DEU NO TWITTER

5 pensou em “É DURO…

  1. Não demora nada e a Folha / uol fará uma checagem isenta e virá dizer que este depoimento é Fake.

    Goiano só está esperando soltarem a checagem isenta para ele nos encher de links.

  2. Em sua obra As Intermitências da Morte Saramago escreve sobre uma situação deveras intrigante: a morte deixou de laborar num certo país, e assim ninguem morria, de causa alguma. Nem mesmo de velhice.
    A ficção se torna realidade no BRASIL, com uma pequena variante: por aqui ninguém morre de coisa nenhuma, nem mesmo de velhice. Apenas pelo vírus chinês.

    • NÃO CONFUNDAM ALHOS COM BUGALHOS… PARA AQUELES “MUITO INTERESSADOS” EM NÚMEROS DE MORTOS, fica a dica: El jefe de Protección Civil en ITALIA, Angello Borrelli, a menudo puntualiza que se trata de “fallecidos con coronavirus y no por coronavirus”, hasta que se ahonde en los historiales clínicos…

  3. No dia 20 de dezembro passado, fui internado hum hospital particular de Brasília, com suspeita de pneumonia. Sou cardiopata e diabético.

    A primeira providência que tomaram foi suspender os medicamentos prescrito por meu cardiologista, inclusive a insulina (Victoza) que me vinham mantendo com ótima qualidade de vida, tudo sobre controle.

    Não deu outra: na segunda noite, os aparelhos começaram a apitar, informando alta nos batimentos cardíacos. Além disso, a glicemia subiu para o espaço.

    Se não fosse as gestões de minha mulher e de minhas filhas, eu não estaria aqui, hoje, para contar esse lance.

    Por isso, aconselho a qualquer um que necessite ser internado durante esta quarentena a levar todos os medicamentos que vem tomando normalmente, com a devida prescrição médica, para não morrer da cura e ser diagnosticado com o tal vírus.

Deixe uma resposta