2 pensou em “CONCORRÊNCIA

  1. Sr. Sponholz:

    Eh, na sua charge, grande e dolorosa verdade.

    O Natal, para a maioria absoluta, perdeu todo o seu significado.

    Por que?

    1º – Tornou-se, unicamente, uma data de obrigações, de “ter de …”.
    Ex.: “Bah ou Puxa ou PQP ou Que Merda!!!. É Natal e eu não posso me esquecer: Eu tenho de (ligar pro … ou comprar um presente pro … ou dar um abraço no … ou convidar o … ou visitar o, etc., etc., etc. [fulano ou o beltrano ou sicrano]”.

    Nada espontâneo!!!

    Tudo obrigações, tudo falsidades, logo, tudo hipocrisia pura!!!

    2º – Tempo de gastos e débitos exagerados, de porres homéricos, de comilanças pantagruélicas, de falsas alegrias e de brindes, sem sentido, para tudo e todos.

    Porém, no meio de toda essa festança, não sobra alguns segundos para lembrar-se do ANIVERSARIANTE, a única razão das comemorações: NOSSO SENHOR JESUS CRISTO.

    3º – O que custaria, parar uns segundos, parar as comilanças e as bebedeiras, cessar as conversalhadas, as gritarias e as histéricas gargalhadas, e, no meio de um silêncio respeitoso, alguém erguer a voz e brindar (com todos os demais!!!) ao ANIVERSARIANTE, dizendo, simplesmente: FELIZ ANIVERSÁRIO, JESUS CRISTO?!?

    4º – Pelo menos, esse simples gesto justificaria os demais acontecimentos e todas as comemorações do santo dia de Natal!!!

    Desde o Alegrete – RS,

    Um baita abraço, com meus mais sinceros votos de um FELICÍSSIMO NATAL, com todas as bênçãos do ANIVERSARIANTE, NOSSO SENHOR, JESUS CRISTO, ao senhor e a todos os seus,

    Adail.

Deixe uma resposta