MARCOS ANDRÉ - DADO & TRAÇADO

Dado a sua extrema complexidade, talvez este seja o tema mais debatido, escrito e documentado da humanidade. Não existe facilidade ou atalho (teologia, cosmogonia, cosmologia, teurgia), o certo e que sempre iremos nos deparar com seculares e infinitas concepções e conceitos.

Séculos antes de Cristo, Platão e Aristóteles cogitaram e concluíram pela necessidade da existência de uma inteligência suprema ordenadora do universo.

Sentia o homem, no recôndito da sua psique, não ser obra do acaso. Tudo em sua volta haveria de ter uma Causa de (e para) existir. “desde que o selvagem percebe que não existe por si mesmo, interroga á natureza quem é o seu autor e o majestoso silencio dessa Natureza o faz render tosco, porém sincero culto a um ente Supremo que é o criador do mundo.”

Em todas as épocas, diversas crenças, religiões e mitologias, procuraram definir ou denominar Aquele que tudo criou, seja esta origem politeísta ou monoteísta. Inúmeras denominações pululam na concepção do imaginário de civilizações, eivadas de crendices e superstição.

TRINDADES

Trindades Criadoras, sempre povoaram o imaginário do homem, para tentar justificar a si próprio, como se engendrara a existência das coisas. Originárias do paganismo (trindade egípcia, romana, grega, persa, hindu, etc.), O próprio cristianismo foi contaminado por esta concepção abstrata. Não conseguiu se libertar de suas influencias , acabando por também “adotar” a sua trindade, onde o Pai é o Criador.

O ISLÃ

Alá ou Allah – é a palavra utilizada no árabe para designar Deus. Embora o termo seja mais conhecido no Ocidente devido ao seu uso pelos muçulmanos, é utilizada pelos falantes do árabe de todas as crenças abraâmicas, incluindo judeus e cristãos, para se referirem a mesma divindade monoteísta. O termo também era utilizado pelos habitantes pagãos politeístas de Meca (na atual Arábia Saudita) como referência a um deus criador, possivelmente a divindade suprema na Arábia pré-islâmica. Portanto, ALÁ, na ótica islâmica, é único. Única Divindade, criador do universo e onipotente.

Derivações do termo islâmico, a palavra Alá, tambem está na origem de algumas palavras do espanhol e do português, como “ojalá”/”oxalá” sha-llah, “queira Deus”), “olé” (w[a]-llāh, “por Deus”) e “hala” (yā-llāh, “oh, Deus – Alá é um pano branco que simboliza a paz, o perdão, a misericórdia e a sabedoria, caracterizações que são atribuídas a Oxalá.

Diferentemente dos cristãos e judeus, os muçulmanos não conferem atributos humanos a Alá/Deus, afirmando sua unidade. São 99 atributos de Allah mencionados no Alcorão, os quais muitos podem ser também atribuídos a humanos, porém, nota-se que é utilizado o artigo “al” (que significado “o …”) do árabe para cada atributo, afirmando novamente a unicidade de Deus, tais como “O Clemente” (Al-Rahmān), “O Querido” (Al-‘Azīz), “O Criador” (Al-Khāliq), entre outros. O conjunto desses noventa e nove nomes de Alá recebe em árabe o nome de al-asmā’ al-husnà (“os melhores nomes”). Algumas tradições afirmam que existe um centésimo nome, dessas tradições, muitas acreditam que o centésimo seja o próprio nome de Deus, ou seja, Allah.

JUDÁICO CRISTÃO

Consta na Bíblia Sagrada judaica/cristã, mais ou menos 74 atributos de DEUS, e nesta incansável busca de definir Deus, no máximo, o que se consegue, é criar mais controvérsias entre seus ATRIBUTOS com relação a sua “identificação”. Denominações com justificativas especificas.

Em muitas passagens das escrituras bíblicas, requer a devida prudência interpretativa, quando é realmente “Deus” quem está falando, ou algum enviado divino (MÁLACH) portador de suas mensagens, o que de certa forma, dificulta sua interpretação, levando muitas vezes a erros e controvérsias. Dentre algumas nomenclaturas Bíblicas Temos:

1 – EL CHADAI – Deus Todo Poderoso – Um dos nomes com que Deus se revelou a Abraão, Isaac e Jacó (Gen. 17:1 e Ex. 6:3

EL, (plural ELOHIM) e ELOAH- A etimologia não oferece pistas para o significado do radical de “EL”, os comentaristas e lexicógrafos acreditam que o termo designam poder.

