GOIANO BRAGA HORTA - ARCO, TARCO E VERVA

Olavo de Carvalho, o filósofo, professor, jornalista e sei lá mais quantos apitos apita, é, sem dúvida, um sujeito inteligente, eu já disse isto e repito.

Ouvi-o falar algumas vezes. É melhor escrevendo; e quando escreve apartando-se do mundo real, fático, e fica apenas no campo das ideias – daquelas que não comprometem a seriedade de uma certa estrutura do seu pensamento, seu brilhantismo intelectual se revela.

Quando entra a professorar na área dos fenômenos e da política, destrambelha-se.

Vou dar dois exemplos.

1) Quando aderiu ao terraplanismo:

Assim como outras “teorias da conspiração” (o terraplanismo envolve não apenas a idéia pura e simples de que a Terra não é um globo, mas acredita que essa “verdade”, ou seja, o fato de ela ser plana nos é ocultado por uma certa elite poderosa para que essa elite mantenha seu poder sobre nós), o terraplanismo dispõe de inúmeras “provas” em favor de seus argumentos.

Quem adere a essas provas é, em geral, uma pessoa ingênua, que aceita à primeira vista o que lhe é apresentado, sem aprofundar-se e, até, passa a desprezar as evidências.

2) Quando aderiu ao anticomunismo:

Não sei quando o fez, mas Olavo de Carvalho usa sua extraordinária capacidade intelectiva para ingressar no mundo da ideia boba (também, de certa forma, uma teoria da conspiração) de que estamos, nós, os brasileiros, permanentemente ameaçados pelos comunistas.

É uma cruzada que só serve à direita burra, para que ela permaneça no poder: Como ela não dispõe de filosofia, ideologia, ideário, programas, planos, projetos que possam servir para o progresso humano e social, a direita burra (mas, nesse particular, esperta) vive do expediente de atemorizar os crédulos, ingênuos e incautos, ameaçando: – Se vocês abandonarem Jair Messias Bolsonaro o comunismo toma conta.

É claro, poderíamos mencionar o outro perigo de que a direita burra se vale: a corrupção. Desde que o Mensalão e a Lava-Jato agiram, desde os governos de Lula e Dilma, até o governo do Temer, nada mais aconteceu em termos de combate à corrupção – este governo, quando assumiu, tudo já estava feito; e o que mais poderia ser feito (reclama Sérgio Moro) não foi realizado.

Assim, Olavo de Carvalho perde tempo com bobagens, ao invés de se dedicar a ensinar coisas valiosas aos seus pupilos e à sociedade.

Mas, dito isso, o que eu queria mesmo falar é da bobagem de algumas pessoas de quererem fugir aos rótulos, como os rótulos de esquerda e de direita, como se fosse possível distinguir na prateleira do supermercado a cachaça do uísque se não estiver escrito o que é cada um nas repectivas garrafas.

E uso essa verdade para garantir que não é possível deixar de ser uma coisa ou outra – até para asseverar que não existe “centro” em política, e para afirmar, enfim, que não há como escapar ao rótulo: ou és uma coisa ou outra, ou simplesmente és nada, e que terás de aceitar o teu rótulo para que sejas reconhecido entre os teus e os outros.

Pelos idos de 1937, Ortega y Gasset escreveu que “ser de esquerda é, como ser de direita, uma das infinitas maneiras que o homem pode escolher para ser um imbecil: ambas, em efeito, são formas da hemiplegia moral”, o que, se fazia sentido naquela data (o que acho difícil), hoje repercute como não mais que uma frase de efeito, pois quem não se coloca politicamente em uma ou outra posição escolhe alhear-se e alienar-se.

Pois – e isso é incrível – vou me valer de Olavo de Carvalho para alicerçar minha exposição.

Em recente entrevista ao programa Os Pingos nos Is, da Jovem Pan, um dos entrevistadores, o Guilherme Fiúza, concluiu sua mais ou menos longa consulta fazendo a seguinte pergunta:

– É melhor falar de direita e esquerda, ou de liberdade, inteligência, honestidade etc?

