DEU NO JORNAL

Alexandre Garcia

O general Eduardo Pazuello vai responder a um inquérito administrativo no Exército. O objetivo é descobrir se ele transgrediu o regulamento disciplinar da instituição ao participar da manifestação de apoio ao presidente Jair Bolsonaro que aconteceu no domingo (23), no Rio de Janeiro.

O ex-ministro estava pilotando uma moto e com vestes civis. Ele chegou na Vila Olímpica, na Barra da Tijuca, com o capacete embaixo do braço e de máscara. Ele recebeu aplausos como se fosse um novo ídolo popular.

Isso se deu depois da atuação de Pazuello nos dois dias de depoimento na CPI da Covid no Senado. Ele chegou até a fazer um senador gaguejar e outro tremelicar. Obviamente os parlamentares não conseguiram arrancar dele o que imaginavam.

Agora estão pensando em convidá-lo novamente para depor mais uma vez na comissão para ver se retiram alguma informação nova. Mas o que se viu durante a CPI foi o preparo do general e as emoções dos senadores que os atrapalharam.

Eu acho que no fundo o Exército irá examinar se era uma manifestação de apoio político ou uma manifestação de apoio ao comandante supremo das Forças Armadas. Pazuello terá a oportunidade de se defender, é claro.

* * *

Bolsonaro no Equador

Bolsonaro participou da posse do novo presidente do Equador, Guillermo Lasso, nesta segunda-feira (24). Ele se posiciona como conservador e de direita. Lasso derrotou o candidato de esquerda que era apoiado pelo ex-presidente Rafael Correa.

Correa, que era amigo de Lula, Nicolás Maduro, de Chavez, dos Castros e de Evo Morales, está refugiado na Bélgica senão estaria preso no Equador por corrupção.

Bolsonaro foi à posse porque se trata de um presidente latino-americano com o mesmo pensamento ideológico que o dele.

* * *

STF mais confunde do que explica

O Supremo Tribunal Federal está julgando se a delação premiada de Sérgio Cabral é ou não válida. O ex-governador entregou ministros do Tribunal de Contas da União, do Superior Tribunal de Justiça e até um ex-presidente do STF.

Curioso é que os ministros parecem estar julgando duas coisas ao mesmo tempo e por isso é sempre muito confuso acompanhar as decisões e ações do STF.

O placar no momento é de três a dois contra a validação da delação de Cabral e a possibilidade de a Polícia Federal fechar futuros acordos sem a participação do Ministério Público. Outros dois votaram no sentido de que a delação de Cabral não vale, mas a PF pode sim firmar novos acordos de colaboração sem o MP.

A Corte entra em contradição com esse placar parcial. Afinal, por duas vezes o Supremo não recorreu ao Ministério Público quando deveria. A primeira vez no famigerado inquérito das fake news, quando o STF foi vítima, instaurou o inquérito, julgou o processo e mandou prender os envolvidos. A segunda vez foi na semana passada quando o MP não participou da decisão de homologar um mandado de busca e apreensão na casa do ministro Ricardo Salles, do Meio Ambiente.

O maior perigo é que o Supremo considere a Constituição algo relativo e tome decisões de acordo com as circunstâncias. Isso é terrível. As liberdades não devem se basear nas circunstâncias.

Entre essas liberdades estão o direito de ir e vir em tempos de paz; o direito de reunião sem armas; a casa é o asilo inviolável do indivíduo; são inadmissíveis no processo provas obtidas ilegalmente; é garantida a liberdade de opinião e comunicação sem censura. Isso não deve ser

6 pensou em “COMANDANTE SUPREMO DAS FORÇAS ARMADAS

  1. Alexandre Garcia é, sem sombra de dúvidas, o Jornalista que mais entende de CF e leis neste país. Dá de goleada em qualquer ministro do STF.

    Não há argumentos que o contradigam.

    Tem um comentarista aqui do JBF que disse recentemente que A. Garcia é “insistente”. Não explicou nem justificou o porque do adjetivo. O que sei é que tal pessoa tem um ódio mortal ao Bolsonaro e a todos aqueles que ele ache que o defendam. Vive trazendo narrativas tiradas da imprensa militante e pede que nós, leitores e comentaristas argumentamos contra tais falácias.

    Ora, é só ler Alexandre Garcia com atenção e boa interpretação de texto, que as falácias vão todas para o ralo.

  2. Êpa!

    O Pazuello é um general da ativa, e pelo RDE não pode participar de atividades políticas. E a manifestação foi política, e não de apoio ao Comandante Supremo. Palanque?

    Ele transgrediu o RDE!!!!!

    Além disso, na foto do palanque ele estava sem máscara, contrariando o que falou na CPI. Está zombando dos brasileiros!!!!

    Garcia, Volta para o Bom Dia Brasil. João Francisco, amigo velho, leia o RDE.

    Atenciosamente

    • É o que eu digo, Hipólito, A. Garcia não escreveu só sobre Pazuelo. Também disse que ele vai passar por inquérito administrativo do Exército. Vai se defender e depois poderá ser punido. Leia A. Garcia de novo.

      V. só tem isso para falar?

      Ah, Tenho a certeza que A. Garcia está muito melhor hoje do que quando estava na Globolixo. Quase dois mi de inscritos no youtube, cada vídeo diário seu 200 mil visualizações, fala para 300 (trezentas) rádios, escreve para 50 jornais, tem coluna na CNN. Saudade da Globolixo?

      Garcia é uma das 5 pessoas mais influentes do Youtube.

      E v. diz que ele é insistente. Esta é sua crítica.

      • Caríssimo João

        Eu escrevi sobre o que lí na parte relativa ao Pazuello. E ele realmente não só transgrediu o RDE como brincou com os brasileiros ao depor na CPI dizendo que erra plenamente a favor do uso de máscaras.

        +E você acha que é pouco o que eu disse?

        Agora me vem uma coisa à cabeça? O JBF transmite os comentários que são feitos ou somente reproduz o texto do Garcia?

        Caso não transmita, eu, pelo menos, pararei de comentar para não ficar dialogando apenas com os leitores

        Neste caso ele e os seus seguidores vão ficar achando que ele é o dono da cocada preta e que não existe ninguém que não concorde. Acho melhor me inscrever no canal dele para colocar meus argumentos. Vou me juntar aos dois mi.

        Abraços

        PS: em termos de Youtube, 2 mi não é muita coisa. Tem funkeiro e sertaneja com mais do que isso. E a Anitta. E a Ivete Sangalo, a Cláudia Leitte, por exemplo.

        • Hipólito, A. Garcia ter dois milhões de seguidores e 200 k de visualizações por dia, mais engajamento e comentário é muito para um comentarista político.

          Ele está entre os 5 mais influentes comentaristas políticos nacionais, se não for o maior.

          Compará-lo politicamente com Anitta, Felipe Neto, Sangalo ou c. Leite é narrativa de quem é desonesto intelectual. Cada um no seu quadrado.

          Quanto ao Pazuelo, ele está ciente do que fez, terá oportunidade de se defender perante seus superiores militares e caso seja condenado, irá para a reserva, e terá alguma punição. O que ele fez não é tipificado como crime perante o CP, ou é?

  3. O general intendente, de 3 estrelas descumpriu o R D E, se não for punido tudo será permitido e, a disciplina e o comandante do Exército sairão chamuscados perante os brasileiros.. Prisão adm de trinta dias e passagem obrigatória para a reserva, é o que se espera.

Deixe uma resposta para João Francisco Cancelar resposta