O “EL”, geralmente acompanha um genitivo especifico, ex:

Isra-ÊL= Luta com Deus / Bet-EL= Casa de Deus / Dani-EL= Deus é meu Juiz /
Emanu-EL= Deus conosco / Ezequi-EL= Que Deus fortaleça / Gabri=EL= Deus é forte/

Gamali-EL= Deus recompensou-me / Isma-EL= Que Deus escute / Jô-EL= Iahvéh é Deus / Migu-EL= Quem é como Deus? / Natana-EL= Deus deu / Rafa-EL= Deus cura / Salati-EL= Eu roguei a Deus / Penu-EL= Face de Deus-cenário da luta de Jacó-(Gn.32:31 e32). Samu-EL= Nome de Deus.

2 – IAHVÉH – Consta na Bíblia 6.823 vezes, e significa “Aquela que sempre será” ou “Aquele que sempre estará”, consta que o nome IAHVÉH foi revelado, pela primeira vez, a Moisés no monte Heron (Ex.3), é entre todos o mais pessoal revelando o nome e o caráter de Deus.

Quando na tradução da LXX ou Septuaginta, transcreveram-no com o nome Kirius = Senhor, Mestre. A confusão se justifica: Houve a transcrição da Bíblia do hebraico/aramaico para a o antigo grego “koiné”, e depois para o latim (Vulgata) por São Jerônimo e depois, para inúmeros troncos e ramificações linguísticas. Daí, a teoria rabínica da Torre de Babel.

Buscou-se preservar o respeito e o pudor do povo hebreu com relação ao nome ou atribuições de seu Elohin.

Mas, “a verdadeira pronuncia do nome IAHVEH perdeu-se durante os milênios”, dado ao medo respeito e reverencia ao 3º mandamento, “não tomar o nome de Deus em vão”, daí evitar-se seu pronunciamento ou escrita.

Eis alguns nomes (raiz/radical) relacionados a descendentes do vocábulo IAH, de IAHVEH (Deus):

Abdias-(‘obadIAH)= Escravo ou servo de Iahvéh / Adonias- (AdonIAH)= Meu senhor é Iahvéh Elias (ElIAH ou Eliahou)= Meu Deus é Iahveh / Isaías (IeshaIAH) = Iahveh é a salvação / Josias- (IoshIAH)=Que Iahveh conceda /

Malaquias- (MalahIAH)= Mensageiro de Deus / Neemias (NehemIAH)= Iahveh conforta / Ozias-(UzIAH)= Minha força é Iahveh / Tobias- (TobIAH)= Iahveh é bom /

Zacarias- (ZekarIAH)= Iahveh lembrou / Jeremias (IrmeIAH)= Significado incerto (? exaltado ou elevado por Deus?)., Talvez.

3 – ADONAI e Jeová – No lugar de se pronunciar IAHVEH, é lido nas orações “Adonai”, “meu senhor”, com a combinação na escrita das consoantes IHVH e as vogais de Adonai criaram o nome “Jeová”, existente em algumas traduções da Bíblia como conseqüência de interpretação e leitura errônea do texto hebraico. (Para o judeu, o nome Jeová é uma corruptela da língua).

4 – SHALOM – É também um dos nomes de Deus e significa “PAZ” em Hebraico – outro atributo. É a forma mais usual de saudação entre os Judeus- “A paz esteja convosco” (“Shalom aleichém”), ao que se responde “convosco esteja a paz” (“aleichém shalom”). Jesus, usava muito esta forma de cumprimento. Tanto é que, depois de sua morte, foi a saudação que usou ao se aproximar dos apóstolos.(Lc.24:36 e Jo .20:19). No Shabat, (sábado), uma das formas mais comuns de saudação é “Shabat Shalom” , “um sábado de paz”.

Como SHALON é um dos nomes de Deus, também não deve ser usado como saudação num lugar inconveniente, como um toalete ou um banheiro, ou lugar tumultuado, por exemplo.