Olavo de Carvalho, confrontando o referido filósofo espanhol, responde:

– Bom, eu uso esses termos, direita e esquerda, como expressão da autodefinição que o sujeito se dá: se ele diz que é de esquerda, então ele pertence a um grupo que também se autodefine assim; se ele diz que é de direita, ele também pertence a um grupo que se autodefine assim. Não precisamos definir direita e esquerda pelo conteúdo das suas respectivas ideologias ou propostas. Não. A coisa é mais simples: existe direita e esquerda, como existem grupos que atuam conjuntamente e têm interesses em comum.

E agora partiremos para o problema do relacionamento da matéria intelectual com o fenômeno chamado de realidade – após dizer isso Olavo de Carvalho continua:

– O que você disse está certo: a esquerda hoje é toda financiada pelas grandes fortunas internacionais.

E arremata:

– Por quê? Você acha que o George Soros ficou louco, os Rockfellers ficaram loucos, os Rotschilds ficaram loucos?…

E eu digo, ora, Olavo de Carvalho… enlouqueceste tu? Concluis que os capitalistas financiam àqueles que querem: ou destruí-los, caso falemos de uma esquerda comunista; ou controlá-los, caso nos refiramos a uma esquerda não comunista?!

Paro por aqui e nem vou falar da tentativa capciosa de tentarem, Olavo e Fiúza, passar a ideia de que direita significa liberdade, inteligência, honestidade e outros atributos elevados, enquanto a esquerda é o contrário de tudo isso.

Só me resta a exclamação:

– Ora, vão se catar.

36 pensou em “DIVAGANDO DE OLAVO DE CARVALHO A ORTEGA Y GASSET

  1. De acordo com a “divagação” do Goiano, Olavo de Carvalho “perde tempo com bobagens”. Eu já acho que perde tempo quem se liga nas bobagens dele.

  2. Goiano, v. sabe o que é a falácia do espantalho? Se não sabe, v. acabou de aplicá-lo contra Olavo de Carvalho. Vamos ao Wikipédia:

    “A falácia do espantalho é um argumento em que a pessoa ignora a posição do adversário no debate e a substitui por uma versão distorcida, que representa de forma errada, esta posição. A falácia se produz por distorção proposital, com o objetivo de tornar o argumento mais facilmente refutável, ou por distorção acidental, quando o debatedor que a produz não entendeu o argumento que pretende refutar.

    Nessa falácia, a refutação é feita contra um argumento criado por quem está atacando o argumento original; não é uma refutação do próprio argumento original. Para alguém que não esteja familiarizado com o argumento original, a refutação pode parecer válida, como refutação daquele argumento”.

    Agora eu pergunto: quando e onde Olavo de Carvalho fez defesa de que a terra é Plana? Eu já respondo, lugar algum, pois ele não é astrônomo. Em um determinado momento de sua vida ele estudou os princípios da astrologia, coisa que existe há milhares de anos em muitas civilizações. Nunca viveu disso ou se dispôs a fazer previsões baseadas em astrologia.

    Depois de acusar Olavo de Terraplanista, tenta desqualificá-lo dizendo que ele propaga que o Brasil é ameaçado pelo comunismo. Ó, como pode um terraplanista dizer que o Brasil é ameaçado pelo comunismo? Foro de S Paulo ligado ao comunismo internacional? Ideia de lunático.

    Goiano, Goiano, v. é muito melhor que isso eu acredito.

    • Tens razão, João Francisco, nem se pode dizer que Olavo de Carvalho é terraplanista só porque publicou no Twitter

      Olavo de Carvalho
      @opropriolavo
      Não estudei o assunto da terra plana. Só assisti a uns vídeos de experimentos que mostram a planicidade das superfícies aquáticas, e não consegui encontrar, até agora, nada que os refute.
      5:51 PM · 29 de mai de 2019
      11,7 mil
      8,2 mil pessoas estão tweetando sobre isso

      Nem se pode dizer que ele tem adotado e difundido com alarmismo a ideia bocó de que o Brasil está ameaçado seriamente pelo comunismo, de modo que basta a menor invigilância e os milhões de ativistas comunistas tomarão conta de tudo e pegarão até tua escova de dentes.

      • Goiano, v. tem certeza de que leu o escrito no tuíte do Olavo?

        Se ele próprio diz que não estudou o assunto, como ele pode defender que a terra é plana?

