Se o Brasil entender de ampliar sua indústria de beneficiamento, quem nos segurará?

Poderíamos ser os novos EUA, em importância assumida, como foram os estadunidenses depois da Primeira Grande Guerra? Somos capacitados para tal?

Tudo dependerá de como se comportarão nossos governos – federal e estaduais – e de como os “Três Poderes” se entenderão entre si, depois da passagem desse tsunami viral. Também dependerá de como nós agiremos, enquanto cidadãos e nação. Principalmente nós!

Ninguém está dizendo, ou percebendo, e se está prefere não falar ainda.

Mas temos vivido dias angustiosos como se em guerra tivéssemos.

Elas, digo, as guerras, sempre serviram historicamente para alavancar as nações. Às vezes até as perdedoras saem fortalecidas, ou se fortalecem com o aprendizado da peleja. Por incrível que pareça.

Eu tenho um livro, cujo título é Civilização – Ocidente x Oriente, do historiador britânico Niall Ferguson.

Fruto de extensiva pesquisa, o livro é uma narrativa interessante demais, abordando o avanço social e tecnológico dos europeus sobre os chamados Reinos do Oriente, argumentando como um dos principais motivos desse desenvolvimento justamente as guerras na Europa e as duas grandes mundiais, além de outros aspectos menores.

Pois bem, estamos numa guerra!

Podemos sair fortalecidos?

Sim. Podemos!

O problema, porém, é justamente esse: somos um país dividido.

Após as grandes contendas ou crises mundiais, os povos dos países desenvolvidos realmente se uniram, cada um em sua nação. Aqui infelizmente se divide ainda mais.

Ontem tivemos um exemplo disso.

Agora, talvez caiba a nós, cada um por si, tentarmos não alicerçar essa disputa infame de “nós x eles” destruindo o nosso país.

No entanto, não obstante esse meu desejo e pensamento de um Brasil maior pós crise Coronavírus, infelizmente o primeiro exemplo de “Estado burro” já deu suas caras.

A Bahia que o diga.

8 pensou em “É GUERRA!

  1. Jesus, muito bom o texto. Muito sensato. Eu acho incrível como os amigos do caos agem: em meio a uma instabilidade na saúde pública e uma crise dessa magnitude na economia querem intensificar a instabilidade política. Os pedidos de impeachment de Bolsonaro são inoportunos. Agora, a situação é complicada porque:
    1) Alcolumbre estava junto de Mourão, que é idoso, na CNN;
    2) esteve com Rodrigo Maia e Toffoli e esteve com mais 7 ministros do STF.
    Eventualmente, todos na linha direta da sucessão poderão estar contaminados.

    • Assuero, minha geração cresceu ouvindo frases do tipo “é proibido proibir”.
      E hoje, beirando meio século de vida, eu tenho que admitir: se não proibirmos a liberdade da fala de quem finge “acreditar nas flores vencendo canhões” e usa de hipocrisia, falsidade e vileza para informar construindo mentiras e divisões, jamais evoluiremos para o status de grande nação.
      É complexo? É!
      Mas nos falta peito e coragem para fazer, de fato, o que necessita ser feito.

  2. Pois é, Dr; Maurício. Jesus produz textos maravilhosos. Mas, também, com um nome deste tem que ser bom, “de mesmo”. Parabéns ao nosso Acaryense dos bons.

  3. Não, Jesus de Ritinha de Miúdo!! O Dr.º Cortez está certo!

    Seus textos publicados aqui no Jornal da Besta Fubana só engrandecem as páginas internéticas desta Gazeta Escrota pela lucidez e qualidade.

    Feito os textos do grande colunista que leio uma, duas, terês vezes quando são publicados aqui, também o faço com os do Sábio Médico Drauzio Varella, quando percebo que a histeria quer destruir a razão!

    Valeu Jesus! É GUERRA é inteligente!

  4. Parabéns pela perfeição do texto, prezado colunista Jesus de Ritinha de Miúdo! O momento que o mundo atravessa requer muita reflexão.

    O Brasil, realmente, encontra-se dividido. A banda decente do País luta, desesperadamente, para erradicar o CORONAVÍRUS e soerguer a economia. Enquanto isso, os fanáticos oposicionistas aproveitam o momento grave que a Nação atravessa, para “chacoalhar” cada vez mais a figura do Presidente Bolsonaro, legitimamente eleito.

    O fanatismo político, que luta, 24 horas por dia, usando a mídia para destruir o governo, parece ignorar o grave problema que todos nós estamos passando, com a pandemia do CORONAVÍRUS.

    Que rezem o “eu, pecador” e peçam a Deus para que não sejam contaminados e postos no “PAREDÃO DA VIDA.”,

    Os fanáticos aproveitam este grave momento para ultrajar, ridicularizar, injuriar, caluniar e difamar o Presidente Bolsonaro, e toda a sua família, numa atitude vil e desprezível, que envergonha a Nação Brasileira.

    Um grande abraço!

Deixe uma resposta