CÍCERO TAVARES - CRÔNICA E COMENTÁRIOS

Clint Eastwood, 90 anos, no set de filmagem de “A Mula”, no qual é diretor e ator

O ator e diretor americano Clint Eastwood, republicano de personalidade convicta, vai completar 91 anos no dia 31/maio/2021 em plena atividade.

Antes de se tornar famoso com o personagem “o misterioso homem sem nome”, criado pelo genial diretor italiano Sergio Leone para a Trilogia dos Dólares, a mais famosa tríade do spaghetti western da história do Oeste, trabalhou em pequenos papéis, fazendo pequenas aparições em filmes insignificantes, como Revenge of the Creature, Tarantula e Francis in the Navy.

Em 1958, ele conseguiu seu primeiro papel oficial no filme Ambush at Cimarron Pass, o qual considerou um filme muito peba. Em 1959, trabalhou com James Garner em um episódio da série Maverick (marca de carro da Ford) para a TV americana. A partir daí, Clint Eastwood dedicou-se somente a trabalhar na televisão com a série de western Rawhide, na qual interpretava o personagem Rowdy Yates que ele ironizava como “O idiota das planícies”).

Em 1965 Clint Eastwood foi convidado pelo diretor Sergio Leone para ser a estrela principal da Trilogia dos Dólares. Antes, o diretor Leone havia convidado o ator Charles Bronson para interpretar o personagem Loirinho, “o homem sem nome”, o qual declinou da participação, e a magna trilogia dos dólares alcançou sucesso internacional para desalento de Bronson.

Ironicamente, cinco anos depois, o diretor Sergio Leone viajou para os Estados Unidos para convencer Clint Eastwood a interpretar o personagem “harmônica” na maior epopéia westerniana da história do faroeste, ERA UMA VEZ NO OESTE, e este se recusou, tendo o diretor convidado Charles Bronson, que não perdeu a oportunidade dessa vez de interpretar um dos personagens mais instigante e enigmático do westerrn spaghetti.

Depois dessas incursões westernianas, Clint Eastwood tornou-se um dos nomes mais célebres do cinema norte-americano, ora como ator, ora como diretor, ora como produtor. Apesar da idade, ele segue na ativa como diretor e ator, fazendo longas como A Mula, O Caso Richard Jewell, Sniper Americano, Gran Torino, Menina de Ouro, Entre Meninos e Lobos, além de ser conhecido por ser o ator principal de clássicos como Três Homens em Conflito, Por um Punhado de Dólares, Por Uns Dólares a Mais, Os Imperdoáveis, entre muitos outros filmes clássicos.

Preste a estrear Cry Macho, seu futuro filme neo-western, filmado em plena pandemia, cujo drama dirigido e produzido por ele, que também é a estrela do filme. Baseado no romance homônimo de 1975 de N. Richard Nash, o roteiro foi escrito por Nash antes de sua morte em 2000 ao lado de Nick Schenk. O filme foi produzido pela Malpaso Productions de Eastwood e será lançado nos cinemas pela Warner Bros. Pictures, e digitalmente na HBO Max no mesmo dia, em algum momento de 2021.

Clint Eastwood é também notório membro do Partido Republicano, ao qual é filiado desde 1951. Ajudou na campanha de Richard Nixon à presidência de 1968 e se descreve como libertário. Votou em Arnold Schwarzenegger para governador da Califórnia em 2003 e 2006 e tem como um dos seus ícones americanos o 40º presidente Ronald Reagan que, como presidente, aplicou políticas que refletiam em sua crença pessoal de liberdade individual, fez mudanças no mercado interno, promoveu uma expansão militar e contribuiu para o fim da Guerra Fria. Denominada de a “Revolução Reagan”, sua presidência revigorou a moral norte-americana, revigorou a economia e reduziu a dependência pelo governo.

Clint Eastwood só deu um vacilou na carreira de ator: ter recusado o papel do personagem “Harmônica” em Era Uma Vez No Oeste. No mais, ele continua produtivo, criativo e mostrando ao mundo que bandido não pode ter vez numa sociedade de pessoas honestas, honradas, conforme vídeo abaixo:

8 pensou em “CLINT EASTWOOD – UM REPUBLICANO CONVICTO

    • José Roberto,

      Muito obrigado pelo comentário e a leitura ao texto!

      Clint Eastwood, além de ser um excelente ator e diretor, é um ótimo político. Já provou isso na prática quando foi prefeito da cidade americana de Carmel-by-the-Sea, no estado da Califórnia.

      Administrasse um estado aqui, ou fosse presidente do país, depois de Bolsonaro, muita gente ia ser enquadrada na lei do trabuco.