        Se ele próprio não estudou o assunto como pode ele refutar os argumentos dos terraplanistas?

        Ele gosta de ter argumentos sólidos para refutar uma tese e ele não é físico, geologista ou astrônomo.

        Sabe que a maior mentira do diabo é fazer as pessoas acreditarem que ele não existe. O mesmo é com o comunismo.

        • Caríssimo João Francisco, não se trata nem de que para bom entendedor meia palavra basta, nem de ler nas entrelinhas, o Olavo de Carvalho diz que não estudou o assunto, mas tem de tê-lo examinado o suficiente para tirar conclusões, porque ele não só as tirou como as declarou, ao dizer que não conseguiu encontrar nada que refute a teoria de que a água é plana.
          Se acreditas que a água é plana, por consequência crês que a Terra é plana.
          Talvez, quando ele estudar melhor o assunto, verificará que há muita coisa que refuta a afirmativa de que a água é plana (e a Terra idem).
          Porém, quem acredita que a água é plana o crê tão firmemente que crê, também, que não é verdade que os satélites artificiais estejam no espaço filmando tudo aqui embaixo (é tudo armação da tal elite poderosa). Eles também explicam por que é que o navio vai sumindo na linha do horizonte. E eles estão certos de que é proibido pesquisar o Pólo Sul, porque se alguém entrar lá e avançar vai dar com a fundura do barranco.
          Enfim, é uma piração só, mas Olavo de Carvalho até o momento, depois de fazer o primário, o secundário e certamente o curso superior e sabe-se-lá-mais-o-quê, ainda não é capaz de encontrar argumentos para refutar que a água seja plana, de modo que ele não é capaz de refutar a teoria de que a Terra é plana.
          Deu?
          Quanto ao comunismo, sim, ele existe! Fizeste uma outra grande descoberta, que estabelece a Teoria da Existência do Comunismo.
          Podes compartilhar com Olavo de Carvalho e ele certamente asseverará que ante tua exposição ele não poderá garantir que seja um fato de que o comunismo não existe.
          Talvez seja possível até provar que vivemos os dois governos do Lula e um e meio da Dilma, vá lá, uns quatorze anos, sob o regime comunista, só não percebemos, mas que foi, foi.

          • Goiano, acho que v. se faz de desentendido, mas não é, vejamos:

            ” Só assisti a uns vídeos de experimentos que mostram a planicidade das superfícies aquáticas, e não consegui encontrar, até agora, nada que os refute.”

            Realmente, se você tiver uma mangueira com água, com 100 km de distância e medir o nível este será o mesmo nos dois pontos distantes medidos, eu garanto.

            Olavo não estudou e não entendeu, foi a questão da força da gravidade que a terra, redonda exerce sobre a água. Como a terra é esférica, a água manterá o formato da terra.

            Falar que a terra é redonda porque todo mundo sabe que ela é redonda até tu, Goiano é capaz.

            Para dar os fundamentos da física que demonstre isso dando como exemplo a questão da linearidade da superfície da água, é preciso estudar e aí acho que é demais para você.

            Olavo não fala as coisas porque todo mundo diz, ele estudo. Sugiro que v. faça o mesmo antes de usar a falácia do espantalho

