DEU NO JORNAL

A Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal decidiu nesta terça-feira (4), que a delação do ex-ministro Antonio Palocci deve ser retirada de uma ação penal contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Neste caso, o petista é acusado de receber vantagem indevida da Odebrecht na forma de um imóvel em São Paulo para utilização do Instituto Lula, um apartamento em São Bernardo do Campo para a moradia do ex-presidente e diversos pagamentos ilícitos feitos para ele e para o Partido dos Trabalhadores (PT).

* * *

Decisão da Segunda Turma.

Do STF.

Segunda Turma que tem Lewandowski e Gilmar como dois dos seus componentes.

Decisão mandando jogar no lixo delação de um petralha que sabia de tudo, absolutamente tudo, sobre as ladroagens lulaicas.

Não há motivo para espanto: só para indignação e emputiferamento.

Tá tudo dentro da lógica e da coerência jurídica bananífera.

Segundo o especialista fubânico Ceguinho Teimoso, esta decisão da Segunda Turma está corretíssima.

3 pensou em “DENTRO DO ESPERADO

  1. De acordo com o site Oantagonista quem pediu para incluir no processo a delação do Palocci foi a defesa do Lula, e agora quer tirar do processo. Tudo para ganhar tempo a fim de prescrever a ação. Estratégia brilhante dos advogados do réu. Bom para eles ruim para o Brasil, mas é a lei.O problema é quem faz as leis neste país.

  2. Só uma pergunta de um leigo! Se a 2ª Turma é composta por 5 juizes e 2 faltam os outros 3 tomam a decisão e o julgamento é válido, mas e se faltarem 3 o julgamento também vale?

    • Agora eles anulam também a delação da Odebrecht e o processo está extinto.

      Enquanto isso os processos contra a família Bolsonaro correm em tempo recorde.

Deixe uma resposta