DEU NO JORNAL

O destaque desproporcional para o compartilhamento, pelo presidente Jair Bolsonaro, de um vídeo, que nem sequer menciona o Congresso, atende à conveniência da elite política de Brasília, incluindo jornalistas, de não apurar as razões de importante ministro ao revelar que o governo tem sido chantageado por parlamentares.

De quebra, ainda tenta emplacar algo como o “impeachment da vingança”.

Em conversa vazada, o general Augusto Heleno disse que não dava para aceitar “esses caras chantagearem a gente o tempo todo”.

Ninguém se interessou pela gravíssima revelação sobre as “insaciáveis reivindicações de parlamentares por fatias do orçamento impositivo”.

Em vez de apurar a denúncia, aplaudiram o ataque de Rodrigo Maia a Heleno.

Mídia e políticos acham valentia atacar militares aposentados.

* * *

A extinção da era do “É dando que se recebe” pelo governo Bolsonaro tem deixado em pânico a canalha parlamentar acostumada a mamar nos fartos peitinhos da pátria mãe gentil.

Impeachment um caralho, seus felas-da-puta!

O tempo de Dilma e suas pedaladas está extinto, enterrado, legal e constitucionalmente impichado.

O apavoramento da classe política com um governo sem notícias de corrupção chegou a níveis grotescos.

Essa quadrilha de canalhas com mandato só vai mesmo no cacete.

Cacete no olho do furico, sem cuspe e sem vaselina.

O leitor-colaborador fubânico Omero Souza, que sempre nos manda suas montagens, até já bolou uma gozada de Polodoro no rabo dessa canalha.

Vai ser uma esporrada de melar tudo ao redor.

Enfie até os ovos, Polodoro!!!

1 pensou em “CORRUPTOS EM DESESPERO

  1. Ver o JB andando de moto no meio do povão, entrar em padarias e ser aplaudido, ir à praia mais popular de SP (Praia Grande) e ser respeitado pelos banhistas; deixou a elite zangada.

    É preciso acabar com isso, estão dizendo em uníssono.

    Só esqueceram que do outro lado tem o povo.

    Um pequeno detalhe.

Deixe uma resposta