            • Ah, João Francisco, compreendi, a água é plana, mas também é redonda. Ou seja, ela é plana, mas fica redonda por causa da gravidade do Planeta Terra, cujo o qual é redondo, embora essa redondura do mundo, como a ele se refere Berto, tenha sido revelada pelos que entendem do assunto, mas eu mesmo não posso garantir isso, porque eu não o verifiquei por meus próprios meios, apenas acredito, como acredito que água é H2O, porque cientistas dizem que é e eu aceito essa garantia, e aquele negócio do navio sumindo que, sim, eu já vi, não só na praia mas em inúmeras viagens que já fiz à Europa e nas costas sul americanas, não serve de demonstração de nada, assim como o fato de as ondas da TV precisarem de rebatedores porque m virtude da difração, ou seja, em razão do desvio sofrido pelas ondas eletromagnéticas, as ondas com comprimentos de onda mais longos seguem o solo durante seu percurso, e, portanto, são recebidas pelos receptores que se encontram a milhares de quilômetros da fonte emissora, mas as ondas com comprimentos de onda mais curtos, ou seja, com maior frequência, tendem a caminhar em linha reta, à medida que os efeitos da difração diminuem e nesse caso, o receptor só captará o sinal se estiver na linha de onda emitida.
              Também não me serve de prova direta a observação das imagens transmitidas pelos satélites e naves espaciais, assim como o fenômeno do nascer e pôr do Sol, as diferentes visões do Céu e seus astros e estrelas.
              Enfim, dizes que eu acho que a Terra é redonda porque me dizem, eu não sou capaz de saber disso por meus próprios esforços; contudo, achas que Olavo de Carvalho sabe, por ser um sábio, que não há comprovação de que as águas não sejam planas, sendo, portanto, possível crer, apesar das evidências essas e outras, que a Terra seja plana, porque Olavo diz que não é possível comprovar o contrário.
              Vou concluir dizendo que tens razão: se eu não tivesse sido informado dos meios que nos indicam que a Terra não é plana, mas esférica, eu não teria me ocupado de nem perguntar por que é que os navios somem e uma explicação que eu teria seria a de que eles somem porque caem no oco do mundo, chegam na beirada e despencam no abismo do cosmo e talvez eu fosse forçado a tentar compreender como é que eles voltam, se caíram no espaço.
              Estou desenvolvendo estudos sobre isso para que amanhã ou depois não venham me dizer que eu acredito em tudo o que me dizem, até mesmo que o comunismo existe, coisa que todos sabem que não é verdade.

    • Heloísa, achei teu comentário um pouco lacônico. Ou melhor, eu diria mesmo super lacônico. Mas acho que compreendo que asseveras que os que se dizem direitistas são os detentores da inteligência, da honestidade, da liberdade e demais atributos elevados da humanidade, de modo que os esquerdistas são desonestos, burros e, até por consequência disto, querem viver presos e foi mesmo por isso que eles inventaram a quarentena do Covid 19.
      Então tá, obrigado. Cada dia aprendo mais um pouco sobre essa corja que são os esquerdistas safados, burros e desonestos que infestam o mundo.

    • Prezado Francisco, agradeço pela apreciação. Até acredito naquela observação de que esquerda e a direita são duas ideologias políticas diferentes e que, de forma geral, pode-se dizer que a esquerda tem princípios mais revolucionários e a direita princípios mais conservadores. Isto é, a esquerda desbravando, avançando, modificando o mundo, queimando cuecas e sutiãs, enquanto a direita fica lá jogando água para tentar apagar a fogueira.

    • Caro Gilmar,

      Esta é uma área para debates, tanto v. como o Goiano têm o direito de escrever o que quiser, até de xingar.

      Goiano escreveu algumas coisas com o jeito dele de pensar. Podemos concordar ou não. Caso não concorde, como eu, faça seus argumentos.

      Não vi na coluna nenhuma baixaria da parte dele.

      A Gazeta é Escrota, mas vamos manter o debate, Acredito que v. é capaz.

      • Belíssima intervenção, gigantesco João Francisco. Há que se manter o nível. E, além do mais, amamos nosso Goiano. Beijão, parisino!!!!!

        • Sancho Pança, a proposta de Luís Berto sempre foi a de criar um jornal cujo nível chegasse ao fundo mais profundo e insuperavelmente baixo da escrotice, tarefa na qual temos nos esmerado, embora tenhamos de competir com Alexandre Garcia todos os dias.

  3. Ler Goiano, péla-saco do demiurgo de Caetés, criticar Olavo de Carvalho tem tanto peso quanto um comentário da Suzane von Richthofen sobre o dia dos Pais ou das Mães…

  4. A lógica do Goiano é a seguinte:

    TODO CORNO É HUMANO. Você é humano? Então você é corno.

    Ah! Você não é corno? Então você não é humano! simples assim.

    Se você não é de esquerda, então você é um direitista, fascista, nazista, e outros istas mais.

    A mente do Goiano raciocina em preto e branco. ahahahahahah

    • Caro Adônis,

      Goiano jogou a falácia do espantalho em cima do Olavo, pois ele sabe que é difícil superar qualquer um conservador de direita no argumento.

