GOIANO BRAGA HORTA - ARCO, TARCO E VERVA

Como já é do conhecimento de Trump, Macron, Lula, Elizabeth e os dois Boris, o Jornal da Besta Fubana vem realizando às quintas-feiras, 7h30m, uma reunião escalafo-bértica pela Internet – e para participar basta acessar pelo endereço que no mesmo dia é publicado.

Pois bom, no dia 10 deste glorioso setembro de 2020 quem apresentou a primeira parte dos, por assim dizer, trabalhos, foi nada mais, nada menos, nem pouco, nem muito, talvez a metade, fui eu.

Minha função era falar sobre Cultura Popular. Vixe! Isso tudo?… bem, não! Seria a cultura popular brasileira estampada nos pára-choques de caminhão, aquelas frases engraçadas, românticas, educativas, filosóficas, que os caminhoneiros nos presenteiam pelas estradas.

E, de quebra, falaria, e falei, a respeito daquelas frases e versos que os malucos escrevem nas portas e paredes das privadas públicas nojentas, em geral de muito humor, picardia e não-ardia.

Porém, quando me escalaram para falar, pelo fato de eu ter morado algumas vezes nas oropa, principalmente em Paris, sugeriram que eu dissesse alguma coisa sobre a França, de modo que adaptei bem fajutamente o material “Cultura Popular” para forçar a barra e falar sobre a cultura popular dos pequenos golpes parisienses, tipo estelionato mesmo.

Tivemos, então, uma audiência seleta de 300 pessoas pela nossa contagem e 200 pela avaliação da Polícia Militar.

Ainda assim, certamente por motivos de força-maior, alguns não compareceram à apresentação e debates.

Por isso, vou-me já apressando em apresentar em mais ou menos duas partes a súmula do que lá aconteceu.

Antes de começar, eu quero falar de duas notícias recentes, que não sei se todos acompanharam.

A primeira, foi a seguinte manchete: CRIANÇA NA SUÉCIA NASCE FALANDO!

A criança já saiu do útero, apontou a cabecinha e falou. É claro, ela falou em sueco, a gente não pode compreender. Ela disse o seguinte – vou tentar transcrever para vocês:

”Jag skulle vilja veta om du redan har fått reda på varför Michele Bolsonaro fick 89 000 reais från Queiroz”.

Se alguém conseguir a tradução, manda para a gente! Hahahahaha

A segunda notícia foi a seguinte:

Todos devem ter lido, um dos prêmios da Mega-Sena, de 47 milhões de reais, saiu no sábado 4 de setembro para Campinas.

Vocês sabem como a Caixa Econômica Federal noticiou a premiação?

Assim: A Caixa Econômica Federal informa que tem mais um viado rico no mundo! Hahahahaha, tô lascado com o politicamente correto.

Pois é, foi indo, foi indo e ficou grande o texto até aqui, né? Vamos então dar uma paradinha e fazer em mais ou menos três partes, em vez de mais ou menos duas.

Próxima sessão: Cultura Popular dos Golpes de Paris.

Enquanto isso, quinta-feira que vem, dia 24, tem outro maluco falando sobre uma outra doideira aí, será o quinto fuxico, não deixem de perder!

14 pensou em “CULTURA POPULAR EM PEQUENAS DOSES

  1. Putz! Não é que Goiano tá vendi que existe vida fora da esquerda!!!! Tempo todo bitolado a gritar, com recatada obediência, “Lula livre”. Goiano foi muito feliz com o tema e falou sobre a Orapa, agora está se preparando pra falar sobre o pedido de Zanin pra que o processo dele suba pro cabaré de Nita, inaugurando uma nova classe de foro privilegiado: filhos de ministros.

    • Ai, que preguiça… quinta-feira que vem, dia 24, tem outro maluco falando sobre uma outra doideira aí, será o quinto fuxico (a meta são mil fuxicos e certamente “dobraremos a meta” – não deixem de perder! Estamos tentando agendar o comparecimento da “garota da mandioca’ para “estocar vento” aqui no JBF (Sim, ela mesma) para um dos próximos eventos.
      O doido da vez será o Roque (quinta sem preguiça) Nunes, um cara que um dia o genial José Wilker sentenciou: Sancho, Roque é FELOMENAL.

