DEU NO JORNAL

A Ordem dos Advogados do Brasil do Rio de Janeiro (OAB-RJ) protocolou ontem uma representação disciplinar na Corregedoria do Tribunal de Justiça contra a juíza diretora do Fórum de Iguaba Grande, Maíra Valéria Veiga de Oliveira, que tem impedido a entrada de advogadas que estejam com saias ou vestidos cinco centímetros acima do joelho.

A magistrada alega que as roupas fora de tal medida tiram a concentração dos homens e representam “falta de compostura”.

Para fazer valer seu padrão, a magistrada autorizou seguranças a medirem as roupas das advogadas com régua.

Advogadas aguardando a medição da saia na entrada do Fórum de Iguaba Grande

* * *

Concordo 50% com o que disse a dotôra juiza de Iguaba Grande, que é uma excelente candidata a uma cadeira no Supremo, ao lado de Gilmar e Lewandowski.

E que deve ter umas pernas feias que só a porra.

Fêmea com roupa curta realmente tira a concentração dos homens. Nisso a juíza acertou.

Num tem macho que consiga se concentrar em frente a um par de joelhos lustrosos.

Eu mesmo fico doidinho quando vejo um pé-de-rabo sacolejando com a saia lá pelo meio das coxas.

Mas discordo da magistrada quando ela diz que isto é “falta de compostura”.

Num é mesmo!

Saia curta é demonstração de beleza e de grande compostura, pra advogadas ou não.

Quanto mais curta a saia, mais apreciada é a beleza, e maior é a compostura.

Mulher com postura é mulher com saia curta.

Deixe uma resposta