      Na questão da terra plana Olavo viu e eu também vi um vídeo com o argumento de que o nível da água se mantém não importa a distância. Isso é física. Daí os caras falaram que o mar tem que ser plano, se o mar é plano a terra também o é. Uma dedução que parece lógica para quem não é cientista. Aí veio o tuíte:

      ” Só assisti a uns vídeos de experimentos que mostram a planicidade das superfícies aquáticas, e não consegui encontrar, até agora, nada que os refute.”

      O que Olavo disse foi: eu não tenho argumentos da física para refutar o que eu vi; eu não estudei o suficiente o assunto.

      Pronto, foi o que bastou para o Goiano raciocinar em preto e branco. Olavo é terraplanista.

      Vamos dar um crédito para ele, não foi só ele a dizer isso, foi toda a esquerdalha. Uma narrativa, uma falácia.

      Depois disso, qualquer coisa que o Olavo dissesse não teria crédito.

      A sua comparação foi mais direta que a minha, mas acho que nem mesmo assim ele dará o braço a torcer. Entender ele entende, mas não pode, sacumé né.,

      • João Francisco, estou começando a pensar que tu crês na lisura da Terra, ou pelo menos concordas com Olavo de Carvalho que tá difícil demonstrar o contrário.
        Também já é possível começar a entender que esse negócio de Terra redonda é coisa de comunista.
        Aliás, a bubiça de que os comunistas estão prontos para tomar o poder caso tu não votes em Jair Messias Bolsonaro nas próximas eleições foi um assunto do qual saiu-se pela tangente.
        Pois, Olavo de Carvalho crê piamente nisso, embora não tenha, tamnbém, estudado o assunto, tá no ré?

    • Âdônis, dizem que o peixe morre pela boca.
      Talvez não tenhas tido saco para ler o texto e acompanhar os comentários.
      A lógica a que te referes se aplica precisamente à posta pelo Fiúza, com a qual concordou Olavo de Carvalho, seguida por seus pupilos: Só a direita possui gente da, como diz Berto, banda decente da sociedade, que preza a liberdade, que é inteligente, honesta etc (etc no qual cabem todas as demais virtudes do ser humano).
      Desse modo, meu caro roncolho, a lógica direitista estabelece que se tu não és um cabra de direita tu és, por consequência, um sujeitinho esquerdista safado, burro, desonesto e que todo o mundo teje preso. E etc., porra.
      De modo que pela ditadura dos contrários deve-se determinar que a tua mente, dileto Adônis, raciocina com os matizes do arco-íris.
      Acho que tua barba cresceu.

  5. Caro João,

    A verdade é que eu estou cansado e absolutamente de saco cheio com tanta estupidez e imbecilidade, misturada com mau-caratismo e pitadas de sociopatia.

    Essa foi a razão que me levou a encerra uma carreira de professor com mais de 35 anos.

    Vão gostar de empulhação assim lá na puta que os pariu.

    • Adônis, v. está certo,

      Eu acredito em céu e quero cavar meu lugar no paraíso.

      Quem sabe tentando argumentar com o Goiano não seja um bom início de caminho?

      Se tiver saco para ver os argumentos dele verá que é um caminho pedregoso.

      Abraço

      • João Francisco, o caminho pedregoso é aquele que quando tropeças nas pedras dás um salto para a frente.
        Isso se chama progresso!
        Parabéns!

    • Já eu tenho saco de filó e quando a malha ameaça fechar eu a abro com umas pitadas de fluoxetina (um Prozac arretado), ou uma dose de clonazepam (um Rivotril arrombado), misturado com uma cachacinha, seguida de uma cervejota e, mais tarde, um bom rouge, e pronto! Lá se vai o mau humor!

    • Estou com o Adonis . Ja deu no saco encher a bola do Goiano. Só não entro na # proposta pelo Gilmar dos Santos em respeito aos outros leitores fubanicos.

      • Quem quer respeito que vá comentar nas páginas do Antagonista, da Veja, do Globo, da Folha de São Paulo, do Estadão… aqui nãol!

  6. Grande Goiano,

    Eu que gosto de leitura nunca perdi meu tempo a ler uma linha que seja desse cara. A deselegância no falar revela muito mais do que dizem as palavras. Há quem goste. E gosto não se discute, não é mesmo?

