DEU NO JORNAL

O presidente Jair Bolsonaro pediu pressa ao Ministério da Educação para finalizar a proposta de implantação da Carteira Eletrônica de Estudantes.

Isso tornará o documento digital, libertando os estudantes de todo o País da compra de identidade estudantil física.

Se vender o documento a metade do público-alvo de 15 milhões de estudantes, pagando R$ 35 por carteirinha, estima-se que UNE e Ubes, há décadas “aparelhadas” pelo PCdoB, faturem mais de R$240 milhões por ano.

* * *

Como bem diz o nosso estimado colunista Goiano, Messias Bolsonaro está quebrando tudo.

Tudo mesmo.

Agora quer quebrar as zisquerdas brasileiras, que tanto lutam pelo proletariado, pela estudantada e pelo campesinato deste país.

Um verdadeiro massacre, um impiedoso extermínio.

As finanças de entidades respeitáveis como UNE, UBES e PCdoB serão arrasadas pela caneta Bic d’O Tosco.

Deixe uma resposta