4 pensou em “DRAUZIO VOLTA A CRITICAR O GOVERNO

  1. Este velho depravado abraçou um assassino estuprador de crianças travesti no programa Fantástico, ignorando o sofrimento dos pais (teve que pagar junto com a Globo indenização de R$150 mil a eles). Logo em seguida disse que a gripe chinesa não passaria de uma gripezinha e que dava para pular o carnaval em 2020.

    Me admira muito que este charlatão ainda tenha alguma credibilidade.

  2. Aqui , e numa convocação de cadeia nacional , caberia a conversa entre Bolsonaro e o presidente da OMS sobre o assunto

    Bolsonaro, que participava da Cúpula do G20, onde se reuniram os líderes dos países mais ricos do mundo, questionou a posição da organização sobre o lockdown, ressaltou que não se vacinou e afirmou que a OMS deveria emitir uma nota afirmando ser contrária à vacinação de crianças.

    Isso porque durante a conversa, Tedros reafirmou que a OMS não indica a vacinação de crianças, no momento, por falta de dados de segurança.

    Em sua página na internet, a OMS afirma que “mais evidências são necessárias sobre o uso das diferentes vacinas contra Covid-19 em crianças para poder fazer recomendações gerais sobre a vacinação de crianças contra Covid-19”. (Leia mais abaixo sobre como a ciência avalia a vacinação em crianças).

    “Por enquanto, com os dados que dispomos no momento, os dados não indicam que crianças devam ser vacinadas. Precisamos de dados sobretudo sobre a segurança da vacina. Mas há estudos em andamento no momento (…) Quando os dados estiverem prontos e concluídos, é claro que podemos emitir uma nota sobre isso”, disse Tedros.

    Bolsonaro afirmou que no Brasil “tem governador e prefeito exigindo a vacinação de crianças”. E, em contrapartida, Tedros respondeu: “É importante seguir a Ciência, mas compartilharemos com o Brasil assim que tivermos mais dados”.

    Bolsonaro insistiu no assunto e sugeriu ao ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, que participava da conversa, que ele faça um comunicado a respeito. “Nós temos que ter uma nota neste sentido dizendo que a OMS não recomenda vacina para crianças porque tem prefeito e governador que receberam poder do judiciário para decidir”, disse Bolsonaro.

    O presidente brasileiro questionou Queiroga sobre o assunto, mas o ministro foi interrompido pelo próprio presidente ao tentar explicar tecnicamente a questão. Bolsonaro disse que “tem que ter uma nota sua baseada na OMS”, e Queiroga responde: “Com certeza”.

    Essa nota foi feita ?

Deixe uma resposta