    Também nunca dei ouvidos a Maniqueu e seus maniqueístas, pois procuro o absoluto e não a dualidade.
    Quando refleti a respeito das dualidades vi nelas apenas o princípio único da causalidade.

    Esqueça Maniqueu. Esqueça esquerda e direita.
    O que se denominam partidos políticos são apenas as manifestações de um ente que só existe se estiver em relação a alguma coisa.
    Esse ente se imagina diferente, separado, autor.
    Ele é a fonte dos incessantes pensamentos que atormentam a mente humana.
    Seu nome? Ego.

    Nasce e morre com o corpo e aprisiona a si mesmo em sistemas dogmáticos.

    No meu pouco convívio com pessoas tenho visto os sacrifícios, trabalhos e esforços que fazem para sustentar o que pensam ser e os dogmas a que se afeiçoam.

    Como saniasin, tenho por todos simpatia e admiração e até gostaria de ser como eles.
    Não os condeno, e se me tivessem sido dadas as mesmas circunstâncias eu faria a mesma coisa.

    ***

    Da angústia pela aproximação da morte nasce o ritual e quanto maior essa angústia, mais complexos são os rituais.
    Ah! Como eu seria neurótico se não tivesse sido tão abençoado!

    ***

    Moro próximo a um córrego e a terra do meu quintal é extremamente fértil. Imagino que foi o chão de uma aldeia.
    Eram seres humanos, mas todos os amores, paixões, políticas, guerras, pinturas corporais e banalidades passaram.
    O que ficou virou um ótimo adubo.
    Esse o destino dessa gente toda que você citou e o meu também.
    Que fique claro!

    .

  7. Prezadíssimo Saniasin, não há dúvida de que todos os seres orgânicos virarão adubo, inclusive os humanos, e essa fatalidade é incontestável.
    Existe uma grande possibilidade de existir a vida espiritual, de modo que o corpo da gente se decompõe e, como se diz, vira pó, mas assim como a existência física do ser humano e de todo o reino vivo é inacreditável, como é inacreditável a existência “de qualquer coisa”, nada impede que outras coisas inacreditáveis possam existir, inclusive a alma, o espírito, a essência, a vida espiritual.
    Pode ser que tudo o que eru fiz, e também essa gente, seja, afinal, relevante.

    • Sim, existe uma relevância.
      Dizem que, há bilhões de anos, uma bactéria começou a metabolizar e aqui estamos nós!
      Mas veja que essa relevância (relevantíssima) não teve de si a menor pretensão de algo ser além do que foi.
      ***
      Diverso é o vazio do ego.
      Pretende que ser em relações fantasiadas (a começar pela indumentária), simbólicas e pervertidas pela noção maniqueísta da dualidade.
      Algo que nada é querendo alguma coisa ser e que, ao final, virará adubo.
      Uma coisa útil.
      ***
      Quando encontro um crente no Espírito e na vida eterna, sinto-me bem. Mais em casa.
      É como escutar alguém recitando os versos do seu poeta predileto. Ele não alcançou aquele estado de poesia, mas ainda assim as palavras são doces.
      ***
      Entretanto, o ego na sua visão limitada e limitante não concebe a eternidade.
      Fala dela, fala sobre ela, mas não tem o menor respeito a ela.
      Repete os versos do poeta apenas.
      Para ele viver é praticar seus rituais e “ser” alguém em relação a um outro que, por definição egóica, é diferente.
      Ora, se ele entendesse mesmo o espírito, onde ele colocaria os outros?
      Se somos imortais e eternos, então somos todos iguais e merecedores do mesmo respeito.
      Como o ego para ter a ilusão que existe necessita de inimigos e de todo esse embate delirante com os outros.
      ***
      Não, Goiano, quando o ego afirma que existe espírito ele está apenas projetando o medo da morte.
      Pois, o ego morre com o corpo.
      ***
      Assim, o Saniasin sabe que vai deixar o corpo e continuar a existir e evoluir em outros contextos e outras formas de expressão, mas essa crença não é absolutamente necessária.
      O Saniasin será virtuoso porque a virtude é um bom negócio e se essa virtude extinguir-se com seu corpo e ele se tornar nada, tudo bem.
      Se continuar existindo então continuará sendo virtuoso por esta ser a Lei Universal.

      ***

Deixe uma resposta