DEU NO JORNAL

A Lava Jato esclareceu um mistério do Congresso: as pizzas em CPIs.

Segundo a operação, o presidente da CPI mista da Petrobras, Marco Maia (PT-RS), que presidiu a Câmara no governo Dilma, cobrou R$ 1,5 milhão para livrar enrolados na roubalheira à estatal.

Levou R$ 200 mil.

* * *

Pros padrões luleiros, a propina embolsada pelo petralha Marco Maia foi bem pequena.

200 mil é uma minxaria.

Lula deve ter ficado com vergonha e, com certeza, deu um esculacho no cumpanhero.

O petralha Marco Maia: pediu R$ 1,5 milhões mas levou um suborno à altura dele: apenas R$ 200 mil.

Deixe uma resposta