OUTRAS DEFINIÇÕES

Vamos sempre nos valer de denominações ou definições daquilo que nos fornece e oferece os filósofos, teósofos e demais luminares versados em Teologia. Todos, portanto, absorveram e assimilaram ensinamentos e princípios vindos lá do Oriente.

SANTO AGOSTINHO – , assim se expressa na sua busca de definir Deus: “Se ninguém me pergunta que é Deus, eu sei; mas, se me pergunta, eu já não sei. Eu te procurava lá fora e eis que tu estavas dentro de mim!” (As Confissões- Livro Décimo Cap. 6)

SÃO TOMÁS DE AQUINO – apresentou cinco proposições para se chegar a conclusão da existência de Deus. 1-Primeiro Motor Imóvel , 2 – Causa Primeira ou Causa Eficiente , 3 – Ser Necessário e Ser Contingente , 4 – Ser Perfeito e Causa da Perfeição dos demais, 5 – Inteligência Ordenadora. Diversificando fundamentos, originário de um fato ontológico de evidência experimental, de algo concreto, verificável, captado pelos nossos sentidos, e elaborando uma relação de dependência ontológica.

WILLIAM PALEY (teólogo e filósofo britânico) – “Não posso imaginar que este “majestoso relógio” exista e não haja relojoeiro.” argumento teleológico de que o universo (a natureza) foi criado por uma inteligência superior.

ALLAN KARDEC – Deus é a inteligência suprema, causa primeira de todas as coisas eterno, imutável e imaterial. Todas as leis da natureza são leis divinas, pois Deus é seu autor. (O livro dos Espíritos – Questão nº 01)

FRANCIS BACON – filósofo inglês (1561-1626) “pouca ciência afasta o homem de Deus, porém muita ciência a Deus o conduz”.

MEIR MATZLIAH MELAMED – ex-líder espiritual da comunidade Sefaradi de Miami – “Deus não tem nem forma, nem definição, contempla-se sua Glória”. No seu livro A lei de Moisés e as “HAFTAROT” 6ª edi.

Algumas outras definições (atributos bíblicos):

• DEUS É ÚNICO – Dt. 4:35 e 39; Is. 40:25; I Sam.2:2; Zac.

• É ESPIRITO – Ex.20:4; 34:17; Is. 31:3; Jô 4:24; II Cor.3:17

• DEUS É TODO PODEROSO – Gn.18:14; Ex. 15:11; Nm. 11:23 Is. 40:28; Jer.32:7-22.

• DEUS É AMOR – Jo 3:16; Rm.5:8; Ef.2:4-8; II Tess.2:16.

• É O CRIADOR DO CÉU E DA TERRA – Gn.1:1; Sl 135:5-9; Sl 18:2.

• É BOM E MISERICORDIOSO – Gn. 18:23; Ex. 20:6; Dt. 5:10; Nm, Lc. Rm.

• É ONISCIENTE – Sl.32:13; 101:20; Is. 66:1; Jer. 23:23-24.

• TIMÓTEO 6:16 – “Aquele que tem, ele só, a imortalidade e habita na luz inacessível; a quem nenhum dos homens viu nem pode ver; ao qual seja honra, e poder sempre eterno. Amem”.

• JESUS, O CRISTO, “Ele é o Alfa e o Ômega” (o princípio e o fim) em Apocalipse 1:8 e 22:13.

CONTRAPONTO

ATEISMO – Entre as muitas teses contrárias a existência de Deus, destaco (entre centenas) a do anarquista Mikhail Bakunin. Para ele, “deus” é uma metáfora criada pela aristocracia dominante – realeza (faraós, imperadores, soberanos), nobreza, sacerdotes, aristocratas, ricos magnatas, etc. no intuito de legitimar a sociedade autoritária, prescrevendo uma ideologia de dominação de cunho divino justificável e natural. “Deus como dominante absoluto e o universo submisso a ele. Conforme Mikhail, a idéia de deus é um recurso para sancionar a resignação de dominação e exploração, como fator de aceitação natural, cósmico e eterno. Ou seja, de resiliência absoluta e imutável nos destinos da população menos abastada.

No ultimo levantamento descrito no relatório de Oxfam – Jan/2020, divulgado às vésperas do Fórum Econômico Mundial de Davos, Suiça, contabiliza que 2.153 bilionários do planeta acumulam uma riqueza maior do que 4,6 bilhões de pessoas, mais ou menos 60% da população mundial.

