RODRIGO BUENAVENTURA DE LÉON - LIVRE PENSADOR

Como todos vocês sabem tenho ficado recolhido de meus escritos, ante toda esta estupidez que reina no mundo em COVID. A imbecilidade humana aflorou com toda a força e, aqueles que se dizem mais: mais humanos, mais caridosos, mais conscientes, mais…enfim, se dizem mais que nós. E, em minha opinião são apenas mais imbecis e mais filhos da puta.

Então cansei de argumentar, cansei até de pensar. Continuo praticando minha resistência diária. Lendo os clássicos, estudando história e comprovando-a cíclica, tal qual nossa estupidez. E, é claro me informando com a Revista Oeste, com a Besta. Aliás O JBF é minha cota diária de informação e besteira, na medida certa. Também prático a resistência urbana, saindo de casa religiosamente e andando para ver gente e tentar achar vestígios de normalidade.

Mas este final de semana a falta de preparo de nossos gestores me irritou profundamente. Pelotas, onde vivo fica na metade sul do RS, fronteira com o Uruguai e próximo a fronteira com a Argentina. Já foi a cidade mais rica do estado. Já foi a segunda maior, hoje é a quarta maior cidade do RS e vai perder mais posições. Em termos de riqueza não fica entre as dez mais ricas. Muitos, aqui comparam a metade sul do RS, em termos de pobreza, com o sertão nordestino. É uma bobagem sem tamanho. Mas, sim a metade sul do RS, parte em que a maior cidade, a “capital” é pobre, muito pobre e empobrece a cada dia. Talvez seja a região mais pobre dos estados do Sul e Sudeste.

Mas por que isto? Por que esta região lotada de Universidades Públicas, de escolas federais e serviços públicos regride a olhos vistos?

Sempre tive noções do porquê, mas hoje pude ter certeza.

O Governador do Estado foi prefeito de Pelotas e sua Vice agora é a prefeita, partido PSDB. A macrorregião de Pelotas está dividida entre PT e PSDB, ou seja, estamos fodidos.

O confinamento, ou prisão, do COVID por aqui começou no modelo Dória, PSDB estúpido, fechando tudo. Depois quando percebeu que a coisa ia degringolar o Governador pulou do barco e começou a abrir o estado. A abertura veio com as bandeiras em 11 de maio, se o período de contágio é de 14 dias e podemos ter 14 dias com a pessoa doente, o pico, se fosse ocasionado pela abertura, deveria ter ocorrido por volta de 11 de junho, não ocorreu.

Então o Governo e a turma do fique em casa (a maioria formada por filhinhos de papai e por servidores públicos com seu salário em dia) começou a alertar que a coisa ia ficar feia, que teríamos problemas pelo inverno e, pasmem, resolveram fechar tudo, mesmo que os índices não sejam tão graves.

O RS tem hoje 1619 pacientes em UTI, com 2300 leitos, destes apenas 474 são COVID. O estado tem disponíveis 3412 respiradores e usa apenas 992, apenas 90 com pacientes COVID. E, pasmem, possui 6179 leitos para COVID fora de UTI, usando menos de 1000 leitos. Claro que é inverno, está frio, muito frio, na madrugada em Pelotas tem feito 2 ou 3 graus. Não há risco de sobrecarga. Por que fechar o Estado? Política ou burrice?

Pelotas foi a última cidade do Brasil, com mais de 200 mil habitantes (temos cerca de 400 mil habitantes) a ter mortos pelo COVID, durante muito tempo foi a única a não registrar mortes. Era óbvio que teria mortes, mesmo com a abertura do comércio tivemos apenas 5 mortes, todas com comorbidades e, hoje temos 31 leitos de UTI para COVID e apenas um ocupado.

Mesmo assim o sistema de cálculo das bandeiras do Governo do Estado, que tem problemas óbvios de concepção e que o Governo do estado não aceita rever, classificou a cidade como de alto risco. Coisa que não existe no estado!

Mais, para piorar temos o Reitor da Universidade Federal, que não é médico, é formado em educação física (sério) que se arvora e se diz epidemiologista (pela pós-graduação) e vive dando entrevistas no Fantástico e defendendo um lockdown total no país. Todo mundo sabe que será candidato, provavelmente pelo PSOL, ou algo parecido. Nas redes sociais rodam fotos dele e de sua assessoria, comemorando, em um restaurante, sem máscaras, comemorando aparecer na Globo. E o isolamento? Só para os outros. O Reitor de meu Instituto Federal não aceita discutir voltar as aulas. Meus colegas na maioria só discursam e não aceitam nem uma alternativa de voltar a trabalhar, nem EAD (não tem capacitação, dizem. Mas quando a EAD, via UAB ofereceu bolsas a maioria trabalhou com EAD). Os alunos não têm acesso a Internet, fizemos uma pesquisa, cerca de 85% tem acesso e querem voltar. Aí o discurso é não podemos excluir ninguém.

Bom neste caos, sexta-feira, como era esperado, o Governador do RS pôs Pelotas e outras regiões na bandeira vermelha. Tínhamos (as prefeituras) até domingo para recorrer. Caxias e as cidades da Serra, parte rica do Estado, com números muito mais “feios” que Pelotas e região, através de seus prefeitos foram para a imprensa. Contestaram o governador, criticaram e ameaçaram ir para a justiça. Resultado o Estado recuou e as cidades seguiram laranja e amarelo.

Pelotas e região resolveram não recorrer. Os prefeitos do PT e PSDB ouviram o povo? Não, ouviram os reitores, presos no paraíso de funcionalismo público que em casa, sem nada fazer recebe o salário e presos nos seus interesses políticos. Não recorreram, amanhã fecha tudo e azar da população, azar do comerciante, azar do comerciário, azar do autônomo. Perdemos tempo, dinheiro e emprego para a ideologia e para a idiotice.

