DEU NO X

4 pensou em “DICA PRA SUA MULHER NÃO LHE CHAMAR MAIS PRA IR AO SHOPPING

  1. Já fiz algo parecido, com uma jovem que trabalhava comigo no banco. Um dia antes do plebiscito de 1993. Ela arretou-se comigo e começou a mandar que eu parasse. Cada vez que ela falava eu respondia “biga não, tia; biga não, tia”…..Outra vez, dei uma carona para uma secretária que morava próximo a universidade, o bairro dela era caminho. Ela comprou um monte de panelas e pediu para que eu colocasse no carro, enquanto ela ia comprar outra coisa. Deixei-a afastar-se um pouco e a segui com as panelas na cabeça, por dentro do shopping. Ela só percebeu porque passou na frente de uma loja e a vitrine era espelhada. Ficou puta da vida comigo porque eu dizia que as panelas eram dela. No banco, a gente aprontava demais. Gustavo Melo, que está no grupo do cabaré foi uma das minhas vítimas. Fiz uma montagem da foto do sobrinho dele com a cunhada. Peguei a cabeça do menino e botei no corpo da cunhada e vice-versa. Gustavo deu a porra… foi até a loja que fez a “revelação” fulo de raiva.

      • Era zona demais meu Papa…. a gente pintava e bordava. Um colega comprou um desodorante tres but, eu troquei por loção após a barba. Isso numa sexta. No sábado a namorada dele foi para casa dele e ele foi se amostrar com o desodorante. Pegou o bicho, balançou, apertou na direção do sovaco e saiu aquele creme branco…o cabra disse que era presepada minha e a mãe dele “Maurício, é gente boa demais para tá brincando desse jeito.” A gente aprontava….

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *