GUILHERME FIUZA

A pandemia trouxe uma série de discussões, controvérsias e embates sobre as formas de enfrentamento de uma moléstia de alcance global. O uso das referências científicas sobre virologia, ação epidemiológica, imunização e outros conceitos virou objeto constante de polêmicas.

Para dirimir essas dúvidas, vamos deixar clara aqui, de uma vez por todas, a definição de ciência:

1. Ciência é pegar bilhões de dólares, criar fundações lindas e sair comprando todo mundo para legalizar os propósitos torpes da sua megalomania;

2. Ciência é operar o milagre de fazer a imprensa silenciar solenemente diante de centenas de atletas caindo que nem moscas na cara de todo mundo durante competições oficiais com falta de ar, dores no peito, miocardite ou infarto no ano em que se iniciou a vacinação em massa contra covid. Sempre foi assim, segue o jogo;

3. Ciência é a aparição sumária de laudos voadores, velozes e furiosos, após reações adversas graves ou letais em jovens, adolescentes e até crianças pós-vacina de covid “atestando” em questão de horas que a vacina é inocente e o vacinado é que não era saudável, embora todos jurassem que fosse, pelo fato de nunca terem apresentado problema de saúde na vida. A vida não é nada. Um laudo certeiro é tudo;

4. Ciência é decidir que uma vacina feita às pressas, com desenvolvimento incompleto e anos de estudo pela frente proporciona mais proteção que a imunidade natural do ser humano. Ciência raiz é ver todos os estudos comprovando o contrário — que a imunidade natural do indivíduo que passou pela doença é indiscutivelmente superior à da novíssima vacina — e fingir que não viu;

5. Ciência é condicionar a vida em sociedade à apresentação de um passaporte sanitário que comprova o “esquema vacinal completo” porque, ainda que essa vacina não impeça a transmissão do vírus, esquema é esquema;

6. Ciência é fingir que um atleta de ponta, líder do ranking, absolutamente saudável e capaz de comprovar isso coloca em risco a vida dos que têm o passaporte vacinal e podem entrar infectados onde quiserem;

7. Ciência é banir das redes sociais uma mãe que conseguiu provar que seu filho jovem e saudável foi morto pela vacina de covid e que, a partir daí, passou a usar essas redes para buscar e disseminar maior conhecimento sobre a segurança dessa novíssima vacina. Está certíssima a ciência: procurar saber os riscos que você corre ao inocular uma substância experimental faz mal à saúde. Sumam com essa mãe;

8. Ciência é se fantasiar de ético e empurrar pais para vacinarem seus filhos pequenos contra uma moléstia à qual crianças são pouco vulneráveis, como você sempre soube e repetiu, mas agora a vacina é urgente para crianças porque o telejornal disse que é (então é porque é) e você tem que fazer direito o seu papel de papagaio do lobby. O risco/benefício favorável à vacina não está demonstrado em nenhum estudo sério e serão necessários pelo menos cinco anos de pesquisa para descobrir o que essa vacina provoca no sistema cardiovascular das crianças, mas isso a gente vê depois, conforme manda a ciência;

9. Ciência é usar a sua credencial de juiz da infância para ameaçar arrancar os filhos dos pais que deixarem de dar uma vacina que não é obrigatória;

10. Ciência é ser um médico patrocinado por empresa farmacêutica e avalizar cientificamente um produto dessa empresa. Conflito de interesses tinha sua avó. Na moderna ciência, isso se chama sinergia.

6 pensou em “DECÁLOGO DA NOVA CIÊNCIA

  1. E volto a escrever . Quando o ministro da saúde , que segundo uma manchete que li agora a pouco , está preocupado em ser lembrado como o homem que acabou com a pandemia , fará uma cadeia nacional explicando os riscos da vacinação ?
    Quando o ministro da Justiça fará uma cadeia nacional explicando os direitos dos pais frente a vacinação compulsória ?