Neste momento eu compreendo por que uma região com tantas oportunidades está decadente. Só por exemplo temos duas Instituições (Universidades e Institutos Federais) em Pelotas e outras duas diferentes em Rio Grande (a 40 Km) e mais uma em Bagé a 100 Km. Pelotas deve ter a segunda maior relação de funcionários públicos per capita do Brasil, só atrás de Brasília. E assim mesmo estamos literalmente lascados.

E o porquê está aí. Temos lideranças políticas e acadêmicas débeis, imbecilizadas, mergulhadas no próprio umbigo e nos próprios interesses, na maior parte das vezes espúrias.

Por isso estamos empobrecendo, por isso a região está quebrada. Perdemos cada vez mais oportunidades entregando nossas vidas a lideranças incompetentes e mal-intencionadas. Um bando de hipócritas e filhos da puta.

Isto foi bom para sacudir-me e me fazer ver o que estava em meus olhos, debaixo deles. Nossa região está periclitante e estas lideranças só fazem piorar.

O óbvio ululante mostra seus partidos majoritários: PT e PSDB, parafraseando o Berto: Bostas do mesmo penico.

Farei das tripas coração para dar-lhes o troco nas urnas. Aguardem!

7 pensou em “COMPREENDENDO AS COISAS

  1. ¿Extraño verdad? O quizás no tanto..

    O “Ghost Writer” Rodrigo Buenaventura de Léon é leitura obrigatória do “ghost escrevinhador” Sancho Pança e qualquer semelhança com genialidades reais é mera coincidência e qualquer coincidência é mera semelhança.
    Há certos escribas que não se podem furtar do “dever” de transmitir conhecimento às almas simplórias como a de Sancho, o que me leva ao que realmente importa, caríssimo fidalgo. Eis aqui um simples escudeiro solicitando que não nos deixe órfãos de sua lavra sempre tão pródiga em saber.
    Creio que não lhe é desconhecida a campanha que tenho empreendido nestas páginas fubânicas para que sejamos matéria de capa do New York Times, não tendo Sancho a mínima ideia de qual será o gênio colunista ou comentarista fubânico que atrairá a atenção dos gigantes da mídia mundial.
    Tendo a certeza da qualidade ímpar de seus textos, creio que será um péssimo negócio prescindirmos de sua inteligência narrativa se pleiteamos tal honra. Imagine o senhor o orgulho no peito e na alma se estivermos estampados em tão conceituado veículo de comunicação da terra do señor Ronald MCTrump.
    Como já superamos Le Monde e o El Pais, sonha Sancho, agora, que estejamos ombro a ombro com o Times.
    Devido ao acima exposto, creio que agora sae, V Sa sua importância em tal empreitada.
    Avante, camarada!!!!
    Beijo grande em vosso coração

    • Caríssimo Sacho,

      Gracías por tu comentário. Fico sem graça de ouvir elogios de um grande escritor a minhas grajaturas.
      Um grande abraço amigo.

  2. Qualquer semelhança com Londrina e o Estado do Paraná é mera coincidência. O partido é outro mas não importa a sigla, importa a índole e a do nosso Estado é pior pois é governado por um ratinho. Fico imaginando quando crescer.

  3. Obrigado por me alertar Rodrigo. Agora entendi por que tenho escutado na mídia funerária tanto estudos de “especialista ” da UFPel . Me intrigava ver tanta sapiência numa universidade que antes do COVID nunca se oubiu falar fazer parte de ranking nenhum de excelência científica, muito menos da área de epidemiologia.

    • A criatura é Formado em Educação Física com pós-graduação em epidemiologia. Se intitula Epidemiologista (nunca vi pós dar título profissional, o que te dá título profissional é graduação). Tem um grupo que tomou de assalto a Universidade e expulsou aqueles que lhes originaram, a Reitoria anterior era do PT. É meu amigo estamos fugidos e mal pagos. Pois o tal reitor, que não aceita falar em retornar ao trabalho, que não deve se candidatar a reitoria nas eleições deste ano pois sabe que não será nomeado e que sonha em ser deputado foi para o ataque. Quer lockdowm total no Brasil por 30 dias, senão, segundo ele, teremos um Armagedom de mortes. Mas ele tem bom trânsito na mídia funerária e com o Governador e a Prefeita que são oriundos (professores e egressos) da Universidade. Em suma é isto um acadêmico que nunca trabalhou, sentado em um cargo federal, opinando sobre o que não sabe, apenas vendo seus interesses.
      Por isso a criatura está na mídia e na Globolixo. É do PSOL, é autoridade”, é a favor do COVID, tudo que eles querem.
      Este é nosso carma.

  4. Rodrigo, sou professor universitário e tenho debatido com meus grupos essa inapetência que estamos atravessando. Estou dando aula na pós graduação e tudo indica que a graduação começa.em agosto. Eu tenho turmas com 8 alunos (de graduação!!!!) e já falei inúmeras vezes do custo que isso representa pra o estado. O que mais me irrita em tudo isso é a crítica sem que se apresente alternativa. Essa só abordagem de pobreza x funcionalismo público é algo que merece uma pesquisa. Eu faço análise Estatísticas e se tiveres dados, ….

    • Mauricio,
      Pedi ao Berto para republicar apartir de amanha ima série de colunas intituladas Universidade o lixo da política são duas repuboicações e duas colunas inéditas.
      Penso o mesmo que tu e sim tenho alguns dados interessantes ja fui diretor de faculdade e de campus, pro reitor e assessorei no mec. Entao vi e ouvi muito.
      Vou pedir ao Berto pra te passar meu contato e conversamos.

Deixe uma resposta para Gonzaga Cancelar resposta