ADONIS OLIVEIRA - LÍNGUA FERINA

O Congresso Brasileiro teve uma chance histórica, para demonstrar ao Brasil e ao mundo, de forma cabal e irrefutável, a sua altivez e independência frente aos arreganhos autoritários de uma corja que tenta manietar a nação brasileira. Em vez disso, caiu de quatro e deixou-se estuprar, de forma vergonhosamente pusilânime; chegando à tibieza de implorar ao seu algoz que atos deste tipo não se tornem muito frequentes.

Relembremos as lições dadas pela maior autoridade sobre governos totalitários: George Orwell.

Se você quer uma imagem que descreva o futuro, imagine uma botina pisando em um rosto humano – para sempre.

Quando a botina do governo está em nossa garganta, se é de direita ou de esquerda não faz diferença.

Todas as tiranias dominam através da fraude e da força! Uma vez que a fraude é exposta, eles devem se apoiar exclusivamente na força.

Aquela espingarda, pendurada na parede da casa de um trabalhador, é o símbolo da nossa democracia. Nosso trabalho é fazer com que permaneça lá.

A linguagem política é feita de modo a fazer mentiras parecerem verdades, e assassinatos, respeitável.

Nós afundamos de modo tal que a reafirmação do óbvio é a primeira missão das pessoas inteligentes.

Um povo que elege políticos corruptos, impostores, ladrões e traidores não é vítima…, mas cúmplice!

Jornalismo é imprimir aquilo que alguém não quer que seja impresso. Todo o mais é Relações Públicas.

Se liberdade significa alguma coisa afinal, significa o direito de dizer às pessoas coisas que elas não querem ouvir.

A maneira mais eficaz de destruir um povo é negar e distorcer o seu entendimento sobre a sua própria história.

O simples conceito de verdade objetiva está desaparecendo do mundo. As mentiras passarão à história. Quanto mais uma sociedade se afasta da verdade, mais ela odeia todos aqueles que a falam.

Se todos aceitam a mentira que o partido impôs – se todos os registros contam a mesma estória – então a mentira passou à história e se tornou verdade.

7 pensou em “DOMINE MISERERE NOBIS

  1. Adonis: suas observações são o supra sumo da verdade.
    Também já as enviei para minha patota.
    Tenha um bom final de semana.
    Magnovaldo

  2. Caro Adônis
    Perdoe-me a correção, mas cumpro o dever cívico de fazer este pequeno reparo, qual seja o contido na sua susição de que os urubus togados estupraram as cocotas legislativas, pois que seus respectivos furicos há muito estão completamente afolosados.
    Mesmo o “pra ti vai” do negão da carapuça já não causa efeito nesses furicos perante os quais o de Anita é virginal.

  3. Gigantesco e Adônico Cronista,
    Cumpro o dever cívico de depois de ler as intensas e contundentes crônicas adonianas, refugiar-me na coluna da belíssima Uchôa para acalmar os nervos com um muito de beleza e poesia.

    Repetindo Magno, o valdo: Também já as enviei para minha patota.

  4. Adonis, não é fácil viver no Brasil. Quando a gente olha o STF arrotando poder e o senado calado, a gente entende o tamanho da merda que é o congresso. Tudo com rabo preso

  5. Sr. Adônis,

    vejo-te como Nietzsche entre os filósofos europeus do séc. XIX.

    Ácido, explosivo e, principalmente, aforismaticamente conciso.

    Privilégio.

Deixe uma resposta