DEU NO TWITTER

Depois do discurso “duro” contra as manifestações e falas do presidente Jair Bolsonaro ontem (7), o ministro Luiz Fux tentou dar andamento ao julgamento de uma ação sem passar a palavra ao Procurador Augusto Aras, que prontamente alertou o presidente da corte que queria falar.

O procurador da República, Augusto Aras, foi na contramão do discurso do Ministro Luiz Fux e minimizou as falas de Bolsonaro contra Alexandre de Moraes.

Além disso, falou em manifestações pacíficas e ordeiras.

Aras ainda alfinetou as decisões dos inquéritos abertos de ofício pelo ministro Dias Toffoli e o próprio Moraes, e continuou: “A voz da rua é a voz do povo e da liberdade“, alertou.

O PGR manifestou que as instituições que funcionam através das escolhas políticas do povo devem ser respeitadas, em uma clara alusão aos 53 milhões de votos obtidos por Bolsonaro.

Acerca dos processos relatados por Alexandre de Moraes, o PGR pediu respeito ao devido processo legal e citou jurisprudência do ex-ministro Marco Aurélio de Mello para alfinetar decisões que não passaram pelo MPF e que Moraes realizou sem a intervenção prevista de Aras. 

(Clique aqui para ouvir o pronunciamento completo de Augusto Aras)

* * *

1 pensou em “E ARAS FALOU ISTO BEM AO LADO DA PERUCA DE FUX

  1. Uma pequena mas importante correção ao autor do Twitter acima: não foram 53 mi de votos que o PR recebeu em 2018 e sim 57,8 mi (oficiais). Quase 5 milhões a mais. Foi legitimamente eleito pela maioria para governar. O Sr. Fux não recebeu 1 voto popular sequer e não pode falar pelo e para o povo. Aras disse o óbvio e tem que ser aplaudido por isso.

Deixe uma resposta