      Disse Aristóteles que o verdadeiro discípulo é aquele que supera o mestre. Tem uma porrada de sujeitos aqui no JBF tentando superar o Berto, mas (pífio mas), estão perdidos na poeira em vãs tentativas. Berto olha para o retrovisor e não enxerga ninguém.

      Rala, cambada, que voces estão envergonhando Aristóteles, enquanto Berto sorri e diz de si para consigo: NUNCA SERÃO… kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    • Meu caro Maurício, a primeira coisa que quero fazer é te cumprimentar pela ideia e execução dos nossos encontros das quintas-feiras, 17h30m, pela Internet, reunindo uma tuia de cabra safado quer tem agora o prazer de manterem um contato mais “real” do que o puramente da troca de ideias, afagos e até insultos pelas páginas do Jornal da Besta Fubana. Só por isso Berto já deve promover-te a coroinha na ICAS!
      Quanto ao pedido de Zanin para o que seja, ocorre, no Brasil, cuíca no mundo, um fenômeno deveras estranho: a figura do advogado é confundida com a do cliente, de modo que se o rábula defende um safado de um criminoso ele passa a ser tratado como se também o fora.
      Mas como em Terra nossa as doses vêm em dobro, aqui está acontecendo, como se já apercebe, o acréscimo do oposto: os clientes passam a ser confundidos com as safadezas dos seus advogados.
      Não que Zanin seja um escroto, não se sabe, veremos. Mas já, com as suspeitas de alguma cachorrada dele, começa-se a relacionar o que ele porventura tenha feito com as esquerdas, visto ele ser advogado do Lula e de outras sumidades políticas de nosso País algo gauches.
      Se Zanin fez safadeza, isso não se estende a Jair Messias Bolsonaro, cujo o qual Zanin já defendeu também.
      Resta falar sobre a existência de vida além da esquerda: sim, ela existe, mas ainda está em estado rudimentar, poder-se-ia dizer selvagem mesmo.

  2. Camarada Goiano, não me sinto muito propenso ao cargo de coroinha. Na verdade, esse putério sacro já tem gente demais com comendas: Jesus, Papa, Cardeal, etc.. são denominações além da minha (falta) de religião. Em relação ao Zanin, concordamos. Mas, dado sua sapiência nas putarias lulaicas, externe aqui o seu pensamento sobre a estratégia de copiar o que foi feito na Argentina: Coloca o advogado na cabeça da chapa (Haddad) e o ladrão na vice(Lula).

  3. Indiscutivelmente o Goiano é o nosso esquerdista favorito. É ponto pacífico. E ele não é caviar. Quase isso.

    Fontes jornalísticas e fuxicais do JBF, atestaram que a criança que já nasceu falando na Suécia é a irmã caçula da sueca Greta Thunberg. Tá na cara! Bem que eu já desconfiava.

    Pude observar que muitas das mutretas e malandragens parisienses, já foram praticadas por aqui no Recife que, não é Paris, mas, a Veneza brasileira.

    Vaticínio: As nossas quintas-feiras, nunca mais serão as mesmas.

  4. Marcos André, eu tenho mais sorte, porque enquanto vocês têm apenas um esquerdista para ser o “vosso” favorito, eu tenho centenas de direitistas pululando nas páginas deste Jornal da Besta Fubana para serem meus preferidos.
    Quanto às mutretas, realmente, aqui no Brasil, também a criatividade para golpes de estelionatários não perdem em para os parisienses e costumam explorar a ambição de tirar vantagem, como é o caso do golpe do bilhete de loteria premiado.

  5. Tenho um amigo sueco que mora no Brasil e pedi a ele a tradução da frase que o recém-nascido nasceu falando lá na Suécia, “Jag skulle vilja veta om du redan har fått reda på varför Michele Bolsonaro fick 89 000 reais från Queiroz “.
    Ele me enviou pelo Whatsapp a tradução:
    – Mim gostava de saber se jiá descobriro pórque Miquele Bolzonar recebu 89.000 reais de Gueiroz.

  6. Imbatível Goiano, das cinco línguas nórdicas, talvez a suecas seja a mais complicada. Vai ver que é por isso que a Greta (irmã da recém nascida), procura se expressar fazendo careta.

Deixe uma resposta