Se vivo fosse, o anarquista Mikhail Bakunin se regozijaria, apresentando aos líderes mundiais que, uma das conseqüências desta concentração de renda, é fruto de um explícito devocionismo imposto na crença de um deus.

10 pensou em “DEUS: UMA ETERNA BUSCA

    • Obrigado pela sua participação Leonardo.
      Você, como irmão é suspeito.
      Mas sei que é dito com o coração.
      Fortes abraços!

  1. Alá ou Allah – a divindade suprema na Arábia pré-islâmica – não era um deus e sim uma deusa, a Lua.

    Daí o porquê deles usarem o símbolo da lua – quase – crescente.

  2. Bastante grato eu fico, pelo acréscimo de conhecimento dado ao texto, Agostini.

    Sua oportuna participação e colaboração, enriqueceu mais ainda o tema para mim e os demais leitores.

    Minhas sinceras considerações e agradecimento.

  3. Marcos, colocar Bakunin no negócio já é sacanagem…

    Posso colocar algumas citações também?

    “Religião é uma coisa excelente para manter as pessoas do povo quietas.” (Napoleão Bonaparte)

    “A religião é vista pelas pessoas comuns como verdadeira, pelos inteligentes como falsa, e pelos governantes como útil.” (Sêneca, o Jovem)

    “Infiel: Em Roma, é quem acha que Jesus não é nosso salvador. Em Bagdá, é quem acha que é.” (Ambrose Bierce)

  4. Bertoluci, sua colaboração só enobrece o vastíssimo tema.

    A crônica, foi um resumo para que coubesse na coluna.

    O Bakunin foi pinçado propositalmente para representar centenas de opositores à ideia de um “deus”.

    Vou “roubar” e arquivar as citações enviadas.

    Muito agradecido pelos comentários.

  5. E a gente fica de canto, aprendendo com os mestres…
    MM (Mestríssimo Marcão),
    Se futebol e política produzem identificação, concordâncias (algumas) ou discordâncias (muitas), união ou rompimentos como nas frases “juiz ladrão e ladrão juiz, político ladrão e ladrão político”, com direito a ídolos de barro, ao qual distribuíram títulos de “Dotô Onóris Calssa”, o tema religião é puro vespeiro, pois independe de gosto, opinião ou ideologia, mas de crença. É algo muito mais subjetivo a mexer com questões não mensuráveis, não palpáveis, não visíveis e capazes de atos como os que ceifam milhares de vidas por causa do fanatismo em todo o globo terrestre (globo? Ops… mas não diziam que Sancho é terraplanista?

    Como gosto de bacanal (eu e 10 mulheres), termino recorrendo ao seu Bakunin… Mikhail Aleksandrovitch Bakunin alertando para pessoas como cubano Fidel, o venezuelano Maduro e mais alguns outros que povoam a terra brasilis com iguais ideais: “Se você pegar o mais ardente dos revolucionários, dar poder absoluto a ele, assim em um ano ele será pior que o próprio Czar”.

    Beijo de Sancho e até sempre!!!!!!!!!

    • Homi, até pra comentar tu humilha!

      Salve, salve São Sancho de los cocos, o pecador das estradas do caminho.

      Esquece o bacanal com Bakunin. Seria a mais pura e total perdição regado a lascívia e pecado…”até umas horas”. Zero chance de salvação.

      Oraria pra vosmecê se contentar com as amantes tailandesas. E a oração não seria pra São Diego (o Armando, pebolista), e sim pra Santo Agostinho (que um dia foi o maior dos pecadores), para se tornar um Santo e grande expoente cultural da teologia da igreja.

      Vou salvar, copiar, imprimir e emoldurar seu comentário.

      O Czar a quem foi dado poderes para melhor comentar.

      Beijo no coração!

      • MM (Mestríssimo Marcão),

        Santo Agostinho (que um dia foi o maior dos pecadores), para se tornar um Santo…

        Isso significa que ainda possuo alguma chance de redenção? Obaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa!!!!!!!

        São Sancho de los cocos y de los locos? Taí,gostei!!!!!!!

Deixe uma resposta