  1. Presado amigo Ciço.

    Estou maravilhado por este magnífico texto, sobre um dos maiores cineastas
    de todos os tempos. Considerando a sua importância, não só como grande ator,
    mas também como produtor e diretor que só produziu obras de alta qualidade.

    Como voce muito bem explica no seu artigo, a contribuição de Clint Eastwood
    para o cinema não se restringe apenas aos filmes western, mas também a
    outras modalidades, nas quais é fácil de constatar a sua genialidade, não só como
    ótimo ator, mas também como diretor. Basta citar um dos seus melhores filmes
    como os ” Imperdoáveis “, um valioso western que ganhou o premio Oscar
    como melhor filme do ano, além de outros , reconhecendo assim a importância do filme e seus componentes, todos de primeiríssima qualidade.

    Clint Eastwood também foi responsável pelo crescimento da filmografia
    do chamado western spaghetti, pois os filmes em que atuou, produzidos na ítália,
    foram de grande sucesso e propiciou que os italianos seguissem em frente e mais
    tarde nos premiassem com grandes filmes western, e a cereja do bolo, que foi aquele filme maravilhoso ‘ Era uma vez no oeste ” um dos maiores western de todos os tempos, assinado por um italiano genial, Sergio Leone, filme esse que foi
    detalhado pelo amigo em um dos seus melhores artigos, neste Jornal.

    A sua inteligência de alto nível, o colocou politicamente no lado correto
    da politica americana, seguindo os passos de Ronald Reagan e não aceitando
    a politica suja dos esquerdistas democratas que tudo fazem para destruir aquela
    grande nação e elegeram um boneco estúpido , tendo como vice uma comunista,
    que mais tarde vai assumir o poder e estão fazendo
    todo o trabalho para tornar os EE.UU. uma republiqueta, tipo sulamericana.

    Conheço os EE.UU., já o visitei a passeio e a serviço várias vezes.
    Tenho muitos amigos que insistiram muitas vezes para que eu fosse morar
    no Estado de N.Y. Nunca aceitei pois os americanos são muito preconceituosos
    e trata os brasileirosm como pessoas descartáveis. Meus amigos brasileiros, quase todos ilegais, estão vibrando com a politica do Biden.
    Mas já os avisei, não perdem por esperar, pois a conta quando vier será salgada.
    Já os adverti, que não existe almoço gratis, quando a conta vier, será impagável.

    Caro amigo, desculpe pela parte política., mas como voce sabe, o Clint também é
    politico e já foi até prefeito. OK?

    • Mestre D.Matt., aos seus comentários, além de ficar honrado e orgulho e ancho e inxirido, eu tiro sempre o chapéu, porque sei que estou diante do maior especialista em filme de faroeste no Brasil!!

      Isso me estimula a escrever mais ainda, e eu sigo em frente!

      Obrigado mestre pelo belíssimo comentário!

  2. Incomparável Ciço,

    Estou deveras agradecido por este magnífico texto. Meu amigo Clint na lavra de Ciço é algo muito especial.

    Ciço e Clint, dois dos maiores de todos os tempos.

    O que os diferencia? Ciço é fubânico, amigo de Sancho e irmão de alma de DMatt. Clint ainda não nos conhece e jamais teve em seus braços a nossa Maria.

    Um REPUBLICANO de quatro costados, grande ator, produtor, diretor a assim como o nosso Ciço, só produz obras de alta qualidade.

    Beijão para Maria e abração sanchiano para a dupla genial DMatt/Ciço e vice versa.

    • Mestre Sancho Pança,

      Seus comentários, bem como os do mestre D.Matt. e de outros feras, me estimulam mais ainda a escrever sobre tudo, principalmente sobre a deusa dos nossos sonhos: Maria Bago Mole!

      Brevemente vem por aí um capítulo que apimentar mais ainda o Cabaré, muitos serão enterrados nos caixões de um coveiro à lá Peripoline, o velho coveiro de “Por um Punhado de Dólares.”

  3. Belíssima crônica sobre um dos maiores ícones da sétima arte, Mestre Cícero.

    O Clint Eastwood é um vencedor.

    Parabéns!!!

    • Marcos André, extraordinário causídico!

      Seus comentários e leituras aos meus textos também me deixam orgulhoso e honrado.

      Compartilhamos dos mesmos sonhos de um dia termos assistidos a grandes filmes westernianos, onde também éramos os “homens sem nome” do oeste spaghettianos.

      Obrigado, amigo do coração.

Deixe uma resposta para d.Matt Cancelar resposta