    • Airton, volto a escrever: a vacinação em crianças ou mesmo em adultos não é compulsória. É um direito a quem quiser se vacinar, está lá nos postos de saúde, o Ministério da saúde já disponibilizou mais de 500 mi de doses. Vacina quem quer.

      Quem criou o “passaporte da vacina”, a obrigatoriedade deste para crianças estudarem, até para entrarem em hospitais (vejam só); foram governadores e prefeitos, respaldados pelo STF.

      Não distorça informações. Não queira que o Governo Federal faça aquilo que não está autorizado a fazer. Se fizer a campanha que v. quer, no dia seguinte a Rede entra com ação no STF e este manda parar tudo.

      • Vamos lá .
        Primeiro leia o texto do Guzzo aqui publicado sobre a atitude do prefeito de SBC.`Procure e leia o que o secretário da Educação do estado de SP falou ontem
        Segundo : se pergunte porque a lei 13979 continua em vigor ( lei que usada pra se coagir pessoas se vacinarem ).
        Terceiro ; Está escrito que devem informar aos pais os riscos da vacinação . O ministério da Justiça tem acompanhado isto ?
        Quarto : Rede nacional é para o governo federal informar algo , se ele não informa é omisso e conivente
        Pegando o seu último paragrafo . O presidente é um fantoche que obedece ao STF , que obedece a REDE , e deixa de fazer aquilo para o que pediu votos , governar . E depois vem me dizer que se o Lula voltar , vamos perder a liberdade . Qual liberdade , a de escrever no JBF ?

        • Não, Airton, o PR já disse que joga dentro das 4 linhas da constituição e o está fazendo. No dia 07/09/21 (eu estava lá na Paulista) ele disse que não obedeceria novas ordens do Alexandre de Moraes. Cumpriu sua palavra na sexta-feira última.

          Esta questão envolvendo STF, que autoriza governadores e Prefeitos a fazerem o que quiserem, está no radar do governo Federal,.

          Uma atitude mais drástica só poderia ocorrer depois da eleição de 2022, com um novo congresso e uma esperada reeleição. Bolsonaro é o único dentre os que se apresentam para concorrer À PR, que peita o Sistema. Os outros, inclusive o Moro são parte do sistema.

          Ah, pode ter certeza de que com a volta do Lulla ou qualquer outro do Sistema, o JBF, o jornal mais democrático da internet, estará com seus dias contados. Para mim isso representará o fim da minha liberdade também. Parece que para v. isso não quer dizer muita coisa.

          • Jogar nas 4 linhas , enquanto quem deveria zelar pela CF limpa a bunda com ela , é uma idiotice . Só que idiotices a parte, nada justifica a omissão dos ministros da Saúde e da Justiça em orientar o povo sobre os seus direitos que dia após dia vão para o ralo
            A lei citada , para ser removida não depende de uma eleição , depende da vontade do presidente ( ou se houver qualquer impedimento técnico , que também até hoje não foi falado ) . A lei e as suas ramificações fazem o povo sofrer toda sorte de abusos dos tiranetes de plantão . Se isso não toca o presidente , para que ele a remova de vez e não pedaços dela como já fez , não posso bater palmas e aceitar o que ele faz sobre o tema .
            Quanto a não aceitar a ordem do cabeça de ovo , não fez nada de diferente que FHC e Renan Calheiros já fizeram . Não é um gesto heroico como os bolsonaristas dizem e nem uma afronta como a imprensa diz .

  2. Tem prefeitos que estão dando diplomas de super heróis para as crianças que estão inocentemente sendo inoculadas com essa substância experimental. Diploma de super homem, homem aranha, mulher maravilha etc. Daí vão correndo mostrar pros amiguinhos que não tomaram, o “super diploma”. Imaginem o inferno que essas crianças “não diplomadas” estão fazendo para tomar a vacina. Isso é um crime.

Deixe uma resposta